Rodolfo Zalla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Rodolfo Zalla (Buenos Aires, Argentina, 20 de julho de 1931- São Paulo, 19 de junho de 2016)[1][2] foi um desenhista de histórias em quadrinhos argentino radicado no Brasil.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Zalla iniciou a carreira ainda na Argentina em 1953, quando produziu uma história para uma editora católica[3]. Mudou-se para o Brasil junto com José Delbo, em 1963, onde produziu a tira Jacaré Mendonça para o jornal Última Hora, pela Editora Taika, sendo um dos artistas responsáveis pela arte de Targo (uma cópia de Tarzan), O Vingador e O Escopião (criado como um plágio do Fantasma de Lee Falk, Zalla foi um dos responsáveis pelas mudanças no personagem, a fim de evitar um processo movido pela King Features Syndicate).[3]. Delbo colaborou com a Taika, mas dois anos depois, mudou-se para os Estados Unidos e passou a trabalhar no mercado americano.[4] Após trabalhar em várias editoras, funda o "Estúdio D-Arte", junto com Eugênio Colonnese (artista que Zalla conhecera ainda na Argentina)[5]. O estúdio funcionou entre 1966 e 1969.


Entre 1967 e 1968, ao lado de Colonnese, produziu histórias de guerra para publicar na versão brasileira da revista Blazing Combat da Warren Publishing, contudo, o projeto foi cancelado.[6][3][7] Em 2001, quatro de Colonnese foram publicadas no álbum "O Espírito da Guerra".[6] Em 2011 foi publicado "War - Histórias de Guerra" pela Kalaco Editorial trazendo as histórias produzidas por Zalla.[7]2001, quatro de suas histórias foram publicadas no álbum "O Espírito da Guerra".[6] O título haviam sido usado em 2003 em um álbum desenhando por Colonnese com histórias roteirizadas por Gian Danton, baseadas em histórias escritas originalmente por Luiz Meri[8], um outro que publicou histórias escritas por Garth Ennis para o selo Vertigo da DC Comics,[9] As histórias originais da revista também seriam publicadas no país em 2011 na edição encadernada Combate Inglório pela Gal Editora.[10]


Em 1981 D-Arte vira uma editora e lança duas revistas de terror bem-sucedidas Calafrio e Mestres do Terror[11]. Na Editora Abril, Zalla foi responsável por desenhar durante seis anos histórias do Zorro baseadas na série de TV da Disney Zalla e Colonnese foram responsáveis pela utilização de quadrinhos em livros didáticos brasileiros[12] No gênero terror criou a personagem Nádia, a filha de Drácula[13] e no faroeste, o cowboy Johnny Pecos[14]. Em 2005 lançou pela Opera Graphica o livro "O Desenho Magnífico de Rodolfo Zalla", um livro que ensina técnicas de desenho[15].

Em 2010, Zalla desenhou um álbum sobre o médium Chico Xavier, escrito por Franco de Rosa e publicado pela Ediouro[16] e outro sobre o ex-presidente Lula, escrito por Toni Rodrigues e publicado pela Editora Sarandi[17]. A história seria desenhada pelo amigo Eugênio Colonnese, morto em agosto de 2008[18].

Em julho de 2011, foi anunciado que a Editorial Kalaco e a Zarabatana Books publicariam um álbum de histórias produzidas por Zalla protagonizadas pelo Drácula[19], Em agosto do mesmo ano, Zalla também anunciou a volta da revista Calafrio pela Editora CLUQ (Clube de Quadrinhos)[20], em 2010, a Editora Escala havia publicado um álbum com histórias do vampiro produzidas por Colonnese para a Editora Taika na década de 1960.[21]

Zalla morreu em 19 de junho de 2016, aos 85 anos, em São Paulo.

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em 2011, o jornalista Gonçalo Junior, autor dos livros A Guerra dos Gibis - a formação do mercado editorial brasileiro e a censura aos quadrinhos, 1933-1964 (Companhia das Letras) e Maria Erótica e o clamor do sexo (Peixe Grande), anunciou que havia escrito um livro sobre o quadrinista argentino.[19] Em fevereiro de 2012, durante a realização do Prêmio Angelo Agostini, o cartunista Márcio Baraldi, fez o pré-lançamento do documentário em DVD Rodolfo Zalla - Ao Mestre com Carinho.

Referências

  1. Toni Rodrigues (Dezembro de 2013). «Rodolfo Zalla - 50 anos de Brasil» (PDF). Memo Magazine #4 
  2. Marcus Ramone (19 de junho de 2016). «Luto nos quadrinhos nacionais: faleceu Rodolfo Zalla». UNIVERSO HQ. Consultado em 20 de junho de 2016. Cópia arquivada em 21 de junho de 2016 
  3. a b c Roberto Guedes. «Entrevista - Rodolfo Zalla». OperaGraphica.com.br 
  4. Cooke, Jon B. (dezembro de 2002). "Delbo's Authentic Artistry". Comic Book Artist (TwoMorrows Publishing) (23): 79.
  5. Gonçalo Junior (15 de agosto de 2008). «Especial: Para Celebrar Eugênio Colonnese». HQManiacs 
  6. a b c press release (8 de novembro de 2001). «Opera Graphica lança O Espírito da Guerra». Universo HQ 
  7. a b Carlos Costa sobre release (9 de junho de 2011). «HQs de guerra de Rodofo Zalla ganham álbum». HQManiacs 
  8. press release (3 de novembro de 2003). «Histórias de Guerra traz o talento de Eugênio Colonnese». Universo HQ 
  9. Opera lança segundo volume da Brigada Rifle
  10. Review - Combate inglório
  11. «Rodolfo Zalla». Opera Graphica 
  12. João Antonio Buhrer (31 de janeiro de 2011). «Arquivos Incríveis: Colonnese e Zalla desenham quadrinhos para o livro de história: História do Brasil para Estudos Sociais». Bigorna.net 
  13. A trajetória das HQs de terror no Brasil
  14. Marcus Ramone (18 de setembro de 2015). «Os implacáveis quadrinhos de faroeste». Universo HQ 
  15. Spider sobre o Release (24 de março de 2005). «Rodolfo Zalla pela Opera Graphica». HQManiacs 
  16. Andréa Pereira (29 de junho de 2009). «Chico Xavier em quadrinhos pela Ediouro». HQManiacs 
  17. Carlos Costa (11 de novembro de 2010). «Lula ganha HQ biográfica pela Editora Sarandi». HQManiacs 
  18. Marcus Ramone (11 de agosto de 2008). «Morreu Eugênio Colonnese, mestre dos quadrinhos brasileiros». Universo HQ. Consultado em 5 de maio de 2010 
  19. a b Telio Navega (27 de julho de 2011). «Rodolfo Zalla em dose dupla». O Globo 
  20. Marcelo Naranjo (11 de agosto de 2011). «Calafrio, revista em quadrinhos de terror, está de volta». Universo HQ 
  21. Alexandre Callari. «A hora do terror: Drácula de Bram Stoker». Universo HQ 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre autor ou ilustrador de banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.