Risco na gravidez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Risco na gravidez é o nome que se dá para a divisão dos estudos efetuados sobre grávidas, que classifica o risco do uso dos medicamentos. Essa classificação foi efetuada pela FDA.

Classificação[1][2][editar | editar código-fonte]

Risco[editar | editar código-fonte]

Sem evidência de riscos em mulheres no 1°, 2° e 3° trimestre de gravidez.

Risco B[editar | editar código-fonte]

Estudos em animais não apresentaram nenhum risco, embora o estudo em mulheres não tenha sido efetuado. Nesta categoria os medicamentos devem ser prescritos com cautela.

Risco C[editar | editar código-fonte]

O medicamento não apresenta estudos em mulheres. Em animais ocorreram efeitos adversos no embrião, tais como alterações teratogênicas.

Risco D[editar | editar código-fonte]

Nesta categoria existe risco em fetos humanos. Só deve ser utilizado o medicamento em último caso.

Risco X[editar | editar código-fonte]

Os estudos demonstram alterações fetais em animais e humanos. O risco é muito maior que um potencial benefício na utilização do medicamento.

Referências

  1. Escala (ed.). BPR Guia de Remédios 2007. Rio de Janeiro: [s.n.] ISBN 85-86460-11-7 
  2. «Gravidez e medicamentos». Consultado em 4 de setembro de 2008