Riacho de Santana (Bahia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Riacho de Santana
"Riacho"
Igreja Matriz de Riacho de Santana.

Igreja Matriz de Riacho de Santana.
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 13 de agosto
Fundação 13 de agosto de 1878
Gentílico riachense
Prefeito(a) Tito Eugênio Cardoso de Castro (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Riacho de Santana
Localização de Riacho de Santana na Bahia
Riacho de Santana está localizado em: Brasil
Riacho de Santana
Localização de Riacho de Santana no Brasil
13° 36' 32" S 42° 56' 20" O13° 36' 32" S 42° 56' 20" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Centro-Sul Baiano IBGE/2008[1]
Microrregião Guanambi IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Bom Jesus da Lapa, Macaúbas, Igaporã, Matina e Palmas de Monte Alto
Distância até a capital 720 km
Características geográficas
Área 2 582,401 km² [2]
População 35 819 hab. IBGE/2014Erro de citação: </ref> de fecho em falta, para o elemento <ref>
Densidade 13,87 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
PIB R$ 178 621 mil [3]
PIB per capita R$ 3 942,13 IBGE/2008[3]
Página oficial
Prefeitura http://www.riachodesantana.ba.gov.br

Riacho de Santana é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população segundo o Censo 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é de 35.586 habitantes.

É interligado a capital do Estado pela BR-430, BA-262 via Vitória da Conquista, BR-116 Sul e BR-324. Outra opção é seguir pela BR-430 até Brumado, depois, seguir pela BR-030 e pegar a BR-407 até a cidade de Contendas do Sincorá, em seguida, a opção é seguir pela BA-026 via Maracás até o entroncamento com a BR-116 Sul. Logo após, seguir até a cidade de Feira de Santana e pegar BR-324 até a cidade de Salvador. Riacho de Santana fica a uma distância de 65 km de Bom Jesus da Lapa, 76 km de Caetité e 105 km de Guanambí, cidades importantes da região.

A cidade fica a uma distância em linha reta de 503 km de Salvador, 591 km de Brasília, 1.174 km de São Paulo e 1.016 km da cidade do Rio de Janeiro.

História[editar | editar código-fonte]

A primeira penetração no território do município realizou-se nas margens do rio Boqueirão, a 14 km da atual cidade, onde havia uma pequena aldeia de índios Canindés, em 1695. Em 1758, aparece Pedro Leolino Maiz explorando a região após a descoberta de minas de salitre. Pessoas acorreram ao local para a exploração das citadas minas e fundaram o arraial de Riacho de Santana, no território de Montte Alto. Dezessete anos depois, o arraial de Riacho de Santana elevado á categoria de vila pela lei provincial 1.826, de 13 de agosto de 1878, que também criou o município do mesmo nome, com território desmembrado de Monte Alto, sendo inaugurado em 19 de abril de 1879.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Riacho de Santana localiza-se na Região Sudoeste da Bahia, na Microrregião de Guanambí e na Mesorregião do Centro-Sul Baiano. Está a 720Km de Salvador, capital baiana. Limita-se ao norte com o município de Macaúbas, ao sul com Palmas de Monte Alto, a oeste com Bom Jesus da Lapa e a leste com Igaporã e Matina. Está a 627 metros acima do nível do mar, chegando até 1200 metros de altitude na região da Serra Geral. Possui uma área segundo o IBGE de 2.698 km², uma população que ultrapassa os 32.000 e uma densidade demográfica de 11,3 hab./km². Possui as seguintes coordenadas geográficas: 13º36'32" de Latitude Sul e 42º56'20" de Longitude Oeste.

A vegetação predominante é a caatinga, tendo também uma parte de Floresta Estacional Decidual, que é uma mistura de espécies da caatinga com árvores de mata tropical.

O clima característico é o semi-árido, variando de subúmido a seco. Possui elevadas temperaturas durante o ano todo. Entre os meses de junho e agosto são registradas as menores temperaturas, com dias quentes, passando dos 30°C e madrugadas frias com média de 15°C. O período de chuva está compreendido entre os meses de outubro a março.

A hidrografia do município é muito rica, principalmente na Região da Serra Geral. São mais de 70 nascentes catalogadas pelo Grupo Zabelê (Grupo de estudos do município, cuja linha de pesquisa é voltada para a proteção e conservação do meio ambiente local), dando origem a vários rios. Pouco mais de 25 cachoeiras também já foram catalogadas, algumas possuem mais de 80 metros de queda d'água, dando um espetáculo de beleza e exuberância. Os principais rios genuinamente riachenses são os Rios Santana e Boqueirão, ambos nascem na Serra Geral. As principais barragens são as da Santana (com capacidade de armazenamento de aproximadamente três milhões de metros cúbicos) e a do Giral, além de outras como a barragem do Pau Preto, da Mata, Santaninha etc. Vale ressaltar que a Bacia Hidrográfica do São Francisco também banha o município.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Bairros

Os principais bairros da cidade são: Alto da Boa Vista, Belém, Bom Retiro, Castelo Branco, Centro, Jardim Imperial, Mato Verde, Peral, São José, São Rafael, Vila Celeste, Vila Eremita, Vila Maria, entre outros.

Povoados

Vesperina, Agreste, Campinas, Santa Rita, Laguna, Fazenda Sítio, Cedro de São João, Botuquara, Santana entre outros.

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Casarões Centenários na Praça Monsenhor Tobias;
  • Igreja Matriz com pinturas do famoso Godofredo Guedes, onde está sepultado o Padre Aldo Luchetta, homem que saiu da Italia e deu sua vida em favor dos menos favorecidos;
  • Prédio da Prefeitura Municipal;
  • Cachoeira do Rio Pequeno;
  • Cachoeira do Engenho Velho;
  • Cachoeira de Botuquara;
  • Cachoeira do Domingão;
  • Cachoeira da Mata Virgem;
  • Cachoeira do Lopes;
  • Cachoeira da Tabatinba;
  • Cachoeira do Cambaíto.
  • Barragem da Santana;
  • Barragem do Giral;
  • Maranhão, espaço da natureza com locais para banho.

Festividades[editar | editar código-fonte]

31 de maio - Festejos a Nossa Senhora da Glória (padroeira da cidade). Durante todo o mês de maio são realizadas novenas em diferentes bairros da cidade. No dia 31 de maio é realizada uma missa na Igreja Matriz em homenagem a padroeira.

13 de agosto - Comemoração da Emancipação Política com a realização de eventos culturais e a tradicional Festa de Agosto.

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

Postscript-viewer-blue.svgVer também a categoria: Naturais de Riacho de Santana (Bahia)

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2011). Visitado em 19 de janeiro de 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.