Revolução Russa de 1918

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Revolução Russa de 1918 (também conhecida como a Terceira Revolução Russa, ou a Revolução de Julho de 1918) é um termo que descreve o levante contra os bolcheviques por grupos de esquerda, incluindo socialistas revolucionários, socialistas da esquerda revolucionárias, mencheviques e anarquistas em julho de 1918. O levante começou em 6 de Julho de 1918 e foi reivindicado como destinado a reiniciar a guerra com a Alemanha.[1] Foi um de uma série de levantes de esquerda contra os bolcheviques, que teve lugar durante a Guerra Civil Russa continuaram até 1922.

A revolução estourou durante o Quinto Congresso dos Soviets de Toda Rússia, nos quais os discursos anti-bolcheviques dos socialistas-revolucionários e anarquistas não receberam apoio da maioria dos delegados.

Derrotados no congresso, os socialistas-revolucionários decidiram sabotar o Tratado de Brest-Litovsk arrastando a Rússia Soviética a uma guerra com a Alemanha, assassinando o embaixador alemão em Moscou, Conde Wilhelm von Mirbach, em 6 de julho de 1918.

Em resposta, os bolcheviques cada vez mais abandonaram as tentativa de atrair esses grupos para participar do governo e reprimiram-nos com força.[2]

Referências

  1. Boniece, Sally A. - link "Don Quixotes of the Revolution"? The Left SRs as a Mass Political Movement. Kritika: Explorations in Russian and Eurasian History 5.1 (2004) 185–194
  2. Emma Goldman (1924). «My Further Disillusionment in Russia». Consultado em 24 março 2014.  |capitulo= ignorado (Ajuda)


Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.