Robert Bunsen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Robert Wilhelm Bunsen
Química
Nacionalidade Alemanha Alemão
Residência  Alemanha
Nascimento 31 de março de 1811
Local Göttingen
Morte 16 de agosto de 1899 (88 anos)
Local Heidelberg
Atividade
Campo(s) Química
Instituições Universidade de Kassel, Universidade de Marburg, Universidade de Heidelberg, Universidade de Wrocław
Alma mater Universidade de Göttingen
Orientador(es) Friedrich Strohmeyer
Orientado(s) Adolf von Baeyer, Friedrich Konrad Beilstein, Georg Ludwig Carius, Edward Frankland, Fritz Haber, Francis Japp, Adolph Wilhelm Hermann Kolbe, Philipp Lenard, Adolf Lieben, Carl Ludwig, Dmitri Mendeleiev, Viktor Meyer, Henry Enfield Roscoe, Thomas Edward Thorpe, Frederick Pearson Treadwell, John Tyndall
Conhecido(a) por Descoberta do césio e do rubídio, bico de Bunsen
Prêmio(s) Medalha Copley (1860), Medalha Davy (1877)

Robert Wilhelm Eberhard von Bunsen (Göttingen, 31 de março de 1811[1] [2] [3] [4]Heidelberg, 16 de agosto de 1899) foi um químico alemão.

Aperfeiçoou um queimador, conhecido atualmente como bico de Bunsen, inventado pelo físico-químico britânico Michael Faraday, e trabalhou com emissões espectrais de elementos químicos aquecidos.

Bunsen foi o mais novo de quatro filhos. Após ter terminado os estudos escolares em Holzminden, foi estudar química na Universidade de Göttingen. Obteve seu doutorado com 19 anos de idade e, então, entre 1830 e 1833 viajou através da Europa Ocidental. Durante este tempo, encontrou-se com Runge, o descobridor da anilina, Justus von Liebig em Giessen, e Mitscherlich em Bonn.

Retornando a Alemanha, Bunsen passou a lecionar em Göttingen e iniciou seus estudos experimentais sobre a (in)solubilidade dos sais metálicos do ácido arsenioso. Hoje, sua descoberta do uso do óxido de ferro hidratado como um agente precipitante é, ainda, o melhor antídoto conhecido para combater o envenenamento por arsênico.

Em1836, Bunsen sucede Wöhler em Kassel. Após ensinar lá por dois anos, aceitou um cargo na Universidade de Marburg, onde estudou derivados da arsina. Embora o trabalho de Bunsen ser aclamado, quase morreu de envenenamento por arsênio. Custou-lhe também a perda da visão de um olho, quando uma explosão projetou um fragmento de vidro no seu olho. Em 1841, Bunsen criou o eletrodo de carbono que poderia substituir o caríssimo eletrodo de platina utilizado na bateria de Grove.

Sepultura no Bergfriedhof de Heidelberg

Em 1852, Bunsen assumiu o cargo de Leopold Gmelin em Heidelberg. Usando o ácido nítrico passou a produzir metais puros como o cromo, magnésio, alumínio, manganês, sódio, bário, cálcio e lítio por eletrólise. Com a colaboração de Sir Henry Roscoe iniciou, em 1852, o estudo da obtenção do cloreto de hidrogênio a partir do hidrogênio e cloro.

Em 1859, Bunsen interrompeu seu trabalho com Roscoe e, junto com Gustav Kirchhoff, passou a estudar o espectro de emissão de elementos aquecidos. Para essa finalidade, Bunsen aperfeiçou um queimador de gás especial, inventado pelo cientista Michael Faraday em 1785 que mais tarde foi denominado “queimador de Bunsen” ou “bico de Bunsen”. Quando Bunsen aposentou-se com a idade de 78 anos, deslocou seu interesse para a geologia, que tinha sido o seu passatempo por muito tempo.

Personalidade[editar | editar código-fonte]

Bunsen foi um dos cientistas de sua geração mais admirados universalmente. Ele foi um mestre, dedicado aos seus alunos, e eles foram igualmente dedicados a ele. Em momentos de fortes e muitas vezes cáusticos debates científicos, Bunsen sempre comportou-se como um perfeito cavalheiro, mantendo distância das disputas teóricas. Ele preferia muito mais trabalhar em silêncio em seu laboratório, enriquecendo a ciência com as descobertas úteis. Por uma questão de princípio, nunca registrou uma patente, apesar do fato de suas descobertas terem lhe rendido uma grande riqueza. Bunsen nunca se casou.

Aposentadoria e morte[editar | editar código-fonte]

Quando Bunsen aposentou-se com 78 anos de idade, ele mudou o foco de seu trabalho exclusivamente para a geologia e mineralogia, um interesse que ele tinha levado a cabo ao longo de sua carreira. Ele morreu em Heidelberg, aos 88 anos.[5]

Referências

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons


Precedido por
Wilhelm Eduard Weber
Medalha Copley
1860
Sucedido por
Louis Agassiz


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.