Saltar para o conteúdo

Robson Conceição

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Robson Conceição

Robson na Rio 2016
Informações
Nome de
nascimento
Robson Donato Conceição
Nascimento 25 de outubro de 1988 (35 anos)
Salvador, Bahia, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Outros nomes Nino
Altura 1,79 m
Divisão Leve (amador)
Superpena
Envergadura 1,78 m
Modalidade boxe
Posição ortodoxa
Cartel profissional no boxe
Total 23
Vitórias 19
Por nocaute 9
Derrotas 2
Empates 1
Sem resultado 1
Outras informações
Cartel no Boxe pelo BoxRec
última atualização: 7 de julho de 2024
Robson Conceição
Informações pessoais
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Rio 2016 Peso leve
Campeonato Mundial
Prata Almaty 2013 Peso leve
Bronze Doha 2015 Peso leve
Jogos Pan-Americanos
Prata Guadalajara 2011 Peso leve

Robson Donato Conceição (Salvador, 25 de outubro de 1988) é um pugilista brasileiro. Foi campeão olímpico da categoria peso-leve (até 60 kg) e é o atual campeão superpena (até 59 kg) pelo Conselho Mundial de Boxe (CMB).[1]

Participou dos Jogos Olímpicos de Pequim de 2008, sendo derrotado logo na estreia. Na edição seguinte, nos Jogos Olímpicos de Londres de 2012, também foi derrotado na estreia. Foi um dos representantes do país nos Jogos Pan-Americanos de 2011, em Guadalajara, no México,[2] onde conquistou uma medalha de prata no peso leve.

Ganhou medalha de ouro na categoria até 60 kg nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016, conquistando o primeiro ouro olímpico do boxe brasileiro.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

De origem humilde, cresceu com a avó e com a mãe no bairro de Boa Vista de São Caetano, em Salvador, e nunca manteve contato com seu pai. Quando jovem treinava todo dia, percorrendo as ruas. Começou a trabalhar jovem para se sustentar e quase não dormia. Para treinar, ele se deslocava por 9km a pé, pois não tinha condições financeiras de bancar o transporte. Além disso, precisava ajudar a mãe e a avó em casa. Começou a trabalhar com feirante, acordava cedo e ia direto para a barraca da Dona Neusa. Lá montava toda a estrutura, carregava caixas de frutas e verduras e depois ia estudar. Depois de estudar, Robson retornava para a feira e ajudava a desmontar tudo. Os treinos só aconteciam à noite, por ser seu único tempo livre. Além de feirante, ele ja trabalhou como; carregador de compras, vendedor de picolé na praia, ajudante de pedreiro, vendedor ambulante em sinal de trânsito, entre outros.

Entre o estudo e o boxe, escolheu o boxe, mas não queria lutar profissionalizante. Queria apenas fazer tanto sucesso quanto seu tio Roberto, famoso pelas brigas de rua no Carnaval da cidade. Seu tio Roberto era respeitado por todos e espelho para Robson. Para seguir os passos dele, Robson passou a treinar no fundo de um quintal e aos poucos ganhou fama também, passando a ser conhecido como "Terror de Boa Vista". Convocado para a seleção brasileira, Robson passou a morar em Santo André, em São Paulo, e também passou dificuldades. Só ganhava hospedagem em quartos coletivos e alimentação, porém não tinha salário.[4]

Robson é casado com a boxeadora Érica Matos, mãe de sua filha Sophia.[5]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Robson no momento do anúncio de sua vitória na Rio 2016.

Aos poucos, passou a levar a sério e começou a treinar em uma academia de boxe. Quando viu que as brigas de ruas não estavam levando a lugar nenhum, passou a se dedicar aos ringues. Talentoso, não demorou para conseguir uma lugar na seleção brasileira. Aos 19 anos, disputou sua primeira Olimpíada, Pequim 2008 sendo derrotado logo na estreia. Quatro anos depois, já mais experiente e com medalha no Pan de Guadalajara, no México, participou da edição seguinte, nos Jogos Olímpicos de Londres de 2012, porém também foi derrotado na estreia. Apesar das derrotas precoces nas duas Olimpíadas anteriores, Robson é um dos principais nomes do boxe brasileiro.

Em 2013, foi prata no peso até 60 kg no Mundial de Almaty. E em 2014 repetiu o pódio, mas com o bronze em Doha 2015, na mesma categoria. Foi campeão do Continental das Américas, em Vargas, Venezuela. Robson já foi o melhor boxeador do mundo pela Associação Internacional de Boxe (Aiba) e atualmente é o segundo colocado no peso até 60 kg, atrás do cubano Lázaro Álvarez, que Robson venceu nas semifinais para ir então lutar pelo ouro. Robson foi eleito o melhor boxeador do Brasil pelo Comitê Olímpico nos anos de 2014 e 2015. Também foi campeão Mundial Militar em 2011 e escolhido como o pugilista do mês de dezembro de 2015 pela Associação Internacional de Boxe.[4]

Rio 2016[editar | editar código-fonte]

Em 2016, Conceição foi o primeiro campeão olímpico da história do boxe brasileiro, ganhou medalha de ouro na categoria dos pesos-leves (até 60 quilos) nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016, derrotando o francês Sofiane Oumiha por decisão unânime dos jurados (30-27, 29-28 e 29-28) e conquistando o primeiro ouro olímpico do boxe brasileiro.[3]

Robson integra o programa de desenvolvimento esportivo das Forças Armadas do Brasil e tem a graduação de terceiro-sargento da Marinha.

Profissionalização[editar | editar código-fonte]

Após a Olimpíada, Robson Conceição revelou que abandonaria o boxe amador. Assinou com a promotora Top Rank,[6] e em sua estreia como pugilista profissional, em novembro, derrotou o norte-americano Clay Burns em Las Vegas.[7]

Em junho de 2019, venceu sua décima terceira luta seguida como profissional, na categoria superpenas (até 59 kg).[8]

Campeonatos disputados[9][editar | editar código-fonte]

  • Campeonato Mundial 2015 - Doha, Catar
  • Campeonato Mundial 2013 - Almaty, KAZ
  • Jogos Olímpicos de Londres, 2012
  • Jogos Olímpicos de Pequim, 2008
  • Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, 2011, MEX
  • Liga AIBA Pro Boxing, 2014 e 2015

Principais resultados[9][editar | editar código-fonte]

2016
Jogos OlímpicosRio de Janeiro
2015
Campeonato MundialDoha
2014
– Campeonato Sul-americano – Santiago
2013
Campeonato MundialAlmaty
– Torneio Feliks Stamm – Varsóvia
– Campeonato Continental Pan-Americano – Santiago
2011
Jogos Pan-americanosGuadalajara
2008
– Torneio Pré-olímpico – Cidade da Guatemala

Cartel no Boxe Profissional[editar | editar código-fonte]

23 vitórias (9 nocautes, 10 decisões)
# Resultado Cartel Oponente Método Round, Duração Data Local Notas
23 Vitória 19–2–1 (1) Estados Unidos O'Shaquie Foster DD 12 06/07/2024 Estados Unidos Prudential Center, Newark, New Jersey Ganhou o cinturão dos superpenas da CMB
22 Vitória 18–2–1 (1) México Jose Ivan Guardado Ortiz TKO 7 (8), 2:27 13/04/2024 Estados Unidos American Bank Center, Corpus Christi, Texas
21 Empate 17–2–1 (1) México Emanuel Navarrete DM 12 16/11/2023 Estados Unidos T-Mobile Arena, Paradise, Nevada Pelo cinturão dos superpenas da OMB
20 NC 17–2 (1) República Dominicana Nicolas Polanco NC 2 (10), 3:00 10/06/2023 Estados Unidos Teatro Hulu no Madison Square Garden, Nova York City, Nova York A luta foi interrompida depois que Polanco não atendeu o gongo após um choque acidental de cabeças
19 Derrota 17–2 Estados Unidos Shakur Stevenson DU 12 23/09/2022 Estados Unidos Prudential Center, Newark, New Jersey Pelo cinturão dos superpenas da CMB, OMB e The Ring
18 Vitória 17–1 Estados Unidos Xavier Martinez DU 10 29/01/2022 Estados Unidos Hard Rock Hotel & Casino, Tulsa, Oklahoma
17 Derrota 16–1 México Óscar Valdez DU 12 10/09/2021 Estados Unidos Casino del Sol, Tucson, Arizona Pelo cinturão superpena do CMB
16 Vitória 16–0 México Jesus Antonio Ahumada TKO 7 (8), 1:20 10/04/2021 Estados Unidos Osage Casino, Tulsa, Oklahoma
15 Vitória 15–0 Estados Unidos Luis Coria DU 10 31/10/2020 Estados Unidos MGM Grand Conference Center, Paradise, Nevada
14 Vitória 14–0 Brasil Eduardo Pereira dos Reis TKO 2 (10), 0:28 29/08/2020 Brasil Arena de Lutas, São Paulo, Brasil
13 Vitória 13–0 México Carlos Ruiz DU 8 08/06/2019 Estados Unidos Reno-Sparks Convention Center, Reno, Nevada
12 Vitória 12–0 Argentina Sergio Ariel Estrela TKO 1 (10), 1:54 31/03/2019 Brasil Portobello Resort & Safari, Mangaratiba, Rio de Janeiro
11 Vitória 11–0 México Hector Ambriz Suarez DU 8 18/01/2019 Estados Unidos Turning Stone Resort Casino, Verona, Nova York
10 Vitória 10–0 Canadá Joey Laviolette DU 8 04/11/2018 Estados Unidos Don Haskins Center, El Paso, Texas
9 Vitória 9–0 Estados Unidos Edgar Cantu DU 8 25/08/2018 Estados Unidos Gila River Arena, Glendale, Arizona
8 Vitória 8–0 Estados Unidos Gavino Guaman TKO 3 (6), 0:53 30/06/2018 Estados Unidos Chesapeake Energy Arena, Oklahoma City, Oklahoma
7 Vitória 7–0 Canadá Alex Torres Rynn DU 6 28/04/2018 Estados Unidos Liacouras Center, Filadélfia, Pensilvânia
6 Vitória 6–0 Estados Unidos Ignacio Holguin DU 6 16/02/2018 Estados Unidos Grand Sierra Resort, Reno, Nevada
5 Vitória 5–0 Nicarágua Carlos Osorio RTD 3 (8), 3:00 22/09/2017 Estados Unidos Tucson Convention Center, Tucson, Arizona
4 Vitória 4–0 México Bernardo Gomez Uribe KO 1 (8), 0:53 21/07/2017 Porto Rico Sheraton Puerto Rico Hotel & Casino, San Juan, Porto Rico
3 Vitória 3–0 Estados Unidos Aaron Hollis TKO 2 (6), 0:36 17/03/2017 Estados Unidos The Theatre at Madison Square Garden, New York City, Nova York
2 Vitória 2–0 Estados Unidos Aaron Ely KO 2 (6), 1:06 27/01/2017 Estados Unidos Sportsmen's Lodge, Studio City, Califórnia
1 Vitória 1–0 Estados Unidos Clay Burns DU 6 05/11/2016 Estados Unidos Thomas & Mack Center, Paradise, Nevada

Referências

  1. Santos, Igor (7 de julho de 2024). «Robson Conceição é campeão mundial no boxe profissional nos EUA». Agência Brasil. Consultado em 7 de julho de 2024 
  2. Estadão Boxe brasileiro garante 9 vagas no Pan de Guadalajara. Visitado em 13 de maio de 2011.
  3. a b Globo Esporte Ouro inédito! Robson bate francês e conquista título histórico no boxe. Acessado em 16 de agosto de 2016.
  4. a b «Quem é Robson Conceição? O maior atleta do boxe brasileiro em Olimpíada». Consultado em 19 de agosto de 2016 
  5. Mulher de Robson delira ao lado de filha de 2 anos que ficará com o ouro, UOL Olimpíadas
  6. Brazilian gold medalist Robson Conceicao signs with Top Rank. ESPN
  7. Ouro no Rio, Robson Conceição domina americano e vence 1ª luta como profissional
  8. «Robson Conceição derrota mexicano e segue invicto como profissional: 13 lutas e 13 vitórias». ge. 9 de junho de 2019. Consultado em 7 de julho de 2024 
  9. a b «Confederação Brasileira de Boxe». www.cbboxe.com.br. Consultado em 19 de agosto de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]