Rio Camarajipe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Rio Camarajibe.
Rio Camarajipe
O Rio em seu fim passando entre o Parque Costa Azul (direita) e a Avenida Otávio Mangabeira.
Comprimento 14 km
Nascente Boa Vista de São Caetano
Foz Praia do Jardim dos Namorados
Área da bacia 39 km²
Região hidrográfica Camarajipe
Afluentes
principais
Rio das Tripas, Rio Campinas
País(es)  Brasil
Cidade Salvador

Rio Camarajipe[nota 1]é um rio brasileiro de Salvador, Bahia. Com 14 quilômetros de extensão, é o maior rio da capital baiana.[1] Nasce no bairro de Boa Vista de São Caetano e deságua na Praia do Jardim dos Namorados.[1] Quando passa pelo Iguatemi, seu leito alcança 20 metros de largura.[1]

O Rio das Tripas é o seu principal afluente[2] e encontra o Camarajipe no Largo Dois Leões[3]. O Rio Campinas é outro afluente, ele percorre a Avenida Bonocô.[4] A sua bacia hidrográfica se espalha por 39 quilômetros do território soteropolitano, alcançando 22 bairros.[5] O entorno do rio, em 1989, abrigava cerca de 800 mil habitantes, cuja renda mensal variava entre 1 e 2 salários mínimos provenientes, em sua grande maioria, do trabalho informal.[5]

É dito que o Rio Lucaia um braço do Camarajipe que surge a partir da região do Iguatemi.[3][1] Esse caminho duplo é o resultado da ação humana. Antes da intervenção, as áreas mais baixas do bairro do Rio Vermelho era alvo de constantes alagamentos. Por isso, na década de 1970, o Departamento Nacional de Obras de Saneamento (DNOS) desviou, a partir de drenagens e rebaixamento, o curso do rio no Iguatemi para o leito do vale do rio Pernambués, mudando a foz do rio para o atual local próximo Parque Costa Azul.[6]

Parte do vale e bacia do Camarajipe foi objeto de programa municipal de saneamento básico com a implantação de um sistema de escadarias e rampas drenantes (ERD), ações nas encostas e esgotamento sanitário.[5] Está muito poluído pelos dejetos urbanos, uma vez que é o destino de excessos de precipitações pluviais, efluentes de águas servidas, domésticas e industriais.[5] Em pesquisa sobre qualidade da água, a bacia do Camarajipe apresentou o pior Índice de Qualidade das Águas (IQA) da capital baiana.[7] Há ainda a utilização de caminhões limpa-fossas para diminuir a poluição das águas do rio.[8]

Até a década de 1970, o rio é fonte de abastecimento de água da cidade.[3] Foi em 1987 quando a represa de Mata Escura foi desativada pela Embasa para abastecimento público.[4]

Segundo a definição do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) de 2000, o Caramajipe pertence à bacia homônima.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rio Camarajipe

Notas

Referências

  1. a b c d http://www.biodiversityreporting.org/article.sub?docId=435&c=Brazil&cRef=Brazil&year=2002&date=June+2001
  2. PINHEIRO, Wladmir (8 de novembro de 2012). «Boa parte dos rios de Salvador está poluída e virou canal para esgoto». Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  3. a b c BRITO, Maria (9 de agosto de 2011). [http:// pt. slideshare.net/edadelos/rios-de-salvador-geografia «Rios de Salvador - geografia»] Verifique valor |url= (ajuda) 
  4. a b Fontes de Poluição e o Controle da Degradação Ambiental dos Rios Urbanos em Salvador
  5. a b c d DIAS, Marion Cunha (2003). «ÍNDICE DE SALUBRIDADE AMBIENTAL EM ÁREAS DE OCUPAÇÃO ESPONTÂNEA: ESTUDO EM SALVADOR, BAHIA» (PDF). Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  6. O Caminho das Águas em Salvador - Bacias hidrográficas, bairros e fontes
  7. Revista VeraCidade – Ano V – Nº 6 – Dezembro 2010. «Qualidade das Águas dos Rios de Salvador» (PDF). Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  8. ESGOTO DE LIMPA-FOSSAS TEM DESTINAÇÃO ADEQUADA EM SALVADOR
  9. Bacias Hidrográficas de Salvador

Ligações externas[editar | editar código-fonte]