Rodolpho Albino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rodolpho Albino Dias da Silva
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo.
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:rec}}

Rodolpho Albino Dias da Silva (Cantagalo, 5 de agosto de 1889 - 7 de outubro de 1931) foi um farmacêutico e militar brasileiro, criador da primeira versão da Farmacopéia Brasileira em 1926, além de ser um dos fundadores da Associação Brasileira de Farmacêuticos. Ocupou a presidência da associação que fundou e era redator-chefe do Boletim da Associação Brasileira de Pharmaceuticos. Teve especial atuação nos campos da farmacognosia e estudos dos fármacos. Foi também poeta e caricaturista. Dá nome a Biblioteca Rodolpho Albino, fundada em 1929 no Rio de Janeiro.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Trabalhou no Laboratório Nacional de Análise e era também professor de farmácia. Atuou no desenvolvimento do Código Nacional do Farmacêutico por cerca de 10 anos. Seu trabalho então foi apresentado ao Dr. Carlos Chagas, Diretor Geral do Departamento Nacional de Saúde Pública. Chagas então nomeou uma comissão para análise da obra. Depois de um atenta verificação e remoção de alguns trechos privativos a Farmacopéia Brasileira foi oficializada em 1926.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. ABF. «Biblioteca Rodolpho Albino». Consultado em 31 de janeiro de 2010 
  2. a b Instituto Virtual de Fármacos. «Biografias». Consultado em 31 de janeiro de 2010