Rio Távora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Távora
Comprimento 46.9 km
Nascente Trancoso
Foz Douro, Tabuaço
Altitude da foz 73,50 m
Área da bacia 535.9 km²
Afluentes
principais
ribeiras de Gradiz, rio de Mel, Açores e da Lezíria
País(es)  Portugal

O rio Távora nasce próximo a Trancoso e corre para norte até desaguar no rio Douro, do qual é um afluente. Tem como principais afluentes as ribeiras de Gradiz, Rio de Mel, Açores e da Lezíria.

Nascendo no concelho de Trancoso (distrito da Guarda) passa por várias localidades como a Vila do Abade, Vila da ponte (Sernancelhe), Escurquela, Riodades, Granjinha, Távora, Tabuaço, etc. indo desaguar na margem esquerda do rio Douro depois de ter percorrido cerca de 47 quilómetros.[1][2]

Dispõe de uma importante albufeira, criada pela Barragem do Vilar localizada entre as freguesias de Vilar (Moimenta da Beira) e Fonte Arcada (Sernancelhe).[3] Esta albufeira ajuda a normalizar os fluxos hidrográficos do Douro, serve para a produção de energia eléctrica e é também recentemente utilizada para captação de água para abastecimento público.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Tavora vem do latim tabula que quer dizer tábua ou madeira para tábuas e por extensão castanheiros (que no mundo antigo eram utilizados para fazer tábuas de excelência[4][5]. Deste modo rio Távora quer dizer rio das tábuas ou castanheiros, nome apropriado para o tempo pois o grande vale do Távora ambundou em castanheiros, sendo ainda hoje o Concelho de Sernancelhe considerada a terra da castanha.

Afluentes[editar | editar código-fonte]

Pontes[editar | editar código-fonte]

Sobre o rio Távora existiam pontes muito antigas e com grande interesse histórico. De montante para jusante as mais importantes eram/são as seguintes:

  • Ponte de Vila Novinha
  • Ponte do Abade
  • Ponte de Vila da Ponte era formada por 4 arcos (três de volta inteira e um quebrado)
  • Ponte de Freixinho vulgarmente chamada pontigo era formada por 1 arco
  • Ponte de Fonte Arcada, tinha 110m e era formada por 4 arcos
  • Ponte de Riodades formada por 1 só arco
  • Ponte do Fumo entre Távora e Pereiro, formada por 1 só arco de pedra
  • Ponte de Tabuaço
  • Ponte da foz do rio Távora, formada por 1 só arco de pedra

Com a construção da Barragem do Vilar a ponte de Vila da Ponte, a ponte de Freixinho e a de Fonte Arcada foram destruídas e o local submerso. No inicio da Barragem do Vilar foi construída uma ponte de betão armado que liga as localidades de Freixinho e do Penso. Sobre o paredão da barragem existem também uma via automóvel para efectuar a travessia.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. SNIRH. «Atlas da Água» 
  2. IGeoE. «Rio Távora» 
  3. Infopédia. «Rio Távora» 
  4. FERREIRA, Pedro Augusto - TENTATIVA ETYMOLOGICO-TOPONYMICA de Investigação da etymologia ou proveniência dos nomes das nossas povoações, Segundo Volume [Em linha]. Porto: Typografia Mendonça, 1915 pág. 240. Disponível em WWW:<URL:https://archive.org/details/tentativaetymolo02ferr>.
  5. FERREIRA, Pedro Augusto - TENTATIVA ETYMOLOGICO-TOPONYMICA de Investigação da etymologia ou proveniência dos nomes das nossas povoações, Terceiro Volume [Em linha]. Porto: Typografia Mendonça, 1915 pág. 63 e. Disponível em WWW:<https://archive.org/details/tentativaetymolo03ferr>.