Roberson Pozzobon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Roberson Pozzobon
Nome completo Roberson Henrique Pozzobon
Nascimento 22 de outubro de 1984 (34 anos)
Curitiba,  Paraná
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Ocupação força-tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato
Profissão Procurador da República
Prêmios Global Investigations Review 2015
Ajufe 2016

Roberson Henrique Pozzobon (22 de outubro de 1984) é um Procurador da República do Ministério Público Federal que integra a força-tarefa da Operação Lava Jato, em Curitiba.[1]

Professor de Direito Penal na Escola Superior do Ministério Público da União e na Faculdade Campo Real, Guarapuava, Paraná. Graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 2007, e Mestre em Direito pela PUCPR em 2010.[2]

Em setembro de 2015 foi premiado pelo Global Investigations Review (GIR) junto aos demais procuradores da força tarefa do MPF pelos trabalhos de investigação realizados na Lava Jato.[3][4]

Participação em eventos[editar | editar código-fonte]

  • Semana Internacional de Pesquisa em Direito e Desenvolvimento Tecnológico: Da Sociedade Globalizada aos Desafios da Biomedicina. (2008)[2]
  • Congresso Internacional de Enfrentamento à Corrupção. A investigação em casos de corrupção. (2015)[2]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Ajufe[editar | editar código-fonte]

Em 1º de junho de 2016, Roberson Pozzobon juntamente com os demais procuradores da força-tarefa foram premiados na sede da Justiça Federal, durante a abertura do 1.º Fórum Nacional de Administração e Gestão Estratégica da Justiça Federal (Fonage), o Prêmio Ajufe: Boas Práticas de Gestão para a Eficiência da Justiça Federal.[5]

Global Investigations Review[editar | editar código-fonte]

Em 24 de setembro de 2015, Roberson Pozzobon foi um dos procuradores premiado pelo Global Investigations Review (GIR). O GIR é um portal de notícias consolidado no cenário internacional como um dos principais canais sobre investigações contra a corrupção e instituiu o prêmio para celebrar os investigadores e as práticas de combate à corrupção e compliance que mais impressionaram no último ano. Em seis categorias, foram reconhecidas práticas investigatórias respeitadas e admiradas em todo o mundo. A força-tarefa concorreu com investigações famosas como a do caso de corrupção na Fifa. Os países que disputaram o prêmio com o Brasil foram Estados Unidos, Noruega, Reino Unido e Romênia.[4]

Artigos[editar | editar código-fonte]

  • POZZOBON, R. H.; Ormianin . Ação Popular: Desenvolvimento Político x Utilização Eleitoreira. Diálogos pelo Desenvolvimento, v. ANO 3, p. 94-112, 2010.[2]
  • POZZOBON, R. H.. A Técnica Legislativa das Cláusulas Gerais: Mobilidade x Segurança Jurídica. Diálogos pelo Desenvolvimento, v. ANO 2, p. 257-280, 2009.[2]
  • POZZOBON, R. H.. A Judicialização da Política e das Relações Sociais no Brasil. Revista da Faculdade de Direito Ritter dos Reis, v. 1, p. 97-118, 2009.[2]

Pixuleco II[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2015, o procurador falou ao Estadão sobre a fase batizada de Pixuleco II, da Operação Lava Jato. “O que nós vemos nessa nova fase Pixuleco II é que esse grande esquema ilícito transbordou essas fronteiras.”, afirmou Pozzobon.[6][7]

Referências

  1. «Equipe de Investigação no Ministério Público Federal». Lava Jato. MPF. Consultado em 25 de maio de 2016 
  2. a b c d e f «Lattes» 25 de maio de 2016. Consultado em 25 de maio de 2016
  3. «Força-Tarefa da Lava Jato recebe premiação internacional». Associação Nacional dos Procuradores da República. 25 de setembro de 2015. Consultado em 25 de maio de 2016 
  4. a b «Força-tarefa do MPF na Lava Jato ganha prêmio internacional de investigação». MPF. 25 de setembro de 2015. Consultado em 25 de maio de 2016 
  5. Mariana Ohde (3 de junho de 2016). «Força-tarefa da Operação Lava Jato recebe prêmio da Ajufe». Parana Portal. UOL. Consultado em 29 de julho de 2016 
  6. «Pixuleco II identifica 'núcleo duro' da corrupção e 'miríade de fraudes'». Estadão. 13 de agosto de 2015. Consultado em 25 de maio de 2016 
  7. «Pixuleco II: Ministério Público descobre novo modelo de corrupção dentro da Operação Lava Jato». Brasil Post. 13 de agosto de 2015. Consultado em 25 de maio de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]