Rhapsody of Fire

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Rhapsody Of Fire)
Ir para: navegação, pesquisa
Rhapsody of Fire
Rhapsody Buenos Aires 2010.JPG
Rhapsody of Fire em Buenos Aires , Argentina 2010
Informação geral
Origem Trieste
País  Itália
Gênero(s) Power metal sinfônico
Metal neoclássico
Período em atividade 1993–atualmente
Gravadora(s)
Limb Music Products
Magic Circle Music
Nuclear Blast Records
AFM Records
Integrantes Alessandro Sala
Alex Staropoli
Roberto De Micheli
Giacomo Voli
Ex-integrantes Fabio Lione
Cristiano Adacher
Andrea Furlan
Alessandro Lotta
Daniele Carbonera
Dominique Leurquin
Luca Turilli
Patrice Guers
Tom Hess
Oliver Holzwarth
Thunderforce
Alex Holzwarth
Página oficial www.RhapsodyOfFire.com

Rhapsody of Fire é uma banda italiana de power metal sinfônico criada em 1993. Inicialmente chamava-se Thundercross, em 1995 foi rebatizada com o nome Rhapsody e em 14 de Julho de 2006 mudou seu nome para Rhapsody of Fire devido a questões de direitos autorais e marca registrada.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1997 o Rhapsody of Fire lançou seu álbum de estreia, Legendary Tales, com o nome Rhapsody. Os co-fundadores da banda Luca Turilli e Alex Staropoli criaram um som épico para essa obra, incorporando elementos da música clássica, música barroca,heavy metal e narrações líricas. Tal estilo foi chamado "Hollywood metal" ou "metal trilha sonora", pela sua semelhança com trilhas sonoras. As influências clássicas incluem compositores como Vivaldi, Bach e Paganini (a música "The Wizard's Last Rhymes", do álbum Rain Of A Thousand Flames, inclusive, tem base na Sinfonia do Novo Mundo, de Antonín Dvořák).

Nos anos seguintes Turilli e Staropoli reuniram-se a Fabio Lione no vocal, desenvolvendo um novo som com os álbuns Legendary Tales(1997), Symphony of Enchanted Lands (1998), Dawn of Victory (2000), Rain of a Thousand Flames (2001) e Power of the Dragonflame (2002). Escreveram peças como "Emerald Sword", baseada no folclore da Rússia e com elementos da música celta.

Turilli é o letrista da banda assim como guitarrista. Suas letras referem-se geralmente a elementos místicos de eras medievais, enfatizando a luta entre o bem e o mal.

Entre Dawn of Victory, Rain of a Thousand Flames e Power of the Dragonflame a bateria da banda foi tocada por Thunderforce. Havia um debate sobre se a banda usava bateria eletrônica, mas na realidade era o pseudônimo de um músico que não poderia ser creditado por razões contratuais. Como o músico não poderia aparecer em público, o Rhapsody chamou Alex Holzwarth para tocar com o grupo em apresentações ao vivo, aparecer com a banda em fotos promocionais dos álbuns e nos clipes de Holy Thunderforce, Rain Of A Thousand Flames e Power Of The Dragonflame, mas ele não gravou nenhuma das linhas de bateria nos três álbuns da banda. Quando Thunderforce saiu da banda o Rhapsody decide efetivar Alex Holzwarth como baterista oficial, posto que defende até os dias atuais. Alex é integrante oficial do Rhapsody desde o EP The Dark Secret.

Christopher Lee esteve envolvido no último projeto, narrando parte da história. O álbum Symphony of Enchanted Lands II - The Dark Secret foi lançado em 2004.

A banda produziu o single The Magic of the Wizard's Dream em 2005, contando com novas versões para "The Magic of the Wizard's Dream", uma das mais populares canções de Symphony of Enchanted Lands II - The Dark Secret. Ela foi retrabalhada em quatro diferentes línguas, a saber: inglês, alemão, italiano e francês.

Em julho de 2006 a banda mudou o nome de Rhapsody para Rhapsody of Fire devido a problemas legais. Em 25 de setembro do mesmo ano a banda lançou o álbum Triumph or Agony na Europa.

De 2006 a 2010 a banda entrou num hiato de 4 anos. Houve um desentendimento com Joey DeMaio, do Manowar e com a gravadora Magic Circle Music (a gravadora era de propriedade do músico do Manowar), então a banda decide rescindir o contrato com a gravadora e assinar com a Nuclear Blast Records.

Agora, não mais com a antiga gravadora, mas com a Nuclear Blast, lançam o álbum "The Frozen Tears of Angels", produzido por Luca Turilli e Alex Staropoli e mixado por Sascha Paeth. O lançamento ocorreu no dia 30 de abril de 2010. E no fim do mesmo ano lançam o EP "The Cold Embrace of Fear - A Dark Romantic Symphony"

No início de 2011, surpreendem os fãs ao anunciarem a entrada de um segundo guitarrista, Tom Hess, que já participaria da gravação do novo álbum.

Em 17 de junho de 2011 lançam a última parte das Crônicas de Algalord: "From Chaos To Eternity", dando fim a saga iniciada em "Symphony of Enchanted Lands II - The Dark Secret", e encerrando também a parceria da banda com o multi-premiado ator "Christopher Lee" que vinha realizando narrações nos álbuns desde o inicio da saga.

Em 16 de agosto de 2011 a banda anunciou através de seu site oficial[1] que iriam se separar, comunicando que membros restantes irão atuar numa nova banda sob o mesmo nome.

Em 27 de setembro de 2011 a banda anunciou que Roberto De Micheli (do Sinestesia, uma banda de prog-metal italiana de Trieste também) se juntou a eles como um segundo guitarrista.

Em 23 de outubro de 2011 Após a saída de Luca Turilli; ultima apresentação no Wacken Open Air, O Rhapsody of Fire da adiante um novo ciclo. Com um novo baixista e guitarrista anunciou, Oliver Holzwarth (Sieges Even, Paradox, Blind Guardian) e Roberto De Micheli.

Em 2013 o vocalista Fabio Lione juntou-se à banda brasileira Angra, à principio como convidado, mas logo foi efetivado como vocalista oficial, substituindo Edu Falaschi, que seguiu com sua banda Almah. O Angra, por sua vez, lançou o disco Secret Garden (álbum) em 2014, já contando com Lione nos vocais.

Em 17 de novembro de 2015 a banda divulga o nome, a capa e a tracklist do seu novo álbum, intitulado Into The Legend, que seria lançado no dia 15 de janeiro de 2016 pela gravadora AFM Records, e já contando com o novo baixista Alessandro Sala, depois que Oliver Holzwarth irmão do baterista Alex Holzwarth decide sair da banda.

Em 28 de Setembro de 2016 Fabio Lione divulga através de sua pagina oficial seu desligamento da banda após 20 anos de parceria.

Em 9 de Outubro de 2016 o baterista Alex Holzwarth anunciou por meio da página oficial da banda que não faz mais parte do grupo. De maneira que apenas o tecladista Alex Staropoli é o único membro da formação original que restou na banda.

Em 11 de Novembro de 2016, a banda anuncia através de um vídeo em sua página oficial o novo vocalista da banda, Giacomo Voli, Voli tem como "missão" substituir Fabio Lione, esse que se desligou da banda após 20 anos à frente do Rhapsody.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Rhapsody of Fire

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências