Rio Manhuaçu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Manhuaçu, veja Manhuaçu (desambiguação).
Rio Manhuaçu
Rio Manhuaçu em Aimorés visto de ponte da BR-259
Comprimento 333.3 km
Nascente São João do Manhuaçu
Altitude da nascente 825 m
Foz Rio Doce em Aimorés
Altitude da foz 80 m
Área da bacia 9370 km²
Afluentes
principais
Margem esquerda: Manhuaçuzinho, São Simão, Santo Apolinário, Jacutinga, Alvarenga, Bueno e Itueto
Margem direita: São Luís, Jequitibá, Japu, José Pedro e Capim[1]

O rio Manhuaçu é um curso de água do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do Brasil, pertencente à bacia do rio Doce.[2] Nasce no distrito de São João do Manhuaçu, em Manhuaçu, percorrendo 333,3 km até sua foz na margem direita do rio Doce em Aimorés.[1]

Constitui o tributário de maior extensão do rio Doce. Poucos quilômetros a jusante de sua nascente encontra o ribeirão São Luís, onde adquire considerável volume. No entanto, seu maior afluente é o rio José Pedro.[1] Sua bacia hidrográfica conta com área total de 9 370 km² e abrange 26 municípios, sendo alguns: Aimorés, Alvarenga, Caratinga, Conselheiro Pena, Inhapim, Luisburgo, Manhuaçu, Pocrane, Simonésia e Taparuba.[3]

O curso e sua bacia sofrem com a carência de tratamento de esgoto nas cidades, poluição urbana, erosão e assoreamento, contribuindo com a poluição do rio Doce.[3] A agricultura e a pecuária praticadas em regiões de nascentes ajudam a alimentar o quadro de degradação.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Ong Pró-Rio Manhuaçu. «Rio Manhuaçu». Consultado em 25 de julho de 2019. Cópia arquivada em 25 de julho de 2019 
  2. Marcuzzo, Francisco F. N.; Romero, Vanessa; Cardoso, Murilo R. D.; Filho, Ricardo Pinto (novembro de 2011). «Detalhamento hidromorfológico da bacia do rio Doce» (PDF). Semantic Scholar. XIX Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos: 11–13. Consultado em 25 de julho de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 25 de julho de 2019 
  3. a b Gregório, Elcílio (março de 2007). «Bacia Hidrográfica do Rio Doce» (PDF). Ipatinga-MG: 3º Fórum das Águas do Rio Doce: 18. Consultado em 25 de julho de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 25 de julho de 2019 
  4. Portal Caparaó (22 de abril de 2015). «Projeto Olhos d'água protegerá nascentes». Consultado em 25 de julho de 2019. Cópia arquivada em 25 de julho de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre hidrografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.