Revisionismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Manifestação na Itália em 2007 contra o revisionismo histórico da Segunda Guerra Mundial

Revisionismo é o ato de se reanalisar algo (por exemplo, um fato, doutrina, valor, livro etc.), gerando modificações em relação à interpretação original que se tinha do objeto analisado.[1]

Sentido Pejorativo[editar | editar código-fonte]

O termo também pode ter um sentido pejorativo de falseamento e distorção da verdade.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Um dos primeiros e mais importantes revisionismos foi a revisão da doutrina marxista elaborada por Eduard Bernstein e Karl Kautsky no fim do século XIX, revisionismo este frequentemente associado à social-democracia.

Também há uma iniciativa de pesquisadores independentes que tem, por objetivo, incluir e até mesmo ressaltar uma maior participação do mundo oriental na história mundial. Segundo estes pesquisadores, teria havido, durante a Inquisição e após a Primeira e Segunda Guerra Mundial, parcialidade por parte dos historiadores.

Em alguns casos, o revisionismo se confunde com o negacionismo, como na expressão revisionismo do Holocausto, também chamado de negacionismo do Holocausto.

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 506.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.