Riacho Grande

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Riacho Grande
  Distrito do Brasil  
Chegada ao Riacho Grande, com sua habitual neblina
Chegada ao Riacho Grande, com sua habitual neblina
Localização
Estado  São Paulo
Município São Bernardo do Campo
História
Criado em 24 de dezembro de 1948 (73 anos)
Características geográficas
Área total 278,276 km²
População total (2010) 29 302 hab.

Riacho Grande é um distrito do município brasileiro de São Bernardo do Campo, que integra a Região Metropolitana de São Paulo e o Grande ABC Paulista [1][2].

História[editar | editar código-fonte]

Planta do Núcleo Colonial São Bernardo.

Origem[editar | editar código-fonte]

A área ocupada atualmente pelo distrito foi, desde o século XVI, atravessada por caminhos que ligavam o planalto ao litoral paulista, sediando as pousadas e ranchos, hoje desaparecidos, que serviam aos viajantes. A antiga Vila do Riacho Grande, da qual se originou a sede do atual distrito, se formou nas proximidades da Estrada Velha de Santos a partir da linha colonial do Rio Grande, que integrava o Núcleo Colonial São Bernardo, área que, assim como boa parte de todo o distrito, desde 1927, está parcialmente ocupada pelas águas da Represa Billings.

No fim do século XIX, além da linha do Rio Grande, foi implantada na região do atual distrito as antigas linhas coloniais Bernardino de Campos, Campos Sales, Rio Pequeno, Voluntários da Pátria, Capivari e Curucutu, sendo que as três últimas deram origem aos bairros de mesmo nome. Dessa maneira, os imigrantes europeus que se instalaram nestes núcleos deram início à efetiva ocupação da região, dedicando-se inicialmente à extração da madeira e à venda de carvão. Logo depois a região se transformaria no berço da indústria moveleira são-bernardense, sediando as primeiras fábricas de móveis e serrarias[3].

Localiza-se também na região o Bairro dos Finco, estabelecido a partir do local onde se instalou, em 1889, a família do italiano Fortunato Finco. Ali, construiria uma serraria, posteriormente transformada em uma fábrica de cadeiras.

Formação administrativa[editar | editar código-fonte]

  • Distrito Policial de Rio Grande criado no município de São Bernardo[4].
  • Distrito criado pela Lei n° 233 de 24/12/1948, com sede no povoado de Riacho Grande mais terras desmembradas do distrito sede de São Bernardo do Campo[5][6].

Geografia[editar | editar código-fonte]

Trecho da Rodovia Anchieta que cruza o Riacho Grande.

Localização[editar | editar código-fonte]

O acesso principal para o distrito de Riacho Grande é a Rodovia Anchieta. Também há caminhos no distrito que servem como rota alternativa para chegar até o distrito de Parelheiros, na Zona Sul de São Paulo, como por exemplo a Estrada Água Limpa (Em São Paulo Estrada do Curucutu), que liga o Núcleo Santa Cruz em São Bernardo até a Estrada da Barragem em São Paulo, e a Estrada do Capivari, sendo possível acessá-la pela Rodovia dos Imigrantes, no Km 38 da Pista Norte, sentido São Paulo.

População[editar | editar código-fonte]

Crescimento população urbana
Censo Pop.
1950357
196057360,5%
19701 522165,6%
19803 428125,2%
19914 90743,1%
200015 864223,3%
201016 4974,0%
Fonte: IBGE e Fundação SEADE

Pelo Censo 2010 (IBGE) a população total do distrito era de 29 302 habitantes, e a população urbana era de 16 497 habitantes[7].

Área territorial[editar | editar código-fonte]

A área territorial do distrito é de 278,276 km² [8], sendo pouco menor que as cidades Paulistas de Brodowski e Corumbatai, com 278,458 e 278,662 km² respectivamente.

Bairros[editar | editar código-fonte]

O distrito do Riacho Grande abriga atualmente, além dos bairros Rio Grande (sede) e Finco, os dez bairros rurais de São Bernardo do Campo: Alto da Serra, Capivari, Curucutu, Imigrantes, Rio Pequeno, Santa Cruz, Tatetos, Taquacetuba, Varginha e Zanzalá.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

A balsa que faz a travessia da Represa Billings é um dos meios de transporte utilizados pela população.

Registro civil[editar | editar código-fonte]

Atualmente é feito no próprio distrito, pois o Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais ainda continua ativo[9][10][11].

Saneamento[editar | editar código-fonte]

O serviço de abastecimento de água é feito pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (SABESP). Na área do Riacho Grande é feita a captação e tratamento de água para posterior distribuição aos municípios do Grande ABC[12][13].

Energia[editar | editar código-fonte]

A responsável pelo abastecimento de energia elétrica é a Enel Distribuição São Paulo, antiga Eletropaulo[14][15].

Telecomunicações[editar | editar código-fonte]

O distrito era atendido pela Companhia Telefônica da Borda do Campo (CTBC), que inaugurou a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi vendida juntamente com a Telecomunicações de São Paulo (TELESP) para a Telefônica, que em 2012 adotou a marca Vivo para suas operações[16].

Cultura[editar | editar código-fonte]

O distrito possui 2 aldeias indígenas: a aldeia Guyrapa-Ju, e uma parte da aldeia Krukutu, já que a maior parte ela localiza-se no distrito de Parelheiros, extremo sul de São Paulo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  2. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  3. «Decreto n° 578, de 22/07/1898». www.al.sp.gov.br. Consultado em 19 de março de 2022 
  4. «Divisão judiciária e administrativa do Estado de São Paulo em 1937 - publicação: 1938». bibliotecadigital.seade.gov.br. Consultado em 19 de março de 2022 
  5. «Comissão de Estatística - Relação Geral de Processos - 1948» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  6. «Lei n° 233, de 24/12/1948». www.al.sp.gov.br. Consultado em 10 de dezembro de 2020 
  7. «IBGE | Censo 2010 | Sinopse por Setores». censo2010.ibge.gov.br. Consultado em 7 de março de 2021 
  8. «Organização do território | IBGE». www.ibge.gov.br. Consultado em 7 de março de 2021 
  9. «Portal do Extrajudicial - Endereços das Unidades». extrajudicial.tjsp.jus.br. Consultado em 19 de março de 2022 
  10. «Endereços Cartórios». ANOREG/SP. Consultado em 19 de março de 2022 
  11. «Cartório Botelho - Riacho Grande». www.cartorioriachogrande.com.br. Consultado em 19 de março de 2022 
  12. «Sabesp » Sistemas de Abastecimento» (PDF). site.sabesp.com.br. Consultado em 25 de janeiro de 2022 
  13. «Sabesp » Área de Atuação» (PDF). site.sabesp.com.br. Consultado em 25 de janeiro de 2022 
  14. «Cidades Atendidas pela Enel Distribuição SP». www.enel.com.br. Consultado em 25 de janeiro de 2022 
  15. «Arsesp - Mapa de Concessionárias». www.arsesp.sp.gov.br. Consultado em 25 de janeiro de 2022 
  16. «História da CTBC». Companhia Telefônica da Borda do Campo 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Riacho Grande
Ícone de esboço Este artigo sobre um distrito ou povoado é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.