Roberto Pirillo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Roberto Pirillo
Nome completo Roberto Pirillo
Nascimento 14 de setembro de 1947 (69 anos)
 São Paulo, Capital  Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação ator
Atividade 1965-atualmente
Outros prêmios
  • 1968 - Prêmio Governador do Estado de Revelação do Ano por Check-up
IMDb: (inglês)

Roberto Pirillo (São Paulo, 14 de setembro de 1947) é um ator brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O ator paulistano foi galã nos anos 70, onde se destacou em diversas produções da teledramaturgia da Rede Globo, como o grande sucesso Escrava Isaura de 1976 e Ciranda de Pedra em 1981.

Mas sua carreira artística iniciou-se no ano de 1965 no teatro profissional, em cartaz na peça Roleta Paulista. No mesmo ano esteve na peça Felisberto Café. No ano de 1968 integrou o elenco da polêmica peça Dois Perdidos numa Noite Suja de Plínio Marcos. Desde então, Roberto começou sua dedicação no teatro, participou de diversas peças como Amor a Oito Mãos, Crimeterapia, Vestido de Noiva e Check-up, de Paulo Pontes, peça que lhe rendeu o Prêmio Governador do Estado, como revelação do ano.

Mas em teatro, seu maior sucesso junto ao público foi com a comédia Trair e Coçar é só Começar onde permaneceu atuando durante 14 anos consecutivos.

No cinema, Roberto Pirillo estreou em 1966, no filme O Corintiano, do cômico [Mazzaropi]], com quem trabalhou também em O Jeca e a Freira (1967), Betão Ronca Ferro (1970) e O Jeca Contra o Capeta (1976).

Sua estreia na televisão foi em 1970, atuando em E Nós, Aonde Vamos?, novela de Glória Magadan, onde atuou ao lado de Leila Diniz, que fazia sua última novela. Em seguida, transferiu-se para a Globo, onde atuou em Minha Doce Namorada (1971), novela que deu a Regina Duarte o título de "Namoradinha do Brasil".

Acumulou na Rede Globo outros trabalhos memoráveis como: O Primeiro Amor (1972), Uma Rosa Com Amor (1972), O Semideus (1973), Supermanoela (1974), Escalada (1975), O Grito (1975), Escrava Isaura (1976), Locomotivas (1977) e Maria, Maria (1978).

Em 1979, atuou em Cara a Cara, primeira novela da TV Bandeirantes desde 1970. A produção, escrita por Vicente Sesso, reuniu um elenco estelar, com astros da Tupi e Globo. Ainda na Bandeirantes, ele foi o protagonista de A Deusa Vencida, em 1980.

Em 1984, trabalhou em Marquesa dos Santos, na Rede Manchete. Na emissora de Adolpho Bloch, atuou ainda em Mania de Querer (1986).

Quando retornou à Globo em 1985, interpretou um de seus papéis de maior repercussão na novela A Gata Comeu de Ivani Ribeiro, onde interpretou o ator Tony Duarte.

Em seguida, Roberto passou por diversas emissoras e acumulou vários trabalhos na sua carreira. Na Rede Record, ele participou da minissérie O Olho da Terra (1997) e da novela Marcas da Paixão]] (2000).

Na CNT, ele participa da minissérie católica Irmã Catarina, em 1996.

Em sua volta à Globo participou das novelas O Clone e As Filhas da Mãe, da minissérie A Casa das Sete Mulheres e fez uma participação na novela Celebridade de Gilberto Braga.

Em 2007, Roberto Pirillo atuou na novela Luz do Sol, da Record. Em seguida, fez participação em Amor e Intrigas (2007/2008). Em 2008, ele participou do especial Os Óculos de Pedro Antão, da TV Record. Em 2009, na mesma emissora, participou da série A Lei e o Crime, no papel de Trancoso, um deputado envolvido com esquema de corrupção.

Retornou à Globo em 2014 para interpretar o advogado Merival em Império de Aguinaldo Silva.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Anos Título Personagem
1970 E Nós, Aonde Vamos?
1971 Minha Doce Namorada Milton
1972 Uma Rosa com Amor Beto
O Primeiro Amor Hélio
1973 O Semideus Lulu
1974 Supermanoela Paulo
1975 O Grito Mauro
Escalada Sérgio de Andrade Santarém
1976 Escrava Isaura Tobias Vidal
1977 Locomotivas Cássio
1978 Maria, Maria Eduardo (Eduardinho)
1979 Cara a Cara Julinho
1980 A Deusa Vencida Fernando
1981 Ciranda de Pedra Luis Carlos Cassini
1982 Paraíso Geraldo
1984 Marquesa de Santos Davi
1985 A Gata Comeu Tony Duarte
1986 Mania de Querer Nelson
Anos Dourados Capitão Rafael
1990 Desejo Escrivão J. Fernandes
1991 O Portador Álvaro
1992 Anos Rebeldes Rangel
1993 Sex Appeal Davi (Participação especial)
1996 Irmã Catarina Francisco
1997 O Olho da Terra Joel
2000 Aquarela do Brasil Argeu
Marcas da Paixão Rodrigo
2001 O Clone Advogado (Participação especial)
2003 Casa das Sete Mulheres Mena Barreto
2004 Celebridade Ernesto Lopes
2005 Prova de Amor Hélio Gonçalves Nereu
2006 Alta Estação Olavo
2007 Luz do Sol Plínio / Valadares / Luciano Aguiar
2008 Os Óculos de Pedro Antão Barão de Albuquerque
Amor e Intrigas Otávio
2009 A Lei e o Crime Deputado Trancoso
2010 A História de Ester Escriba Real
2011 Sansão e Dalila Simas (minissérie bíblica)
2013 Pé na Cova Jurandir
2014 Império Dr. Merival Porto (Merival)
2015 Além do Tempo Genaro di Donatelli (participação)

Cinema[editar | editar código-fonte]

No Teatro[editar | editar código-fonte]

  • 1965 - Roleta Paulista
  • 1965 - Felisberto Café
  • 1968 - Dois Perdidos numa Noite Suja
  • Crimeterapia
  • Vestido de Noiva
  • O Quarteto
  • Check-up
  • 14 anos em Trair e coçar é só começar
  • Ladrão que Rouba Ladrão
  • O dia em que Alfredo virou a mão

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.