Rodrigo Souza Leão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Rodrigo Antonio de Souza Leão (Rio de Janeiro, 4 de novembro de 1965 – Rio de Janeiro, 2 de julho de 2009) foi um jornalista, músico, poeta, prosador e pintor brasileiro[1].

Rodrigo é autor de livros, como: "Todos os cachorros são azuis" (virou peça teatral adapta por Ramon Mello)[2], "Me roubaram uns dias contados" (romance póstumo que será adaptado para o cinema), "O Esquizoide — Coração na Boca" (romance póstumo que será adaptado para o cinema por Felipe Bragança), "Há Flores na Pele" e "Carbono Pautado", entre outros. Foi um dos autores premiados no Prêmio São Paulo de Melhor Livro edição 2008[3].

Foi vocalista da banda Pátria Armada e fundador e coeditor da Zunái — Revista de Poesia & Debates[2].

Na pintura, deixou inúmeros quadros inspirados na chamada Geração 80.

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ronaldo Bressane - Ilustrada Folha.com (6 de novembro de 2011). «A lucidez póstuma de Rodrigo de Souza Leão» 
  2. a b Petrobras Cultura (31 de outubro de 2011). «Projetos Patrocinados» [ligação inativa]
  3. Secretária de Estado de São Paulo (10 de outubro de 2011). «Prêmio São Paulo de Melhor Livro»