Rio Camarajipe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Rio Camarajibe.
Rio Camarajipe
Salvador Bahia Brasil.jpg

O Rio em seu fim passando entre o Parque Costa Azul (direita) e a Avenida Otávio Mangabeira.

Localização
País
Dimensões
Comprimento
14 km
Hidrografia
Tipo
Área da bacia
39 km²
Maior cidade
Nascente
Afluente
principal
Foz

Rio Camarajipe[nota 1] é um rio brasileiro de Salvador, Bahia. Com 14 quilômetros de extensão, é o maior rio da capital baiana.[1] Nasce no bairro de Boa Vista de São Caetano e deságua na Praia do Jardim dos Namorados.[1] Quando passa pelo Iguatemi, seu leito alcança 20 metros de largura.[1]

O Rio das Tripas é o seu principal afluente[2] e encontra o Camarajipe no Largo Dois Leões[3]. O Rio Campinas é outro afluente, ele percorre a Avenida Bonocô.[4] A sua bacia hidrográfica se espalha por 39 quilômetros do território soteropolitano, alcançando 22 bairros.[5] O entorno do rio, em 1989, abrigava cerca de 800 mil habitantes, cuja renda mensal variava entre 1 e 2 salários mínimos provenientes, em sua grande maioria, do trabalho informal.[5]

É dito que o Rio Lucaia um braço do Camarajipe que surge a partir da região do Iguatemi.[3][1] Esse caminho duplo é o resultado da ação humana. Antes da intervenção, as áreas mais baixas do bairro do Rio Vermelho eram alvo de constantes alagamentos. Por isso, na década de 1970, o Departamento Nacional de Obras de Saneamento (DNOS) desviou, a partir de drenagens e rebaixamento, o curso do rio no Iguatemi para o leito do vale do rio Pernambués, mudando a foz do rio para o atual local próximo Parque Costa Azul.[6]

Parte do vale e bacia do Camarajipe foi objeto de programa municipal de saneamento básico com a implantação de um sistema de escadarias e rampas drenantes (ERD), ações nas encostas e esgotamento sanitário.[5] Está muito poluído pelos dejetos urbanos, uma vez que é o destino de excessos de precipitações pluviais, efluentes de águas servidas, domésticas e industriais.[5] Em pesquisa sobre qualidade da água, a bacia do Camarajipe apresentou o pior Índice de Qualidade das Águas (IQA) da capital baiana.[7] Há ainda a utilização de caminhões limpa-fossas para diminuir a poluição das águas do rio.[8]

Até a década de 1970, o rio é fonte de abastecimento de água da cidade.[3] Foi em 1987 quando a represa de Mata Escura foi desativada pela Embasa para abastecimento público.[4]

Segundo a definição do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) de 2000, o Caramajipe pertence à bacia homônima.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rio Camarajipe

Notas

Referências

  1. a b c d «Cópia arquivada». Consultado em 12 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 24 de novembro de 2012 
  2. PINHEIRO, Wladmir (8 de novembro de 2012). «Boa parte dos rios de Salvador está poluída e virou canal para esgoto». Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  3. a b c BRITO, Maria (9 de agosto de 2011). [http:// pt. slideshare.net/edadelos/rios-de-salvador-geografia «Rios de Salvador - geografia»] Verifique valor |url= (ajuda) 
  4. a b «Fontes de Poluição e o Controle da Degradação Ambiental dos Rios Urbanos em Salvador» (PDF). Consultado em 23 de janeiro de 2014. Arquivado do original (PDF) em 2 de fevereiro de 2014 
  5. a b c d DIAS, Marion Cunha (2003). «ÍNDICE DE SALUBRIDADE AMBIENTAL EM ÁREAS DE OCUPAÇÃO ESPONTÂNEA: ESTUDO EM SALVADOR, BAHIA» (PDF). Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  6. O Caminho das Águas em Salvador - Bacias hidrográficas, bairros e fontes
  7. Revista VeraCidade – Ano V – Nº 6 – Dezembro 2010. «Qualidade das Águas dos Rios de Salvador» (PDF). Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  8. ESGOTO DE LIMPA-FOSSAS TEM DESTINAÇÃO ADEQUADA EM SALVADOR
  9. Bacias Hidrográficas de Salvador

Ligações externas[editar | editar código-fonte]