Revoltas no Iraque de 1991

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Insurreição no Iraque de 1991
Parte da Guerra do Golfo
Conflito curdo-iraquiano
Data Sul: março-abril de 1991
Norte: março-outubro de 1991
Local Iraque Iraque
Desfecho Vitória do governo de Saddam
  • Represálias em massa contra a população
  • Êxodo de 2 milhões de refugiados
  • Destruição acelerada dos pântanos Tigre-Eufrates
  • Conflito no Curdistão Iraquiano até Outubro de 1991 e no Sul do Iraque até 1994
Mudanças
territoriais
Estabelecimento de uma zona de exclusão aérea até 2003
Estabelecimento, de facto, da região autónoma do Curdistão Iraquiano
Combatentes
Iraque Iraque

Flag of the People's Mujahedin of Iran.svg Organização dos Mujahidin do Povo Iraniano


Flag of Partiya Demokrat a Kurdistana Îranê.png Partido Democrático do Curdistão Iraniano

Shiism arabic blue.PNG Rebeldes Xiítas

Flag of Kurdistan.svg Rebeldes Curdos


Outros dissidentes

Líderes e comandantes
Flag of Iraq (1991–2004).svg Saddam Hussein
Flag of Iraq (1991–2004).svg Ali Hassam al-Majid
Flag of Iraq (1991–2004).svg Taha Yassin Ramadan
Flag of Iraq (1991–2004).svg Izzat Ibrahim ad-Douri
Flag of Iraq (1991–2004).svg Tareq Aziz
Flag of Iraq (1991–2004).svg Qusay Hussein
Flag of the People's Mujahedin of Iran.svg Massoud Rajavi
Shiism arabic blue.PNG Mohammad Baqir al-Hakim
Shiism arabic blue.PNG Abdul Aziz al-Hakim
Shiism arabic blue.PNG Hadi al-Amiri
Curdistão iraquiano Massoud Barzani
Curdistão iraquiano Jalal Talabani
Forças
Iraque 300.000 [1]
Flag of the People's Mujahedin of Iran.svg: 4.500 [1]

Flag of Partiya Demokrat a Kurdistana Îranê.png 500-8.000
Shiism arabic blue.PNG:[1]
4 000-8 000 (1991)
2 000-4 000 (1994)
4 000 (1996)
Flag of KDP.png:[1]
15 000-45 000 (1990)
25 000-55 000 (1993)
:[1]
4 000 (1989)
12.000 (1996)
Vítimas
Iraque 5.000 mortos Shiism arabic blue.PNGFlag of Kurdistan.svg 25.000 a 180.000 mortos (civis na sua maioria)
Mortos: 60 000 xiitas entre 1991 e 1998; 180 000 curdos entre 1988 e 1998; 50 000 membros de outras etnias (1991-1998).[2]

As Revoltas no Iraque de 1991 foram uma série de revoltas anti-governamentais no sul e no norte do Iraque, durante o rescaldo da Guerra do Golfo. A revolta foi motivada pela percepção de que o poder do presidente iraquiano, Saddam Hussein era vulnerável no momento, assim como fortemente alimentada pela raiva da repressão do governo e da devastação provocada por duas guerras em uma década, a Guerra do Golfo e a Guerra Irã-Iraque. Os Estados Unidos também tiveram um papel de instigadores das revoltas, que gerou controvérsias já que forças norte-americanas presentes em solo iraquiano não auxiliaram os rebeldes.

As revoltas xiitas no sul do Iraque, dominada pelos envolvidos, as desmoralizadas tropas do exército iraquiano e contra os partidos xiitas antigoverno, em particular o Partido Islâmico Dawa e o Assembleia Suprema Islâmica do Iraque (SCIRI). Outra onda de insurreição eclodiu pouco tempo depois no povoado curdo no norte do Iraque (Curdistão), ao contrário da rebelião espontânea no sul do país, a revolta do Norte foi organizada por dois partidos rivais da milícia de base curda: o Partido Democrático do Curdistão (KDP) e a União Patriótica do Curdistão (PUK), e um planejamento em longo prazo tivesse ocorrido.

Embora tenham apresentado uma ameaça muito grave para o regime do Partido Baath iraquiano, Saddam conseguiu reprimir as rebeliões com uma força massiva e indiscriminada e manteve o poder. A insurgência foi brutalmente esmagada pelas forças legalistas encabeçada pela Guarda Republicana Iraquiana e a população foi sucessivamente aterrorizada. Durante as poucas semanas de agitação dezenas de milhares de pessoas foram mortas. Muitos outros morreram durante o mês seguinte, enquanto quase dois milhões de iraquianos fugiram para salvar suas vidas. Na sequência, o governo forçou a intensificação dos deslocamentos forçados dos árabes dos pântanos e a drenagem dos pântanos do Iraque, enquanto os Aliados estabeleceram as zonas de exclusão aérea no Iraque.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Goldstein, Eric; Whitley, Andrew (1992). Endless Torment: The 1991 Uprising in Iraq and its Aftermath. New York: Middle East Watch. ISBN 1564320693 
  • Schmid, Alex, & Jongman, Albert. Political Terrorism: A new guide to actors, authors, concepts, data bases, theories and literature. Amsterdam ; New York : North-Holland ; New Brunswick: Transaction Books, 1988 (edición de 2005).