Ricardo Greenhalgh Barreto Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ricardo Greenhalgh Barreto Filho
Nacionalidade  Brasileiro
Ocupação Político

Ricardo Greenhalgh Barreto Filho foi um político, engenheiro e professor brasileiro. Foi injustamente expulso da Marinha do Brasil por acusação de envolvimento com o comunismo enquanto responsável pela biblioteca da Escola Naval. No caso, recusou-se a dar fim a livros sobre o assunto, como responsável pela biblioteca, por obrigação do ofício e convicções pessoais. Acabou sendo expulso da armada. A acusação foi desmentida e Greenhalgh reintegrado à marinha assumindo a patente devida. Ao sair da Escola Naval, se graduou em engenharia civil, lecionando tempos depois matemática na FGV.

A família Greenhalgh tinha tradição na marinha, sendo João Guilherme Greenhalgh o mais notável dentre os que esse caminho seguiram.[carece de fontes?]

Foi ministro da Agricultura no governo interino de Ranieri Mazzilli, de 29 de agosto a 8 de setembro de 1961.


Precedido por
Romero Cabral da Costa
Ministro da Agricultura do Brasil
1961
Sucedido por
Armando de Queirós Monteiro Filho


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.