Rock Around the Clock

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Rock Around the Clock"
Single de Bill Haley & His Comets
do álbum Rock Around the Clock (versão original)
Lado A "(We're Gonna) Rock Around the Clock"
Lado B "Thirteen Women (And Only One Man in Town)"[1]
Lançamento 20 de maio de 1954 (1954-05-20), NYC[2] and again in May 1955
Formato(s) 45 rpm, 78 rpm, 33 rpm, 45 rpm maxi single, CD single, cassette single, download digital
Gravação 12 de abril de 1954 (1954-04-12), Pythian Temple studios, 135 West 70th Street, New York City[3][4]
Gênero(s) Rock and roll, rockabilly, country[5]
Duração 4:10
Gravadora(s) Decca
Composição Max C. Freedman
James E. Myers (como Jimmy DeKnight)
Produção Milt Gabler[6]
Cronologia de singles de Bill Haley & His Comets
"Chattanooga Choo Choo"/"Straight Jacket"
(1954)
"Shake, Rattle and Roll"
(1954)

"Rock Around the Clock" é uma canção de rock and roll no formato de blues 12-bar escrita por Max C. Freedman e James E. Myers (este último sob o pseudônimo "Jimmy De Knight") em 1952. A versão mais conhecida e mais bem-sucedida foi gravada por Bill Haley & His Comets em 1954 para a gravadora estadunidense Decca. Alcançou o topo das paradas nos Estados Unidos e no Reino Unido e entrou novamente na UK Singles Chart nos anos 1960 e 1970.

Esta não foi a primeira gravação de rock and roll, tampouco a primeira gravação de sucesso do gênero (Bill Haley conseguiu sucesso nas paradas estadunidenses com "Crazy Man, Crazy" em 1953 e em 1954, "Shake, Rattle and Roll" por Big Joe Turner chegou ao topo da Billboard R&B chart). A versão de Haley, de qualquer forma, tornou-se um hino da juventude rebelde dos anos 1950[7] e é considerada a canção responsável por trazer o rock and roll ao estrelato. A faixa aparece na 158ª colocação da Lista das 500 melhores canções de todos os tempos da Revista Rolling Stone.

Foi gravada primeiramente pela banda ítalo-estadunidense Sonny Dae and His Knights em 20 de março de 1954.[8] 

Sucesso[editar | editar código-fonte]

"Rock Around the Clock" foi primeiramente lançada na primavera (outono no hemisfério sul) de 1954 como Lado B de "Thirteen Women (and Only One Man in Town)."[9] A canção até entrou na parada Cashbox dos EUA, mas foi considerada um insucesso comercial. Sua escalada ao sucesso só veio em 1955, quando foi usada como tema de abertura do filme Blackboard Jungle.[10]

Em 9 de julho de 1955, "Rock Around the Clock" se tornou a primeira gravação de rock and roll a chegar ao topo da Pop Charts da Billboard, uma conquista repetida em outas paradas pelo mundo.[11] A canção ficou no topo por oito semanas. Ela também ficou sete semanas no topo da Pop Singles Chart da Cashbox em 1955. A versão de Bill Haley também foi a 3º colocada nas paradas R&B.[12] A Billboard a considerou a segunda melhor canção de 1955.[13]

No Reino Unido, a versão de Haley foi lançada pela Brunswick Records, chegando à 17ª colocação na UK Singles Chart em janeiro de 1955, quatro meses depois de entrar na Pop Charts dos EUA.[14] A faixa entrou novamente na parada e chegou ao topo em novembro de 1955, ficando lá por três semanas, caindo por mais três semanas, e depois voltando por mais duas em janeiro de 1956.[15] Ela reentrou as paradas de novo em setembro de 1956, chegando à 5ª colocação. A canção foi relançada em 1968, chegando à 20ª colocação, e novamente em 1974, alcançando a 12ª colocação. O lançamento original da faixa foi o primeiro single a vender um milhão de cópias e chegou à marca total de 1,4 milhão de cópias.[16]

No Brasil, a música teve versão gravada pela cantora Nora Ney, ligada ao cancioneiro romântico, mas escolhida pela sua excelente pronúncia em inglês, já que a canção foi gravada com a letra original, em 1955.[17]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Gordon, Terry E., "Photos of Rock Around the Clock record single", Rockin' Country Style: A Discography of Country Rock & Roll and Related Records, 1951–1964
  2. Black, Johnny, Classic Tracks Back To Back Singles. Thunder Bay Press. 2008
  3. Simons, David (2004). Studio Stories – How the Great New York Records Were Made. San Francisco: Backbeat Books  Cf. pp.168–169.
  4. Gray, Christopher (June 18, 2009). «An Improbable Cradle of Rock Music». New York Times. Consultado em September 5, 2009  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  5. Billboard, 13 November 1954, p. 64
  6. Hoffmann, Frank, Encyclopedia of Recorded Sound, 2nd ed., New York, NY : Routledge, 2005. ISBN 0-415-93835-X. Cf. volume 1 (of two), pp.421–422, article on "Milt Gabler".
  7. Rock and Roll Hall of Fame citation
  8. RCS-Discography.
  9. (We're Gonna) Rock Around The Clock.
  10. Gilliland, John (1969).
  11. Dawson (2005).
  12. Whitburn, Joel (2004). Top R&B/Hip-Hop Singles: 1942–2004. [S.l.]: Record Research. p. 242 
  13. Billboard Year-End Hot 100 singles of 1955
  14. (We're Gonna) Rock Around The Clock.
  15. Rice, Jo (1982). The Guinness Book of 500 Number One Hits 1st ed. Enfield, Middlesex: Guinness Superlatives Ltd. 21 páginas. ISBN 0-85112-250-7 
  16. The Million Sellers: The UK's Greatest Hits First ed. London: Omnibus Press. 2012. 9 páginas. ISBN 978-1-78038-718-5 
  17. «www.revistasenhorf.com.br». www.senhorf.com.br. Consultado em 11 de dezembro de 2016 
  • Dawson, Jim. Rock Around the Clock : The Record that Started the Rock Revolution. Backbeat Books, 2005.
  • Ford, Peter. "Rock Around the Clock and Me" (Goldmine and Now Dig This magazines, 2004; online version)
  • Frazer-Harrison, Alex. "Rock Around the Clock: A Tribute" (Rockabilly Hall of Fame website, 1999–2004).
  • Haley, John W. and John von Hoelle. Sound and Glory (Dyne-American, 1990).
  • Pearl Jam – Ten Club News Ten Club website

Ligações externas[editar | editar código-fonte]