Rogério Mendelski

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Rogério Mendelski (Viamão, 1943) é um e radialista brasileiro.

Trabalhou em quase todos os principais veículos de comunicação de Porto Alegre (rádio, televisão e jornal) e durante um ano na sucursal de Porto Alegre do Correio da Manhã, do Rio de Janeiro, e por cinco anos na do jornal O Estado de S. Paulo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou no rádio em 1979, na Rádio Guaíba. Foi um dos fundadores da Rádio Pampa, em 1984 e, depois, em 1987, foi para a Rádio Gaúcha, onde ficou até 2002, voltando para a Pampa e, atualmente, está na Guaíba novamente, onde apresenta,de segunda a sexta,o programa Bom Dia das 5h00 às 9h, na Rádio Guaíba, e um programa dominical na mesma emissora, o Classe Especial das 07h00 às 09h30, só com músicas.[1] De 1981 a 1984 apresentava um comentário diário no programa Guaíba ao Vivo, por volta das 20 horas. Terminava o quadro com uma conversa informal com seu melhor amigo e apresentador dos 5 minutos seguintes, o jornalista e mais tarde deputado federal pelo Rio Grande do Sul, Adroaldo Streck.

É casado com Lena Pinós Alves Mendelski, bibliotecária aposentada do CPERGS. O casal não tem filhos

Em 7 novembro de 2019, o profissional, engajando-se acentuadamente numa altercação do programa Bom Dia, da Rádio Guaíba, fez um comentário posteriormente identificado como tacanho, onde a falecida vereadora Marielle Franco lograria de um cabelo, a suas palavras, "horroroso, feio", além de sua adoção remontar a uma "moda". [2]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.