Esta é um recurso em áudio. Clique aqui para ouvi-lo.

Retrato de Maria Quitéria de Jesus Medeiros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Retrato de Maria Quitéria de Jesus Medeiros
Autor Domenico Failutti
Data 1920
Gênero pintura histórica
Técnica tinta a óleo
Dimensões 233 centímetros x 133 centímetros
Encomendador Afonso d'Escragnolle Taunay
Localização Museu Paulista
Sound-icon.svg Descrição audível da obra no Wikimedia Commons
Recurso audível (info)
Este áudio foi inserido no verbete em 8 de maio de 2018 e pode não refletir mudanças posteriores (ajuda com áudio).

Retrato de Maria Quitéria de Jesus Medeiros é uma pintura de Domenico Failutti. A data de criação é 1920. A obra é do gênero pintura histórica. Está localizada em Museu do Ipiranga. Retrata Maria Quitéria.[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

A obra foi produzida com tinta a óleo. Suas medidas são: 233 centímetros de altura e 133 centímetros de largura. Faz parte de Museu do Ipiranga, localizada no Salão de Honra do Eixo Monumental.[1]

Na pintura, Quitéria é representada em trajes militares e condecorada. Está em pé, com um mosquete nas mãos, com roupa azul.[2] A representação foi encomendada pelo diretor do Museu Paulista no centenário da Independência do Brasil, Afonso d'Escragnolle Taunay. Na visão de Taunay, a partir de um diário de Maria Graham, o quadro de Quitéria criaria um paralelismo com o Retrato de Dona Leopoldina de Habsburgo e seus filhos, também localizado no Salão de Honra.[1]

Análise[editar | editar código-fonte]

Retrato de Maria Quitéria de Jesus Medeiros foi concebido para dar um sentido ao papel das mulheres na formação nacional brasileira.[1] A condecoração em Quitéria, a insígnia de Cavaleiro da Imperial Ordem do Cruzeiro,[3] é uma forma de reconhecer também Dom Pedro I, que reconheceu a militar.[2]

A obra de Failutti inspira-se em Dona Maria de Jesus, de Edward Finden, que produziu uma tela de Quitéria a partir de um Augustus Earle, em 1824. Diferentemente de Finden e Earle, Failutti buscou dar um aspecto mítico à figura de Quitéria, apesar de manter elementos documentais.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências