Rocket Queen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Rocket Queen"
Canção de Guns N' Roses
do álbum Appetite for Destruction
Lançamento 16 de Julho de 1987
Gravação Rumbo Studios
Gênero(s) Hard rock, heavy metal
Duração 6:12
Gravadora(s) Geffen
Composição Axl Rose
Slash
Duff McKagan Barbi Von Greif
Produção Mike Clink
Faixas de Appetite for Destruction
  1. Welcome to the Jungle
  2. It's So Easy
  3. Nightrain
  4. Out Ta Get Me
  5. Mr. Brownstone
  6. Paradise City
  7. My Michelle
  8. Think About You
  9. Sweet Child O' Mine
  10. You're Crazy
  11. Anything Goes
  12. Rocket Queen

"Rocket Queen" é a última canção do álbum Appetite for Destruction, o primeiro álbum da banda de Hard rock Guns N' Roses. Essa música foi um presente de uma antiga paixão de Axl, cujo nome é Barbi Von Greif, moça com uma história interessante no submundo e que tinha uma banda de rock, que inicialmente recebeu o nome de Rocket Queen, por conta de uma Motocicleta de sua irmã. Posteriormente, a banda mudou de nome. A música quando recebida por Axl, ele e a banda fizeram alterações no original. A voz feminina (gemidos) é de uma antiga namorada de Steve Adler, (baterista original do Guns afastado por causa das drogas), tendo relações sexuais com Axl Rose nos estúdios de gravação, cujo áudio dessa relação Axl teve a ideia de colocar na música. Confundem ela com a verdadeira Rocket Queen - Barbi Von Greif, antiga paixão de Rose.

Letra[editar | editar código-fonte]

De acordo com o frontman W. Axl Rose:

Eu escrevi esta canção para esta menina que ia ter uma banda e ia chamá-la de Rocket Queen. Ela meio que me manteve vivo por um tempo. A última parte da canção é a minha mensagem para esta pessoa, ou qualquer outra pessoa que pode tirar algo disso. É como se houvesse uma esperança e uma nota de amizade no final da canção. Para esta canção também havia algo que eu tentei trabalhar com várias pessoas, um ato de sexo gravado. Foi algo espontâneo, mas premeditado, algo que eu queria colocar no álbum.
W. Axl Rose em uma entrevista com o The Gunners, Hit Parader - Março de 1988[1]

Nos créditos do Appetite for Destruction tem "Barbi (Rocket Queen) Von Greif", que foi intencional para mostrar a garota que Rose menciona na frase. Em sua autobiografia, Slash falou que ele e Duff McKagan escreveram o riff principal do "Rocket Queen" quando eles estiveram juntos na banda Road Crew com Steven Adler, antes de Slash e Adler se juntarem ao Hollywood Rose.[2] Slash falou que, Barbi tinha apenas dezoito naquela época, ela tinha um reputação notória e foi "Ela era a 'rainha' do submundo. Por fim, tornou-se uma cafetina, mas Axl teve uma paixão por ela na época."[3] Ela também foi mencionada na seção de agradecimentos do álbum do L.A. Guns.

McKagan falou que a música foi influência pelo ritmo do grupo de funk Cameo.[4]

Gravação[editar | editar código-fonte]

Uma mulher de nome Adriana Smith namorava com o baterista Steven Adler há cerca de um ano. Adriana declarou em uma entrevista na TV, anos depois, que após Steven insistir que ela não era sua namorada, ela foi às sessões de mixagem do álbum no Mediasound Studios em Nova Iorque. Axl Rose e Slash estavam no local. Após conversarem, Axl propôs a Adriana que fizesse sexo com ele dentro da cabine de gravação de voz, de modo que os sons pudessem ser gravados e colocados em parte de uma das músicas do álbum. Adriana concordou, dizendo que faria "pela banda e por uma garrafa de Jack Daniel's".

Steve Thompson, um dos engenheiros de som que trabalhou no álbum, declarou:[5]

Outro engenheiro de som, Michael Barbiero, se recusou a gravar o sexo, apenas posicionando os microfones e deixando o trabalho para seu assistente, Vic Deyglio. Vic disse que o estúdio parecia "um set do Ron Jeremy", e que em determinado momento ele teve que entrar lá para posicionar um dos microfones que havia sido derrubado pelos dois. A banda fez piada com o fato nos agradecimentos do álbum; no encarte, Vic é creditado como "Victor 'the fucking engineer' Deyglio".[6]

O nome de Adriana Smith foi confirmado tempos depois nas revistas Classic Rock e Rolling Stone, e que ela era uma namorada ocasional do baterista Steven Adler. Ela também mantinha, na época, um relacionamento com Axl Rose. Adriana revelou em uma entrevista que Steven "ficou louco" quando soube da gravação, e que passou algum tempo bebendo e usando drogas por se sentir extremamente envergonhado e culpado.[7][6]

Ao vivo[editar | editar código-fonte]

"Rocket Queen" é tocada frequentemente nos concertos do Guns N' Roses, mesmo que nunca foi lançado como um single. Em alguns shows da turnê do Use Your Illusion, Axl Rose fazia um rap de uma música não-lançada chamada "It's Tastes Good, Don't It?" no solo da música. Este pode ser visto no DVD Use Your Illusion II.

Notavelmente, esta foi a música que Axl pulou em cima de um fã com uma camera, em um show em St. Louis em 1991.

Ele é tocado frequentemente nos shows do Guns N' Roses atual e também tocado por Slash durante sua turnê solo.

É considerada um dos maiores clássicos dos Guns N' Roses.

Referências

  1. Meaning Behind Songs - N.I.R
  2. Slash; Bozza, Anthony (2007). Slash. [S.l.]: Harper Entertainment. p. 87. ISBN 978-0007257751 
  3. Slash; Bozza 2007, pp. 120-121
  4. (Davis 2008, p. 73), "Duff e Steven tocavam quase o dia inteiro, tocando junto com cantores funk como Prince e Cameo, especialmente a música "Word Up" de Cameo, que junta o hard rock com sons mais suaves, que é difícil de encontrar em banda como L.A Guns.(Duff McKagan depois disse que "Rocket Queen" foi baseada no grupo Cameo)"
  5. Spitz, Marc (julho de 1999). «Just A Little Patience». Spin 
  6. a b «Filthy Sexy Cool». Rolling Stone Australia, October 2007, Issue 670. Consultado em 8 de outubro de 2007 
  7. «I slept with Axl to get Steven jealous...». Classic Rock, July 2007, Issue 107. 9 de junho de 2007