Rinoceronte-negro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaRinoceronte-negro
Doué 21 06 2010 14 Diceros bicornis.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 CR pt.svg
Em perigo crítico (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Infraclasse: Placentalia
Ordem: Perissodactyla
Superfamília: Rhinocerotoidea
Família: Rhinocerotidae
Género: Diceros
Espécie: D. bicornis
Nome binomial
Diceros bicornis
(Linnaeus, 1758)
Distribuição geográfica
Distribuição histórica.[2]
Distribuição histórica.[2]
Distribuição atual.   Nativo   Reintroduzido   Introduzido   Possivelmente extinto   Extinto
Distribuição atual.
  Nativo   Reintroduzido   Introduzido   Possivelmente extinto   Extinto
Subespécies
  • Diceros bicornis bicornis
  • Diceros bicornis brucii
  • Diceros bicornis chobiensis
  • Diceros bicornis longipes
  • Diceros bicornis michaeli
  • Diceros bicornis minor

O rinoceronte-negro (Diceros bicornis) é um mamífero perissodáctilo. Difere-se do rinoceronte-branco não exatamente pela cor (ambas espécies são acinzentadas) e sim pelo formato de seus lábios. É encontrado na África. Ao contrário do que muita gente pensa, nem todas as subespécies do rinoceronte-negro foram extintas, duas foram extintas, duas estão criticamente ameaçadas, e uma está vulnerável.

Características[editar | editar código-fonte]

Esqueleto de um Rinoceronte-negro

Mede, no máximo, 1,50 m de altura. Seus dois chifres, o anterior e o posterior, podem medir 50 e 70 cm de comprimento respectivamente. Ele ataca apenas para se defender e é ferocíssimo. Sendo provocado, torna-se uma máquina quase invencível de destruição.

Situação até 2011[editar | editar código-fonte]

Existiam aproximadamente 4.240 (IUCN, 2008) em regiões africanas ao sul do Deserto do Saara. Por esse motivo, a caça ao rinoceronte foi um dos desportos mais procurados pelos caçadores profissionais e "turistas" que se embrenham na África à procura de sensações fortes.

A subespécie, Diceros bicornis longipes, foi declarada extinta em 2006, tendo a IUCN confirmado a extinção em 2011.[3]

Referências

  1. Emslie, R. (2011). Diceros bicornis (em Inglês). IUCN 2012. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2012 Versão 2. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  2. Rookmaaker, L.C.. (2004). "Historical distribution of the black rhinoceros (Diceros bicornis) in West Africa" (PDF). African Zoology 39 (1): 63–70.
  3. Rinoceronte negro ocidental é declarado extinto (em português). iG (10 de novembro de 2011). Página visitada em 11 de novembro de 2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre perissodáctilos, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Animais angolanos em perigo crítico

Tartaruga-de-couro | Peixe-serra | Pardela-de-óculos | Rinoceronte negro