Rijksbureau voor Kunsthistorische Documentatie

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vista do edifício do KDB.

Rijksbureau voor Kunsthistorische Documentatie (RKD; literalmente, Instituto Neerlandês para a História da Arte) é o maior centro de história da arte do mundo e está situado em a Haia. O centro está especializado em documentação, arquivos e livros sobre a história da arte em Ocidente a partir da Idade Média até ao presente. Todo o seu conteúdo está aberto ao público e a maioria estão digitalizados e disponível na sua página web. O objectivo principal da instituição é recolher, classificar, e fazer investigação da arte, especialmente na pintura barroca nos Países Baixos.

Graças à disposição de bases de dados, o visitante pode investigar a vida de muitos artistas dos séculos passados. A biblioteca dispõe de perto de 450.000 títulos, dos qauis perto de 150.000 são catálogos de leilão. Há ao redor de 3.000 revistas. Ainda que muito do catálogo está em neerlandês, o formato de registo normalizado inclui uma ligação a entradas de biblioteca e imagens de obras conhecidas, que incluem títulos tanto em inglês como em neerlandês.

O RKD também gere a versão neerlandesa de Art & Architecture Thesaurus, uma enciclopédia de termos para a gestão da informação em arte e arquitetura. A versão original é uma iniciativa do Museu J. Paul Getty em Malibu (Califórnia).[1]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rijksbureau voor Kunsthistorische Documentatie

Referências

  1. «Civic guardsmen of Amsterdam under command of Banninck Cocq». Netherlands Institute for Art History. Consultado em 10 de dezembro de 2015. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]