Rishi Sunak

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O Muito Honorável
Rishi Sunak
MP
Sunak em 2022
78.º primeiro-ministro do Reino Unido
Período 25 de outubro de 2022
até a atualidade
Monarca Carlos III
Antecessor(a) Liz Truss
Líder do Partido Conservador
Período 24 de outubro de 2022
até a atualidade
Antecessor(a) Liz Truss
Chanceler do Tesouro
Período 13 de fevereiro de 2020
a 5 de julho de 2022
Primeiro-ministro Boris Johnson
Antecessor(a) Sajid Javid
Sucessor(a) Nadhim Zahawi
Membro do Parlamento
por Richmond
Período 7 de maio de 2015
até a atualidade
Antecessor(a) William Hague
Dados pessoais
Nome completo Rishi Sunak
Nascimento 12 de maio de 1980 (42 anos)
Southampton, Hampshire, Inglaterra
Nacionalidade britânico
Alma mater Lincoln College, Oxford (BA)
Universidade Stanford (MBA)
Stanford Graduate School of Business
Winchester College
Esposa(s) Akshata Murty (c. 2009)
Filhos 2
Partido Conservador
Religião hinduísmo
Ocupação político, analista financeiro, estadista
Website www.rishisunak.com

Rishi Sunak (Southampton, 12 de maio de 1980) é um político britânico, líder do Partido Conservador e primeiro-ministro do Reino Unido. Foi Chanceler do Tesouro de 2020 a 2022[1] e Secretário-Chefe do Tesouro de 2019 a 2020.[2] Como integrante de seu partido, é membro do Parlamento (MP) e representante de Richmond, North Yorkshire, desde 2015.[3]

Nascido em Southampton, filho de pais indianos que emigraram da África Oriental, Sunak foi educado no Winchester College. Posteriormente, estudou filosofia, política e economia no Lincoln College, em Oxford, e mais tarde obteve um MBA da Universidade de Stanford como bolsista do programa Fulbright.[4] Enquanto estudava em Stanford, ele conheceu sua futura esposa Akshata Murty, filha de NR Narayana Murthy, o empresário bilionário indiano que fundou a Infosys.[5] Depois de se formar, trabalhou no Goldman Sachs e depois como sócio do fundo de hedge The Children's Investment Fund Management e Theleme Partners.[6]

Eleito para Richmond (Yorks) nas eleições gerais de 2015, atuou no segundo governo de Theresa May como Subsecretário de Estado Parlamentar para o Governo Local. Ele votou três vezes a favor do acordo de retirada do Brexit.[7] Depois que May renunciou, Sunak apoiou a campanha de Boris Johnson para se tornar líder do Partido Conservador.

Depois de Johnson ter sido eleito e nomeado primeiro-ministro, ele nomeou Sunak como Secretário-chefe do Tesouro em julho de 2019. Em fevereiro do ano seguinte, Sunak substituiu Sajid Javid como Chanceler do Tesouro após a renúncia deste.[8] Como Chanceler, Sunak foi uma das peças principais na resposta do governo britânico a crise financeira gerada pela Pandemia de COVID-19. Após o escândalo Partygate, ele se tornou o primeiro Chanceler do Tesouro na história do Reino Unido ter recebido uma penalidade por infringir uma lei enquanto estava no cargo após ter sido emitido um aviso por ter quebrado as regras relacionados ao isolamento e lockdowns do COVID. Em 5 de julho de 2022, Rishi Sunak renunciou ao cargo de Chanceler citando diferenças de política econômica entre ele e Johnson em sua carta de demissão.[9] Sua renúncia levou a um êxodo em massa de ministros do governo Johnson, culminando na própria renúncia do primeiro-ministro.[10]

Em 8 de julho de 2022, Sunak anunciou que estava se candidatando para tomar a posição de Johnson como líder do Partido Conservador.[11] Em 20 de julho, ele foi o mais votado dentre os parlamentares conservadores e então foi enfrentar Liz Truss, na eleição geral de liderança do partido que foi realizada em 5 de setembro, mas acabou perdendo.[12] Nas eleições de outubro após a renúncia de Liz Truss, Sunak declarou a sua candidatura à liderança do Partido Conservador e portanto Primeiro-Ministro do Reino Unido.[13] Em 24 de outubro de 2022, acabou por ser o escolhido pelos deputados do seu partido como único candidato para suceder a Truss, com as desistências de Johnson e de Penny Mordaunt.[14]

Sunak foi o primeiro político principal do Reino Unido a entrar na lista dos mais ricos do Sunday Times, com uma fortuna de 730 milhões de libras.[15]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Sunak nasceu em 12 de maio de 1980 em Southampton[16][17] de pais hindus nascidos na África de ascendência indiana Punjabi,[18][19] Yashvir e Usha Sunak. Ele é o mais velho de três irmãos. Seu pai nasceu e foi criado na Colônia e Protetorado do Quênia (atual Quénia), enquanto sua mãe nasceu em Tanganyika (que mais tarde se tornou parte da Tanzânia).[20] Seus avós nasceram na província de Punjab, Índia britânica, e migraram da África Oriental com suas famílias para o Reino Unido na década de 1960.[21] Seu avô paterno, Ramdas Sunak, era de Gujranwala (no atual Paquistão) e se mudou para Nairóbi em 1935 para trabalhar como balconista, onde se juntou a sua esposa Suhag Rani Sunak de Delhi em 1937.[22][23] Seu avô materno, Raghubir Sain Berry MBE, trabalhou em Tanganyika como fiscal e teve um casamento arranjado com Sraksha, de 16 anos, nascido em Tanganyika, com quem teve três filhos, e a família se mudou para o Reino Unido em 1966, financiada por Sraksha vendendo suas jóias de casamento.[24] Na Grã-Bretanha, Raghubir Berry juntou-se ao Inland Revenue e, como colecionador, foi nomeado Membro da Ordem do Império Britânico (MBE) na lista de Honras de Aniversário de 1988.[25] Yashvir era um clínico geral e Usha era um farmacêutico, que administrava uma farmácia local.[16][26][27]

Sunak frequentou a Stroud School, uma escola preparatória em Romsey, Hampshire, e o Winchester College, um internato independente para meninos, onde foi monitor-chefe.[28][29] Ele era garçom em uma casa de curry em Southampton durante suas férias de verão.[20][30] Ele estudou Filosofia, Política e Economia (PPE) no Lincoln College, Oxford, graduando-se pela primeira vez em 2001.[16][29] Durante seu tempo na universidade, ele realizou um estágio na Sede da Campanha Conservadora.[28] Em 2006, ele obteve um MBA da Universidade de Stanford, onde foi bolsista da Fulbright.[16][5][31]

Carreira empresarial[editar | editar código-fonte]

Sunak trabalhou como analista do banco de investimentos Goldman Sachs entre 2001 e 2004.[16][6] Ele então trabalhou para a empresa de gestão de fundos de hedge Children's Investment Fund Management, tornando-se sócio em setembro de 2006.[32] Ele saiu em novembro de 2009[33] para se juntar a ex-colegas na Califórnia em uma nova empresa de fundos de hedge, Theleme Partners, lançada em outubro de 2010 com US$ 700 milhões sob gestão.[34][35][36] Em ambos os fundos de hedge, seu chefe era Patrick Degorce.[37] Ele também foi diretor da empresa de investimentos Catamaran Ventures, de propriedade de seu sogro, o empresário indiano N. R. Narayana Murthy entre 2013 e 2015.[6][38]

Início da carreira política[editar | editar código-fonte]

Membro do Parlamento[editar | editar código-fonte]

Rishi Sunak com o Secretário de Saúde Sajid Javid e o então primeiro-ministro Boris Johnson, em 2022

Sunak foi selecionado como candidato conservador para Richmond (Yorks) em outubro de 2014, derrotando Wendy Morton. O assento foi ocupado anteriormente por William Hague, ex-líder do partido, secretário de Relações Exteriores e primeiro secretário de Estado.[29] O assento é uma das cadeiras conservadoras mais seguras no Reino Unido e é ocupado pelo partido há mais de 100 anos.[39] No mesmo ano, Sunak foi chefe da Unidade de Pesquisa Black and Minority Ethnic (BME) do centro-direita Policy Exchange, para o qual ele co-escreveu um relatório sobre as comunidades BME no Reino Unido.[40] Ele foi eleito deputado pelo distrito eleitoral nas eleições gerais de 2015 com uma maioria de 19 550 (36,2%).[41] Durante o parlamento de 2015-2017, ele foi membro do Comitê Seleto de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais.[42]

Sunak apoiou o Brexit (o Reino Unido deixando a União Europeia) no referendo de adesão à UE de junho de 2016.[43] Naquele ano, ele escreveu um relatório para o Center for Policy Studies (um think tank thatcherita) apoiando o estabelecimento de portos livres após o Brexit, e no ano seguinte escreveu um relatório defendendo a criação de um mercado de títulos de varejo para pequenas e médias empresas.[44][45][46]

Sunak foi reeleito nas eleições gerais de 2017, com uma maioria aumentada de 23 108 (40,5%).[47] Ele atuou como subsecretário de estado parlamentar para o governo local entre janeiro de 2018 e julho de 2019.[42] Sunak votou a favor do acordo de retirada do Brexit da então primeira-ministra Theresa May em todas as três ocasiões e votou contra um segundo referendo sobre qualquer acordo de retirada.[48]

Sunak apoiou Boris Johnson na eleição de liderança do Partido Conservador em 2019 e co-escreveu um artigo no jornal The Times com os colegas deputados Robert Jenrick e Oliver Dowden para defender Johnson durante a campanha em junho.[49][50]

Secretário-chefe do Tesouro[editar | editar código-fonte]

Sunak foi nomeado secretário-chefe do Tesouro pelo primeiro-ministro Boris Johnson em 24 de julho de 2019, servindo sob o chanceler Sajid Javid.[51] Ele se tornou um membro do Conselho Privado no dia seguinte.[52]

Sunak foi reeleito nas eleições gerais de 2019 com uma maioria aumentada de 27 210 (47,2%).[53] Durante a campanha eleitoral, Sunak representou os conservadores nos debates eleitorais de sete vias da BBC e da ITV.[54][55]

Chanceler do Tesouro (2020 - 2022)[editar | editar código-fonte]

Nas semanas anteriores à nomeação de Sunak como chanceler do Tesouro, coletivas de imprensa sugeriram que um novo ministério econômico liderado por Sunak poderia ser estabelecido para reduzir o poder e a influência do chanceler Javid no Tesouro. Sunak era considerado um leal a Johnson, favorecido pelo conselheiro-chefe de Johnson, Dominic Cummings, e era visto como a "estrela em ascensão" que habilmente representou Johnson durante os debates eleitorais de 2019.[56][57] Em fevereiro de 2020, o The Guardian informou que Javid permaneceria em seu papel como chanceler e que Sunak permaneceria secretário-chefe do Tesouro, para que Cummings pudesse "ficar de olho" em Javid.[58]

Liderança do Partido Conservador[editar | editar código-fonte]

Após a renúncia de Liz Truss em 20 de outubro de 2022, Sunak se consagrou como líder do Partido Conservador, em 24 de outubro de 2022. Foi eleito internamente pelo Partido Conservador, após renúncia de Penny Mordaunt da disputa. Em 22 de outubro, foi relatado que Sunak tinha o número necessário de apoiadores — 100 membros da Câmara dos Comuns — para concorrer à votação em 24 de outubro. Tobias Ellwood escreveu que estava "honrado por ser o 100.º deputado conservador a apoiar #Ready4Rishi".[59] Isso ocorreu apesar do fato de Sunak não ter entrado oficialmente na corrida em 22 de outubro. O número total passou oficialmente de 100 na tarde de 22 de outubro, segundo o The Guardian.[60]

Sunak foi apoiado por vários membros do gabinete e membros proeminentes do partido, como David Frost, Kemi Badenoch, Sajid Javid, Tom Tugendhat e Dominic Raab.[61]

Primeiro-ministro[editar | editar código-fonte]

Sunak em seu primeiro discurso como primeiro-ministro, em 25 de outubro de 2022

Sunak foi nomeado primeiro-ministro do Reino Unido pelo rei Carlos III em 25 de outubro de 2022,[62] fazendo dele o primeiro ocupante do cargo a ser asiático britânico, bem como o primeiro a professar uma fé diferente do cristianismo.[63][64][nota 1] Ele é o primeiro-ministro mais jovem desde Robert Jenkinson, 2.º Conde de Liverpool em 1812.[65][66]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Sunak é um hindu.[67] Seu nome em hindi é ऋषि सुनक (Ṛṣi Sunaka), e em punjabi (Gurumukhi) ਰਿਸ਼ੀ ਸੁਨਕ (Riśī Sunaka). Ele fez seu juramento como deputado na Câmara dos Comuns no Bhagavad Gita.[21][68][69] Em agosto de 2009, casou-se com Akshata Murty, filha de N. R. Narayana Murthy, fundador da empresa de tecnologia Infosys[29] na qual Akshata Murty possui uma participação, tornando-a uma das mulheres mais ricas da Grã-Bretanha.[70] Em 2022, Sunak e sua esposa foram vistos celebrando o festival hindu de Krishna Janmashtami e adorando uma vaca no templo Bhaktivedanta Manor em Hertfordshire.[71][72]

Sunak e Murty se conheceram enquanto estudavam na Universidade de Stanford nos EUA; eles têm duas filhas, Krishna (nascida em 2011) e Anoushka (nascida em 2013).[29][5] Murty é diretora da empresa de investimentos de seu pai, Catamaran Ventures.[73] Eles possuem Kirby Sigston Manor na vila de Kirby Sigston, North Yorkshire, bem como uma casa em Earl's Court, no centro de Londres, um apartamento na Old Brompton Road, South Kensington, e um apartamento de cobertura na Ocean Avenue em Santa Monica. Califórnia.[74][75][76][28][77] Sunak é abstêmio.[17][21] Ele afirmou que é viciado em Coca-Cola e agora tem sete obturações dentárias devido ao consumo excessivo quando era mais jovem.[78][79] Ele foi anteriormente um governador da East London Science School.[40] Sunak tem uma labrador chamada Nova e é um entusiasta de críquete, tênis e corridas de cavalos.[80][81][82][83] Após o assassinato de George Floyd, Sunak se manifestou contra o racismo que enfrentou em sua vida e como sua família lutou enquanto imigrava para a Grã-Bretanha na década de 1960.[84]

Sunak é um amigo próximo do editor político do The Spectator, James Forsyth, que ele conhece desde os tempos de escola. Sunak foi o padrinho do casamento de Forsyth com a jornalista Allegra Stratton, e eles são padrinhos dos filhos um do outro.[28] Em abril de 2022, foi relatado que Sunak e Murty haviam se mudado da 11 Downing Street para uma casa recém-reformada no oeste de Londres.[85][86]

Notas

  1. Embora o primeiro PM de origem não-cristã tenha sido Benjamin Disraeli, a família de Disraeli se converteu do judaísmo ao anglicanismo aos 12 anos.

Referências

  1. «Chancellor of the Exchequer». gov.uk 
  2. «Full list of new ministerial and government appointments: July 2019». GOV.UK. 30 de julho de 2019. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 4 de agosto de 2019 
  3. «Rishi Sunak». Parlamento do Reino Unido 
  4. Kounteya Sinha (9 de maio de 2015). «Narayana Murthy's son-in-law Rishi Sunak enters British parliament with a thumping victory». The Times of India. Consultado em 9 de maio de 2015. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2016 
  5. a b c «Sudha-Narayana Murthy's son-in-law Rishi Sunak wins polls as Conservative party member». The Economic Times. 9 de maio de 2015. Consultado em 9 de maio de 2015. Cópia arquivada em 12 de maio de 2015 
  6. a b c «Quite positive that Rishi will do well as a MP, says Murthy». Business Standard. 8 de maio de 2015. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 2 de janeiro de 2016 
  7. «How MPs voted on May's withdrawal deal defeat». Financial Times. 29 de março de 2019. Cópia arquivada em 2 de setembro de 2019 
  8. Mason, Rowena (13 de fevereiro de 2020). «Sajid Javid resigns as chancellor amid Johnson reshuffle». The Guardian. Consultado em 27 de junho de 2021. Cópia arquivada em 13 de fevereiro de 2020 
  9. Media, P. A. (5 de julho de 2022). «Rishi Sunak and Sajid Javid's resignation letters in full». The Guardian. Consultado em 6 de julho de 2022. Cópia arquivada em 16 de julho de 2022 
  10. Smith, Elliot (7 de julho de 2022). «UK Prime Minister Boris Johnson resigns after more than 50 MPs quit government». CNBC (em inglês). Consultado em 20 de julho de 2022. Cópia arquivada em 19 de julho de 2022 
  11. «Ex-Chancellor Rishi Sunak launches bid to be Conservative leader». BBC News. Consultado em 8 de julho de 2022. Cópia arquivada em 21 de julho de 2022 
  12. «Sunak gets 137 votes, Truss 113 and Mordaunt 105». The Guardian (em inglês). 20 de julho de 2022. Consultado em 20 de julho de 2022. Cópia arquivada em 21 de julho de 2022 
  13. «Rishi Sunak anuncia candidatura ao cargo de primeiro-ministro do Reino Unido». noticias.uol.com.br. Consultado em 23 de outubro de 2022 
  14. «Rishi Sunak vai ser o próximo primeiro-ministro do Reino Unido» 
  15. «Rishi Sunak and Akshata Murty make Sunday Times Rich List with £730m fortune». The Independent. 20 de maio de 2022. Consultado em 20 de maio de 2022 
  16. a b c d e Sunak, Rt Hon. Rishi (born 12 May 1980). [S.l.]: A & C Black. ISBN 978-0-19-954088-4. doi:10.1093/ww/9780199540884.013.U283888. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 13 de fevereiro de 2020. (pede subscrição (ajuda)) 
  17. a b Hooker, Lucy; Espiner, Tom (10 de julho de 2020). «Rishi Sunak: The 'whatever it takes' chancellor». BBC News. Consultado em 10 de julho de 2020. Cópia arquivada em 13 de fevereiro de 2020 
  18. Team, ThePrint (19 de julho de 2022). «Punjab ancestry, Oxford graduate, 'proud Hindu' — all eyes on Rishi Sunak in UK PM race». ThePrint (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2022 
  19. Palod, Anjali (10 de julho de 2022). «Punjab to London Via Africa: All You Need To Know About Rishi Sunak's Family». TheQuint (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2022 
  20. a b Judah, Ben (27 de maio de 2020). «Take a Chancellor on me: Inside the world of Rishi Sunak». Tatler. Consultado em 26 de junho de 2020. Cópia arquivada em 28 de junho de 2020 
  21. a b c Puri, Anjali (10 de agosto de 2015). «UK Cabinet member Rishi Sunak on being British, Indian & Hindu at same time». Business Standard. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 26 de julho de 2019 
  22. «Punjab ancestry, Oxford graduate, 'proud Hindu' — all eyes on Rishi Sunak in UK PM race». 19 de julho de 2022 
  23. Crouch, Giulia (18 de julho de 2022). «Are you Ready for Rishi? Everything to know about his background, wife and politics». Evening Standard. Consultado em 18 de julho de 2022. Cópia arquivada em 18 de julho de 2022 
  24. Ashcroft, Michael (12 de novembro de 2020). Going for Broke: The Rise of Rishi Sunak. [S.l.]: Biteback Publishing. ISBN 9781785906381. Consultado em 23 de setembro de 2022 
  25. «No. 51365». The London Gazette (Supplement). 10 de junho de 1988. p. 12 
  26. Gunn, Simon; Bell, Rachel (16 de junho de 2011). Middle Classes: Their Rise and Sprawl. [S.l.]: Orion. p. 109. ISBN 978-1-78022-073-4. Consultado em 15 de abril de 2020. Cópia arquivada em 9 de outubro de 2020 
  27. «Rishi Sunak». Eastern Eye. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 9 de outubro de 2020 
  28. a b c d Edwardes, Charlotte (1 de agosto de 2020). «Meet the chancellor: the real Rishi Sunak, by the people who know him best». The Times. Consultado em 11 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 11 de setembro de 2020. (pede subscrição (ajuda)) 
  29. a b c d e Roy, Amit (20 de outubro de 2014). «Murthy son-in-law gets Hague's seat». The Telegraph. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 9 de outubro de 2020 
  30. Slade, Darren (9 de julho de 2020). «Rishi Sunak's mini-budget: Hampshire reaction». Andover Advertiser. Consultado em 10 de julho de 2020. Cópia arquivada em 12 de julho de 2020 
  31. Kounteya Sinha (9 de maio de 2015). «Narayana Murthy's son-in-law Rishi Sunak enters British parliament with a thumping victory». The Times of India. Consultado em 9 de maio de 2015. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2016 
  32. Hutchings, William (24 de janeiro de 2007). «TCI adds four partners». Financial News. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 25 de julho de 2019 
  33. «Mr Rishi Sunak». FCA. Consultado em 9 de abril de 2022. Cópia arquivada em 9 de abril de 2022 
  34. «Ex-TCI star emerges at rival». Financial Times. 7 de fevereiro de 2012. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 21 de setembro de 2019 
  35. «Star analyst's new fund raises $700m». Financial Times. 25 de outubro de 2010. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 25 de julho de 2019 
  36. «Tomorrow's Titans» (PDF). The Hedge Fund Journal. p. 9. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 9 de outubro de 2020 
  37. Partington, Richard (14 de fevereiro de 2020). «New chancellor Rishi Sunak challenged over hedge fund past». The Guardian. Consultado em 6 de agosto de 2022 
  38. Sood, Varun (12 de fevereiro de 2019). «Narayana Murthy far behind Azim Premji in family office stakes». Livemint. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 9 de outubro de 2020 
  39. Brunskill, Ian (2020). The Times Guide to the House of Commons 2019. Times Books. Glasgow: [s.n.] p. 310. ISBN 978-0-00-839258-1 
  40. a b «A Portrait of Modern Britain» (PDF). Policy Exchange. p. 2. Consultado em 20 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada (PDF) em 13 de fevereiro de 2020 
  41. «Richmond (Yorks)». UK Parliament. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 9 de outubro de 2020 
  42. a b «Rt Hon Rishi Sunak MP». UK Parliament. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 31 de julho de 2019 
  43. «EU vote: Where the cabinet and other MPs stand». BBC News. 22 de junho de 2016. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 3 de outubro de 2017 
  44. Armitage, Jim (19 de fevereiro de 2020). «Business focus: Fears grow over new Chancellor's tax-lite free ports push». Evening Standard. Consultado em 20 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 9 de outubro de 2020 
  45. Sunak, Rishi (novembro de 2017). «A New Era for Retail Bonds» (PDF). Centre for Policy Studies. Consultado em 20 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada (PDF) em 9 de outubro de 2020 
  46. Sunak, Rishi (21 de novembro de 2017). «A better Budget way for SMEs to access cash for growth». Yorkshire Post. Cópia arquivada em 20 de fevereiro de 2020 
  47. «Richmond (Yorks)». UK Parliament. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 13 de janeiro de 2019 
  48. «How MPs voted on May's withdrawal deal defeat»Subscrição paga é requerida. Financial Times. 29 de março de 2019. Cópia arquivada em 2 de setembro de 2019 
  49. Sunak, Rishi; Jenrick, Robert; Dowden, Oliver (5 de junho de 2019). «The Tories are in deep peril. Only Boris Johnson can save us»Subscrição paga é requerida. The Times. Consultado em 20 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 3 de janeiro de 2020 
  50. Zeffmann, Henry; Elliott, Francis (5 de junho de 2019). «Moderates back Boris Johnson to be next prime minister»Subscrição paga é requerida. The Times. Consultado em 20 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 9 de julho de 2019 
  51. «Full list of new ministerial and government appointments: July 2019». GOV.UK. 30 de julho de 2019. Consultado em 1 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 4 de agosto de 2019 
  52. «Orders Approved and Business Transacted at the Privy Council Held by the Queen at Buckingham Palace on 25th July 2019» (PDF). Privy Council Office. 2019. p. 1. Consultado em 30 de julho de 2019. Arquivado do original (PDF) em 30 de julho de 2019 
  53. «Richmond (Yorks)». BBC News. Consultado em 13 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 26 de julho de 2019 
  54. «Election debate: the night's winners and losers». The Guardian. 29 de novembro de 2019. Consultado em 14 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2019 
  55. Mason, Rowena (1 de dezembro de 2019). «ITV election debate: the winners and the losers». The Guardian. Consultado em 14 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2019 
  56. Parker, George (25 de dezembro de 2019). «Johnson's 'favourite minister' tipped to run super-ministry». Financial Times. Consultado em 28 de maio de 2020. Cópia arquivada em 9 de junho de 2020. (pede subscrição (ajuda)) 
  57. Balls, Katy (13 de fevereiro de 2020). «Is Sajid Javid at war with No. 10?». The Spectator. Consultado em 28 de maio de 2020. Cópia arquivada em 13 de fevereiro de 2020. (pede subscrição (ajuda)) 
  58. Mason, Rowena (5 de fevereiro de 2020). «Ministers jostle as Johnson plans long-awaited reshuffle». The Guardian. Consultado em 28 de maio de 2020. Cópia arquivada em 9 de junho de 2020 
  59. «Rishi Sunak has become the first to gather enough backers to run for UK PM, his supporters say». ABC News. 21 de outubro de 2022. Consultado em 23 de outubro de 2022 
  60. «Tory leadership live: Rishi Sunak passes threshold of 100 supporters as Kemi Badenoch gives her backing». The Guardian. 22 de outubro de 2022. Consultado em 23 de outubro de 2022 
  61. «Tory leadership: Kemi Badenoch backs Rishi Sunak to be the next PM». BBC News. 22 de outubro de 2022. Consultado em 23 de outubro de 2022 
  62. Sparrow, Andrew; Sullivan, Helen (25 de outubro de 2022). «Rishi Sunak gives first speech as prime minister after meeting King Charles at Buckingham Palace – live». The Guardian (em inglês). Consultado em 25 de outubro de 2022 
  63. «Who is Rishi Sunak? Everything you need to know about Britain's next prime minister». The Guardian (em inglês). 25 de outubro de 2022. Consultado em 25 de outubro de 2022 
  64. «Rishi Sunak | Biography, Wife, & Net Worth | Britannica» 
  65. Atkin, Elizabeth (24 de outubro de 2022). «Who is the UK's youngest ever Prime Minister – is it Rishi Sunak?». Metro (em inglês). Consultado em 25 de outubro de 2022 
  66. «Who is Rishi Sunak? Everything you need to know about Britain's next prime minister». the Guardian (em inglês). 25 de outubro de 2022. Consultado em 25 de outubro de 2022 
  67. «UK Cabinet member Rishi Sunak on being British, Indian & Hindu at same time». 7 de agosto de 2015 
  68. Hundal, Sunny (23 de junho de 2017). «Democracies can be strengthened by equal representation in Parliament». Hindustan Times. Consultado em 14 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 14 de janeiro de 2020 
  69. Sonwalkar, Prasun (18 de dezembro de 2019). «Indian-origin lawmakers Alok Sharma, Rishi Sunak take oath on Bhagwad Gita in UK's House of Commons». Hindustan Times. Consultado em 13 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 12 de janeiro de 2020 
  70. Neate, Rupert (7 de abril de 2022). «Akshata Murty: Rishi Sunak's wife and richer than the Queen». The Guardian. Consultado em 7 de abril de 2022. Cópia arquivada em 7 de abril de 2022 
  71. «Rishi Sunak's visit to Bhaktivedanta Manor». Bhaktivedanta Manor. 22 de agosto de 2022. Consultado em 29 de outubro de 2022 
  72. «Rishi Sunak 'performs cow pooja' with wife Akshata Murthy». The Economic Times. Consultado em 30 de outubro de 2022 
  73. Bedi, Rahul; Bird, Steve (15 de fevereiro de 2020). «Why Rishi Sunak's wife may hold the clue to his budget». The Telegraph. Consultado em 11 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 6 de março de 2020. (pede subscrição (ajuda)) 
  74. «Inside The Fortune Of Britain's New Prime Minister Rishi Sunak And His Wife, Akshata Murthy». Forbes. Consultado em 25 de outubro de 2022 
  75. «Chancellor Rishi Sunak has new pool, gym and tennis court approved». BBC News. 26 de agosto de 2021. Consultado em 29 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 29 de agosto de 2021 
  76. Gadher, Dipesh. «New chancellor Rishi Sunak adds Downing Street address to his bulging property portfolio». The Times. Consultado em 15 de julho de 2022. Cópia arquivada em 9 de julho de 2022 
  77. Neate, Rupert (3 de abril de 2022). «Sunaks' £5m Santa Monica flat offers sun, sea … and a pet spa». The Observer. Consultado em 3 de abril de 2022. Cópia arquivada em 3 de abril de 2022 
  78. «10 things you may not know about Rishi Sunak». The Guardian. 5 de agosto de 2022. Consultado em 25 de outubro de 2022 
  79. «Outrageously awkward clip of Rishi Sunak explaining to teenagers how much he loves Coca-Cola goes viral». indy100 (em inglês). 3 de março de 2021. Consultado em 24 de outubro de 2022 
  80. Roberts, Lizzie (1 de julho de 2021). «Watch out Dilyn, Rishi Sunak's got a new pup in town». The Telegraph. Consultado em 21 de abril de 2022. Cópia arquivada em 9 de janeiro de 2022. (pede subscrição (ajuda)) 
  81. Carr, D. (28 de março de 2020). «Chancellor Rishi Sunak 'understands that racing is very important'». Racing Post. Consultado em 24 de outubro de 2022 
  82. «Rishi Sunak: 10 things to know about the Indian-origin UK PM contender». Deccan Herald. 21 de outubro de 2022. Consultado em 24 de outubro de 2022. On his website, Sunak lists his hobbies as keeping fit, soccer, cricket and the movies. 
  83. «Great Ayton Tennis Club's upgraded facilities opened by Rishi Sunak». Conservatives - Rishi Sunak Conservative MP for Richmond (Yorks). 16 de maio de 2018. Consultado em 24 de outubro de 2022 
  84. Dutton, Jack (24 de outubro de 2022). «What are Rishi Sunak's political beliefs?». Newsweek (em inglês). Consultado em 25 de outubro de 2022 
  85. «Rishi Sunak moves belongings out of Downing Street, says report». Business Standard. 10 de abril de 2022. Consultado em 20 de abril de 2022. Cópia arquivada em 18 de abril de 2022 
  86. «Chancellor Rishi Sunak and family 'to spend less time at Downing Street'». ITV News. 9 de abril de 2022. Consultado em 20 de abril de 2022. Cópia arquivada em 21 de abril de 2022