Rivadávia da Cunha Correia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rivadávia da Cunha Correia
Nascimento 9 de julho de 1866
Santana do Livramento, Rio Grande do Sul
Morte 9 de fevereiro de 1920 (53 anos)
Petrópolis, Rio de Janeiro
Nacionalidade  Brasileiro

Rivadávia da Cunha Correia (Santana do Livramento, 9 de julho de 1866Petrópolis, 9 de fevereiro de 1920) foi um político brasileiro.

Foi deputado federal, senador, prefeito do então Distrito Federal e Ministro da Justiça. Também foi ministro da Fazenda no governo de Hermes da Fonseca, de 9 de maio a 11 de agosto de 1913 como interino, e a seguir como efetivo, de 11 de agosto a 15 de novembro de 1914[1].

O vestibular foi criado por ele em 1911, quando, como ministro da Justiça e dos Negócios Interiores, decidiu fazer um exame para selecionar quem poderia entrar nas universidades públicas, uma vez que o número de candidatos ao ensino superior passou a ser maior que o número de vagas.[2]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «CORREIA, Rivadávia» (PDF). FGV. Consultado em 24 de agosto de 2016 
  2. mundoestranho.abril.com.br/ Quem inventou o vestibular?
Precedido por
Esmeraldino Olímpio Torres Bandeira
Ministro da Justiça
e
Negócios Interiores do Brasil

1910 — 1913
Sucedido por
Uladislau Herculano de Freitas
Precedido por
Francisco Antônio de Sales
Ministro da Fazenda do Brasil
1913 — 1914
Sucedido por
Sabino Alves Barroso Júnior
Precedido por
Bento Ribeiro
Prefeito do Distrito Federal (1889-1960)
1914 — 1916
Sucedido por
Antônio Augusto de Azevedo Sodré


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.