Roberson Pozzobon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Roberson Pozzobon
Nome completo Roberson Henrique Pozzobon
Nascimento 22 de outubro de 1984 (34 anos)
Curitiba,  Paraná
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Ocupação força-tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato
Profissão Procurador da República
Prêmios Global Investigations Review 2015
Ajufe 2016

Roberson Henrique Pozzobon (22 de outubro de 1984) é um Procurador da República do Ministério Público Federal que integra a força-tarefa da Operação Lava Jato, em Curitiba.[1]

Professor de Direito Penal na Escola Superior do Ministério Público da União e na Faculdade Campo Real, Guarapuava, Paraná. Graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 2007, e Mestre em Direito pela PUCPR em 2010.[2]

Em setembro de 2015 foi premiado pelo Global Investigations Review (GIR) junto aos demais procuradores da força tarefa do MPF pelos trabalhos de investigação realizados na Lava Jato.[3][4]

Participação em eventos[editar | editar código-fonte]

  • Semana Internacional de Pesquisa em Direito e Desenvolvimento Tecnológico: Da Sociedade Globalizada aos Desafios da Biomedicina. (2008)[2]
  • Congresso Internacional de Enfrentamento à Corrupção. A investigação em casos de corrupção. (2015)[2]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Ajufe[editar | editar código-fonte]

Em 1º de junho de 2016, Roberson Pozzobon juntamente com os demais procuradores da força-tarefa foram premiados na sede da Justiça Federal, durante a abertura do 1.º Fórum Nacional de Administração e Gestão Estratégica da Justiça Federal (Fonage), o Prêmio Ajufe: Boas Práticas de Gestão para a Eficiência da Justiça Federal.[5]

Global Investigations Review[editar | editar código-fonte]

Em 24 de setembro de 2015, Roberson Pozzobon foi um dos procuradores premiado pelo Global Investigations Review (GIR). O GIR é um portal de notícias consolidado no cenário internacional como um dos principais canais sobre investigações contra a corrupção e instituiu o prêmio para celebrar os investigadores e as práticas de combate à corrupção e compliance que mais impressionaram no último ano. Em seis categorias, foram reconhecidas práticas investigatórias respeitadas e admiradas em todo o mundo. A força-tarefa concorreu com investigações famosas como a do caso de corrupção na Fifa. Os países que disputaram o prêmio com o Brasil foram Estados Unidos, Noruega, Reino Unido e Romênia.[4]

Artigos[editar | editar código-fonte]

  • POZZOBON, R. H.; Ormianin . Ação Popular: Desenvolvimento Político x Utilização Eleitoreira. Diálogos pelo Desenvolvimento, v. ANO 3, p. 94-112, 2010.[2]
  • POZZOBON, R. H.. A Técnica Legislativa das Cláusulas Gerais: Mobilidade x Segurança Jurídica. Diálogos pelo Desenvolvimento, v. ANO 2, p. 257-280, 2009.[2]
  • POZZOBON, R. H.. A Judicialização da Política e das Relações Sociais no Brasil. Revista da Faculdade de Direito Ritter dos Reis, v. 1, p. 97-118, 2009.[2]

Pixuleco II[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2015, o procurador falou ao Estadão sobre a fase batizada de Pixuleco II, da Operação Lava Jato. “O que nós vemos nessa nova fase Pixuleco II é que esse grande esquema ilícito transbordou essas fronteiras.”, afirmou Pozzobon.[6][7]

Referências

  1. «Equipe de Investigação no Ministério Público Federal». Lava Jato. MPF. Consultado em 25 de maio de 2016 
  2. a b c d e f «Lattes» 25 de maio de 2016. Consultado em 25 de maio de 2016
  3. «Força-Tarefa da Lava Jato recebe premiação internacional». Associação Nacional dos Procuradores da República. 25 de setembro de 2015. Consultado em 25 de maio de 2016 
  4. a b «Força-tarefa do MPF na Lava Jato ganha prêmio internacional de investigação». MPF. 25 de setembro de 2015. Consultado em 25 de maio de 2016. Arquivado do original em 1 de outubro de 2015 
  5. Mariana Ohde (3 de junho de 2016). «Força-tarefa da Operação Lava Jato recebe prêmio da Ajufe». Parana Portal. UOL. Consultado em 29 de julho de 2016 
  6. «Pixuleco II identifica 'núcleo duro' da corrupção e 'miríade de fraudes'». Estadão. 13 de agosto de 2015. Consultado em 25 de maio de 2016 
  7. «Pixuleco II: Ministério Público descobre novo modelo de corrupção dentro da Operação Lava Jato». Brasil Post. 13 de agosto de 2015. Consultado em 25 de maio de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]