Rio Aniene

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aniene
Rio Aniene.
Comprimento 99 km
Nascente Filettino, província de Frosinone no Lácio
Altitude da nascente 1.075 m
Foz Tibre, dentro da cidade de Roma.[1][2][3]
Área da bacia 1.414 km²
País(es)  Itália

O rio Aniene (em latim: Anio), antigamente conhecido popularmente como Teverone, termo relativo sobretudo à parte baixa do rio, embora não se use há mais de cinquenta anos, é um rio italiano de 99 km, e o principal afluente da margem esquerda do rio Tibre, logo a seguir ao rio Nera.[1][2][3] Juntamente com o primeiro, é um dos dois rios que atravessam Roma; na cidade, as margens estão protegidas durante uma grande extensão, como parque natural.[1][2][3]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigos principais: Água Ânio Novo e Água Márcia

A confluência do Aniene e do Tibre era controlada por Antêmnas, um assentamento latino numa colina para o sul. Mitos fundacionais contam-no entre os sabinos sequestrados por Rômulo e que sua esposa, Hersília, o teria convencido a fazer deles cidadãos depois da derrota e anexação por volta de 752 a.C.

Dois dos principais aquedutos romanos, o Água Ânio Velho e o Água Ânio Novo, buscavam água no Aniene. O Água Ânio Velho (em latim: Aqua Anio Vetus) foi construído em 270 a.C., iniciado por Mânio Cúrio Dentato e terminado por Marco Fúlvio Flaco. O Água Ânio Novo começou a ser construído por Calígula em 38 d.C. e foi completado por Cláudio dez anos depois[4]. Um terceiro aqueduto, a Água Márcia, foi construído por Quinto Márcio Rei entre 144 e 140 a.C. com os proventos das destruições de Corinto e Cartago em 146 a.C.

O imperador Nero criou três lagos no rio para sua villa em Subiaco. A maior delas, a Represa de Subiaco, foi a mais alta de todas as represas da Antiguidade Clássica e resistiu até ser destruída por uma enchente em 1305[5][6][7][8]. Para aumentar a vazão do Ânio Novo, Trajano conectou-o a estas represas.

Referências

  1. a b c «Statistiche demografiche ISTAT» (em italiano). Dato istat 
  2. a b c «Popolazione residente al 31 dicembre 2010» (em italiano). Dato istat 
  3. a b c «Istituto Nazionale di Statistica» 🔗 (em italiano). Statistiche I.Stat 
  4. EB (1878).
  5. Smith (1970), pp. 60–61.
  6. Smith (1971), p. 26.
  7. Schnitter (1978), p. 28.
  8. Hodge (1992), p. 87.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • «Anio», Encyclopædia Britannica, 9th ed., Vol. II (em inglês), New York: Charles Scribner's Sons, 1878  .
  • Hodge, A. Trevor (1992), Roman Aqueducts & Water Supply (em inglês), London: Duckworth, ISBN 0-7156-2194-7 
  • Schnitter, Niklaus (1978), «Römische Talsperren», Antike Welt (em inglês), 8 (2): 25–32 
  • Smith, Norman (1970), «The Roman Dams of Subiaco», Technology and Culture (em inglês), 11 (1): 58–68, doi:10.2307/3102810 
  • Smith, Norman (1971), A History of Dams (em inglês), London: Peter Davies, ISBN 0-432-15090-0 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rio Aniene
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Água Ânio Velho