Robert Gibson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Robert Gibson
Nome completo Robert Lee Gibson
Nascimento 30 de outubro de 1946 (72 anos)
Cooperstown, Nova Iorque,
 Estados Unidos
Cônjuge Rhea Seddon
Alma mater Faculdade Comunitária do Condado de Suffolk
Universidade Politécnica Estadual da Califórnia
Ocupação
Serviço militar
Serviço Marinha dos Estados Unidos
Anos de serviço 1969–1996
Patente Capitão
Conflitos Guerra do Vietnã
Condecorações Cruz de Voo Distinto
Medalha do Ar (3)
Carreira espacial
Astronauta da NASA
Tempo no espaço 36 dias, 4 horas, 15 minutos
Seleção Grupo 8 da NASA 1978
Missões
Aposentadoria 15 de novembro de 1996

Robert Lee Gibson (Cooperstown, 30 de outubro de 1946) é um ex-aviador naval e astronauta norte-americano.

Formado em engenharia aeronáutica, alistou-se na Marinha dos Estados Unidos e recebeu treinamento como piloto. Baseado em porta-aviões, participou de missões de combate no Sudeste Asiático, durante a Guerra do Vietnã e de volta ao país integrou o grupamento especial de pilotos da marinha conhecido como 'TOPGUN'.

Com seis mil horas de voo, trezentas aterrissagens em porta-aviões e experiência em mais de cinquenta tipos de aeronaves a jato é a hélice, foi selecionado pela NASA, em 1978, para treinamento como astronauta.

Missões[editar | editar código-fonte]

Em sua carreira como astronauta, Gibson foi cinco vezes ao espaço, quatro delas como comandante do ônibus espacial. A primeira, como piloto, em fevereiro de 1984, da STS-41-B Challenger. Seguiram-se os comandos da STS-61-C Columbia, em janeiro de 1986, a última missão antes da tragédia com a nave Challenger - ocorrido dez dias depois do pouso da Columbia - que interrompeu por mais de dois anos o programa espacial tripulado norte-americano, a STS-27 Atlantis, em dezembro de 1988, a STS-47 Endeavour, misssão com o Spacelab, em setembro de 1992, e finalmente o comando da STS-71 Atlantis, em junho de 1995, missão do programa conjunto russo-americano Shuttle-Mir.

Pós-NASA[editar | editar código-fonte]

Gibson deixou a NASA em 1996 e se tornou piloto da Southwest Airlines. Em 2006, de acordo com o boletim NASA Watch, ele foi forçado a se aposentar pela Administração Federal de Aviação por ter completado sessenta anos, o limite para comandantes de voos comerciais. Gibson fez na época pronunciamentos públicos contra esta restrição da agência reguladora da aviação civil norte-americana.[1]

Em 2006, juntou-se a uma empresa privada especializada em desenvolvimento de satélites comerciais e seus componentes, como piloto-chefe de testes e diretor de operações [2]

Referências

  1. «TOP STORIES | KHOU.com | News for Houston, Texas». Consultado em 20 de abril de 2010. Arquivado do original em 27 de setembro de 2007 
  2. «Benson Space press release». Consultado em 20 de abril de 2010. Arquivado do original em 29 de junho de 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]