Roba da ricchi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Roba da ricchi
 Itália
1987 •  cor •  110 min 
Realização Sergio Corbucci
Argumento Mario Amendola
Bruno Corbucci
Sergio Corbucci
Massimo Franciosa
Gianni Romoli
Bernardino Zapponi
Elenco Lino Banfi, Renato Pozzetto, Paolo Villaggio
Género comédia
Idioma italiano

Roba da ricchi é um filme italiano, de 1987[1], dirigido por Sergio Corbucci.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Tendo como cenário Monte Carlo, decorrem três histórias diferentes.

Carbone (Paolo Villaggio) é um trapalhão empregado de uma seguradora, que foi despedido por ter aceite o seguro de um cão, contra os danos causados pelo animal. Encontra Dora (Serena Grandi), que o vai convencer a vender ao marido (Maurizio Micheli) um seguro de vida e depois matá-lo, dividindo ambos o dinheiro.

O "commendator" Petruzzelli (Lino Banfi) é um rico empresário que não hesita em trair a mulher Mapi (Laura Antonelli), com diferentes mulheres. Ao reunir-se com a família em Monte Carlo, descobre que a esposa perdeu a cabeça por Napoleon (Maurizio Fabbri), um musico de rua; a conselho médico (Milena Vukotic) e para vencer a depressão, aceita reunir-se com a mulher e o amante desta.

"Don" Vittorino (Renato Pozzetto) é um sacerdote que, de volta de uma viagem a Lourdes com alguns paroquianos, é retido em Monte Carlo por ser a cópia exacta do homem que perturba os sonhos da princesa Topazia (Francesca Dellera). Sobre pressão do futuro marido desta, de um monsenhor (Vittorio Caprioli) e do próprio papa João Paulo II, é obrigado a concordar em fazer-se passar pelo tal homem que aparece nos sonhos da princesa.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Roba da ricchi. no IMDb.


Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.