Rio Claro (Goiás)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura outros significados de Rio Claro, veja Rio Claro (desambiguação).
Rio Claro
Comprimento 495,2 km
Posição: Noroeste-Sudeste
Nascente Serra do Caiapó
Altitude da nascente 930 m
Foz Rio Paranaíba
Altitude da foz 335 m
Delta São Simão
Afluentes
principais
Ribeirão Ariranha, Rio Paraiso, Rio Doce, Rio Invernadinha, Ribeirão Bonfim e outros.
País(es)  Brasil

O rio Claro é um curso de água que banha o estado de Goiás, no Brasil. É um dos principais afluentes do rio Paranaíba no sudoeste goiano. Percorre, da nascente à foz, aproximadamente 400 km, passando pelos municípios de Jataí, Caiapônia, Perolândia, Aparecida do Rio Doce, Caçu, Cachoeira Alta, Paranaiguara e São Simão, onde deságua no rio Paranaíba, recebendo grande volume de água de seus tributários durante seu curso.

A Bacia Hidrográfica do Rio Claro possui uma área de 13.675,193 km², ocupando 6,14% da área da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba.[1]

No município de Jataí, o rio Claro percorre cerca de 180 km, de um total de 400 km da nascente à foz, em sentido Noroeste-Sudeste, caracterizando-se como o mais importante corpo de água do município abastecendo mais de 87 000 habitantes.

O rio Claro faz parte da história de Jataí. Com suas praias, cachoeiras e locais de pesca, o rio caudaloso com leito de pedras, com sua margem sombreadas possui excelentes áreas para campismo, além de ser adequado para a prática de canoagem, rafting e descidas de boias, com corredeiras nível 4. A melhor época de visita é de maio a novembro.

Em Caçu, estão instaladas três das cinco usinas hidroelétricas do município. É também um importante irrigador das lavouras de cana, além de abastecer a cidade de 14 000 habitantes.

O rio Claro também um grande ponto turístico da cidade, tendo no lago do Ribeirão Caçu formado pelo represamento das águas da UHE Caçu seu grande atrativo. Existem cachoeiras como o salto Enoch Franco e o salto Marianinho.

Nascente[editar | editar código-fonte]

Nasce na serra do Caiapó, entre os municípios de Jataí e Caiapônia.

História[editar | editar código-fonte]

O rio Claro já era conhecido pelos índios caiapós. No ano de 1836, o capitão Francisco Joaquim Vilela e seu filho José Manoel Vilela com alguns companheiros cruzaram o rio Paranaíba através de Santa Rita do Paranaíba e iniciaram o desbravamento e mais tarde a ocupação das terras as margens do rio Claro e de seus afluentes, com o estabelecimento de fazendas para criação de gado. Rio Claro foi o nome dado por Francisco devido às características da água.[2] Antigamente também foi chamado de rio dos Pasmados.[3]

Potencial hidroelétrico[editar | editar código-fonte]

Por se situar em zona de planalto, o rio Claro possui um grande potencial hidrelétrico. Atualmente estão sendo construídas em seu curso várias usinas hidrelétricas:

Referências

  1. «Avaliação Ambiental Integrada da Bacia Hidrográfica do Rio Doce». Rede Ambiente Participativo. Consultado em 17 de junho de 2020 
  2. Martins, Alécio Perini. (março de 2014). "Dos posseiros aos migrantes: formação territorial e econômica do município de Jataí/GO". Caminhos de Geografia 15 (49). ISSN 1678-6343.
  3. Lima, Binômino da Costa; França, Almério Barros. (2004). Primeiros Fazendeiros do Sudoeste Goiano e do Leste Mato-Grossense. Jataí (GO): Sudográfica – Brasil.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre hidrografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.