Rio Novo (rio de Minas Gerais)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outros significados de Rio Novo, veja Rio Novo (desambiguação).
Rio Novo
Comprimento 169 km
Nascente Serra da Mantiqueira
Altitude da nascente 1200 m
Caudal médio 32 m³/s
Foz Rio Pomba
Altitude da foz 180 m
Área da bacia 1 937 km²
Afluentes
principais
Ribeirão Caranguejo, Ribeirão Roça Grande
País(es)  Brasil

O rio Novo ou rio Piau é um curso de água que banha o estado de Minas Gerais, Brasil. É o principal afluente da margem direita do rio Pomba e, portanto, um subafluente do rio Paraíba do Sul.

Nasce com o nome de rio do Pinho na serra da Mantiqueira, a uma altitude de 1200 metros, no município de Antônio Carlos. Ainda com o nome de rio do Pinho, banha a cidade de Santos Dumont.[1] Neste mesmo município, passa a ser chamado de rio Piau a partir da represa de Piau.[2] Depois de banhar a cidade de Piau, entra no município de Goianá, onde passa a ser ter o nome de rio Novo. Recebe seu afluente ribeirão Caranguejo na cidade de Rio Novo. A partir daí, banha os municípios de Descoberto, São João Nepomuceno, Itamarati de Minas, Leopoldina e Cataguases, sendo neste último localizada sua foz no rio Pomba. Outros afluentes do rio Novo são o ribeirão da Grama, o ribeirão Roça Grande e o ribeirão dos Pires.[3][4][5][6][7][8]

Suas águas são aproveitadas para geração de energia elétrica em 5 usinas hidrelétricas: a PCH Anna Maria e a PCH Guary, no município de Santos Dumont, com respectivamente 1680 e 5400 kW de potência instalada; a UHE Piau, no município de Piau, com 18012 kW; e as PCH Maurício e Nova Maurício, localizadas entre os municípios de Leopoldina e Itamarati de Minas, com respectivamente 1280 e 29232 kW.[9]

Referências

  1. «Carta do Brasil SF-23-X-C-III-4 Santos Dumont» (JPG). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 15 de outubro de 2012 
  2. «Carta do Brasil SF-23-X-D-I-3 Paiva» (JPG). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 15 de outubro de 2012 
  3. «Programa Nacional de Avaliação da Qualidade das Águas». Agência Nacional de Águas (ANA). Consultado em 15 de outubro de 2012 
  4. «Carta do Brasil SF-23-X-D-IV-1 Juiz de Fora» (JPG). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 14 de outubro de 2012 
  5. «Carta do Brasil SF-23-X-D-I-4 Rio Pomba» (JPG). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 15 de outubro de 2012 
  6. «Carta do Brasil SF-23-X-D-II-3 Astolfo Dutra» (JPG). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 15 de outubro de 2012 
  7. «Carta do Brasil SF-23-X-D-II-4 Cataguases» (JPG). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 15 de outubro de 2012 
  8. «Carta do Brasil SF-23-X-D-V-1 Argirita» (JPG). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 24 de fevereiro de 2014 
  9. «Sistema de Informações Georreferenciadas do Setor Elétrico». Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Consultado em 15 de outubro de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre hidrografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.