Revista Exclusiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.

A Revista Exclusiva é uma publicação especializada na cobertura do carnaval da Bahia.

A revista foi lançada no mercado de Salvador no dia 1º de setembro de 1988, no restaurante Solar do Unhão, com a proposta de ser uma publicação "exclusivamente baiana”. Daí seu nome.

A seriedade em documentar os acontecimentos, bem como o bom humor e a descontração contribuiram para que a revista expandisse seus enfoques e lançasse a Exclusiva Variedades, voltada para diversos assuntos, como: arte e cultura, cinema, economia, esportes, humor, literatura, moda, música, política, saúde, turismo, além de entrevistas e eventos.

A revista lançou um prêmio para incentivar os artistas baianos e realizou a primeira festa de entrega de um prêmio aos 'melhores do carnaval de Salvador', entregando o "Troféu Castro Alves", o "Oscar" da música baiana. Receberam esse prêmio artistas como Bell Marques, Daniela Mercury, Márcia Freire, Durval Lelys (a EXCLUSIVA foi o primeiro órgão de imprensa a reconhecer Durval Lelys como um artista de grande talento), Netinho e muitos outros.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

A Revista Exclusiva é uma publicação especializada na cobertura do Carnaval da Bahia A revista foi lançada no mercado de Salvador no dia 1º de setembro de 1988, no restaurante Solar do Unhão, com a proposta de ser uma publicação "exclusivamente baiana”. Daí seu nome. A seriedade em documentar os acontecimentos, bem como o bom humor e a descontração contribuiram para que a revista expandisse seus enfoques e lançasse a Exclusiva Variedades, voltada para diversos assuntos, como: arte e cultura, cinema, economia, esportes, humor, literatura, moda, música, política, saúde, turismo, além de entrevistas e eventos. A revista lançou um prêmio para incentivar os artistas baianos e realizou a primeira festa de entrega de um prêmio aos 'melhores do carnaval de Salvador', entregando o "Troféu Castro Alves", o "Oscar" da música baiana. Receberam esse prêmio artistas como Bell Marques, Daniela Mercury, Márcia Freire, Durval Lelys (a EXCLUSIVA foi o primeiro órgão de imprensa a reconhecer Durval Lelys como um artista de grande talento), Netinho e muitos outros.

É ainda a Revista Exclusiva é a pioneira em diversos aspectos da vida editorial e do entretenimento na Bahia. Lançou em 1989 uma Edição Especial sobre a conquista do Campeonato Brasileiro de Futebol pelo Esporte Clube Bahia, tendo batido o recorde de tiragem de uma revista com circulação local com 120 mil exemplares, impressos na gráfica da Bloch Editores, no Rio de Janeiro.

Foi a primeira publicação do gênero, editada na Bahia a passar dos 10 anos de circulação e a primeira a lançar uma edição especial do Carnaval de Salvado, tornando-se uma espécie de "bíblia do Carnaval" ao estilo baiano, acompanhando os mais diversos eventos carnavalescos espalhados pelo Brasil e fora dele como Carnabeach em Miami Beach, na Florida, nos Estados Unidos; Carnacancun no México, Carnaval de Nice, na França e Carnaporto, em Porto, Portugal. No Brasil percorreu todos os estados que realizam ou realizavam eventos carnavalescos fora de época, entre eles o Carnatal, em Natal; Carnabelém, em Belém do Pará; Maceiófest, em Maceió; Carnabelô, em Belo Horizonte, Recifolia, no Recife, Carnasampa, em São Paulo, Rio Fest no Rio de janeiro, Micarande, em Campina Grande, na Paraíba, além de diversas micaretas espalhadas pelo Estado da Bahia como a Micareta de Feira de Santana.

Lançou também pioneiramente o Troféu Castro Alves, uma premiação aos melhores do Carnaval de Salvador, sendo copiado posteriormente por diversos outros órgãos da imprensa baiana, tendo alguns que reivindicaram para si o pioneirismo do feito. Hoje a Revista Exclusiva busca manter sua circulação mesmo sob todas as adversidades encontradas na região que é editada, local que não tem tradição e cultura da publicação de periódicos dessa natureza, bem como anunciantes contumazes que possam custear a esta publicação.