Rodrigo Lacerda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rodrigo Lacerda
Nascimento 1969 (50 anos)
Rio de Janeiro,  Brasil
Prémios Prêmio Literário da Fundação Biblioteca Nacional (2008)
Género literário Romance, conto
Movimento literário pós-modernismo

Rodrigo Lacerda (Rio de Janeiro, 1969) é um escritor, editor e historiador brasileiro[1][2].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do editor Sebastião Lacerda e neto de Carlos Lacerda, formou-se em História pela Universidade de São Paulo em 1994. Ainda na USP, concluiu o mestrado e em seguida o doutorado, em 2005[3].

Seu primeiro livro, O mistério do Leão Rampante, foi publicado em 1995, pela Atelier Editorial. A obra foi uma das ganhadoras do Prêmio Jabuti em 1996, mesmo ano em que o autor lançou seu segundo romance, A Dinâmica das Larvas: Comédia Trágico-Farsesca.

Trabalhou na própria Nova Fronteira e também nas editoras Edusp, Nova Aguilar, Cosac & Naify, Mameluco Produções e Duetto, pela qual editou a coleção Deuses da Mitologia.

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • O Mistério do Leão Rampante (1995, romance). Prêmio Jabuti de 1996.
  • A Dinâmica das Larvas: Comédia Trágico-Farsesca (1996, romance)
  • Fábulas para o Ano 2000 (1998, literatura infantil), com Gustavo Martins
  • Tripé (1999, contos)
  • Vista do Rio (2004, romance)
  • A fantástica arte de conviver com animais (2005-2006, poemas, edição do autor)
  • O fazedor de velhos (2008, romance juvenil). Prêmio Glória Pondé, Jabuti e Prêmio da FNLIJ
  • Outra vida (2009, romance). Prêmio da Academia Brasileira de Letras de Melhor Romance[4]

No exterior[editar | editar código-fonte]

  • William & Mary (Tradução de O Mistério do Leão Rampante). Itália, 1999

Traduções[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Lacerda, Rodrigo (1969) - Cronologia. Enciclopédia Itaú Cultural - Literatura Brasileira
  2. Rodrigo Lacerda - CPFL Cultura
  3. Lacerda, Rodrigo (1969) - Biografia. Enciclopédia Itaú Cultural - Literatura Brasileira
  4. Amigos de infância. Revista Emília, setembro de 2011


  • Crítica de Outra vida, por Rodrigo Gurgel]