Roberta Di Angellis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Roberta di Angellis
Informação geral
Nome completo Roberta di Angellis
Origem São Paulo, SP
País  Brasil
Gênero(s) Pop rock, Metal sinfônico, Pop, música cristã contemporânea
Instrumento(s) vocal, violão
Período em atividade 1989 - atualmente
Gravadora(s) Top Gospel (2006 - atualmente)
Afiliação(ões) Altos Louvores
Página oficial Site oficial

Roberta di Angellis é uma cantora e compositora de música gospel brasileira, conhecida principalmente por ter feito parte do grupo Altos Louvores no início dos anos 90.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida na capital paulista, Roberta di Angellis mudou-se com a família ainda bem pequena para Vitória/ES. Lá, descobriu, no coral infantil da igreja que frequentava, sua vocação para a música. Algum tempo depois, viria o primeiro LP, pelos idos de 1989. Um ano depois, Roberta veio para o Rio de Janeiro e começou o trabalho de divulgação do seu disco. Mas a vida como independente não era fácil para ela. "Eu e meu pai percorríamos várias rádios, íamos a diversas gravadoras, mas nada acontecia". Até que a música foi parar na Rádio Melodia. "Posso dizer que, a partir desse momento, tudo mudou. Passei a receber vários convites e as portas começaram a se abrir", conta.[2]

Após um teste, foi convidada a fazer parte do grupo Altos Louvores, que na década de 90, revelou cantores como Sérgio Lopes, Eyshila, Marquinhos Gomes, entre outros. Na época, a cantora era conhecida como "Roberta Santos" e chegou a gravar três discos de repercussão nacional ao lado do Altos Louvores.[3] Até que, no final de 1993, desligou-se do grupo para se dedicar ao ministério. Mas ela ainda queria voltar a cantar.[4] Em 2006, a gravadora Top Gospel decide firmar um novo propósito com ela naquele momento com o lançamento do CD Gloriosa Presença, que conta com 13 canções, todas de autoria de Roberta, com exceção de "Ao Terceiro Dia", composição que ela divide com Leonardo Lóis.[5]

Em 2009, embalada nas influências do metal sinfônico com a música pentecostal, ela entraria de vez no seguimento do Metal gospel, apostando assim, em uma vertente nova no Brasil, que mistura Rock com elementos de música clássica em uma roupagem de conteúdo totalmente baseado na Bíblia.[6] Tal mudança ficou bem refletida no álbum Soldado do Céu, lançado no mesmo ano pela cantora.[7]

Seu último álbum intitulado "O Reino" foi lançado de forma independente e apostou num estilo mais jovem e congregacional.

Discografia Altos Louvores[editar | editar código-fonte]

  • 1992: A Força do Amor
  • 1992: Melhores Momentos
  • 1993: Lágrima no Olhar

Discografia solo[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Biografia de Roberta Di Angellis». Redação Casa Gospel. Portal Casa Gospel. Consultado em 11 de janeiro de 2013 
  2. «Biografia de Roberta Di Angellis». Virtual Gospel. Virtual Gospel. Consultado em 11 de janeiro de 2013 
  3. «Entrevista com Roberta Di Angellis». Amaje. e-Campo. Consultado em 7 de abril de 2013. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  4. «Roberta di Angellis é contratada pela Top Gospel». Virtual Gospel. Virtual Gospel. Consultado em 11 de janeiro de 2013 
  5. «Cantora Roberta Di Angellis - CD "Gloriosa Presença"». Redação Jesus Comigo. Portal Jesus Comigo.com. Consultado em 11 de janeiro de 2013. Arquivado do original em 24 de novembro de 2015 
  6. «Conheça a cantora Roberta Di Angellis». Força Universal - Pará. Grupo Jovem Pará. Consultado em 6 de abril de 2013 [ligação inativa]
  7. «Roberta di Angellis: "Soldado do Céu" - Crítica musical Gospel». Redação Gospel 10- Pará. Gospel 10. Consultado em 6 de abril de 2013 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.