Roberto Bonfim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde junho de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Roberto Bonfim
Nome completo Roberto Bonfim de Andrade
Nascimento 12 de março de 1945 (73 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação ator
Cônjuge Marília Carneiro (1969-1977)
IMDb: (inglês)

Roberto Bonfim de Andrade (Rio de Janeiro, 12 de março de 1945), é ator brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi casado com a figurinista Marília Carneiro.

Ao longo da sua carreira o ator fez inúmeros personagens marcantes, como, por exemplo, Tobias, da primeira versão da novela 'Cabocla', Diocleciano, de 'Renascer', Terêncio, da primeira versão de 'Paraíso', Amintas, de 'Tieta', Justino, de 'Terra Nostra,' Edvaldo, de 'O Clone', Salvador de Celebridade, Jota de América, o seu Antoninho de 'Império', entre outros.

Em 2016, após passar por duas cirurgias, uma delas bariátrica, o ator perdeu 50 quilos. Roberto chegou a andar de cadeira de rodas por estar muito acima do peso. Em setembro de 2016, ele fez sua primeira cirurgia, para colocar uma prótese na bacia por conta de um problema de artrose. Em novembro, fez a cirurgia de redução do estômago. Além disso, ele já havia feito uma cirurgia no quadril antes. Atualmente, o ator emagreceu 30 kg após a cirurgia, e além de uma dieta balanciada, está se exercitando e praticando exercícios físicos ao máximo com a ajuda de um professor.[1]

Em 2017, Roberto voltou ao trabalho com um filme sobre Lampião, na qual ele interpretou o pai de Maria Bonita.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Telenovelas e minisséries[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
2018 Segundo Sol Agenor Câmara
2015 Babilônia Cadelão (participação especial)[2]
2014 Império Antônio (Antoninho)
2012 Preamar Xerife
2008 Três Irmãs Pacífico Àquila
2007 Desejo Proibido Dioclécio
Amazônia, de Galvez a Chico Mendes Governador Elias
2005 América João Abdalla (Jota)
2003 Celebridade Salvador Amorim
2001 O Clone Edvaldo
2000 Uga Uga Pajé Anru Guapurú
1999 Terra Nostra Justino
1998 Pecado Capital Raimundo Moreno
Hilda Furacão Coronel Filogônio Flores
1995 Tocaia Grande Natário da Fonseca
1993 Renascer Diocleciano
1991 Amazônia Joaquim (Quim)
1989 Tieta Amintas Feitosa
1988 Vida Nova Sebastião
1987 Carmem Júlio
Helena Firmino
1986 Cambalacho Wanderley Pereira
1984 Partido Alto Genilson
Padre Cícero Bugre
Caso Verdade, Esperança Perdida Antônio
1983 Champagne Amigo de Ralph
Bandidos da Falange Bira
1982 Paraíso Terêncio
Lampião e Maria Bonita Sargento Libório
1980 Chega Mais Hércules
1979 Cabocla Tobias de Oliveira Pinto
1978 Pecado Rasgado Augusto
Maria, Maria Pingo d'Água
1976 O Feijão e o Sonho Gomes
1975 Gabriela Miss Pirangi
1974 Fogo sobre Terra Saul
1973 O Semideus Carlos
1972 Selva de Pedra José Ambrósio (Zé)
1971 Bandeira 2 Balalaika

Filmes[editar | editar código-fonte]

| width="" align="left" valign="top" style="padding-left:;"|

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Paulo César Pereio
por Chuvas de Verão, Tudo Bem e A Lira do Delírio
Troféu Candango de Melhor Ator Coadjuvante
por O Caso Cláudia

1979
Sucedido por
Renato Consorte
por Ato de Violência

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.