Roger Cruz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Roger cruz)
Ir para: navegação, pesquisa

Rogério da Cruz Kuroda (São Paulo, 22 de fevereiro de 1971), mais conhecido como Roger Cruz, é um desenhista brasileiro de história em quadrinhos (em Portugal, banda desenhada).

Biografia[editar | editar código-fonte]

O seu primeiro trabalho foi como letrista para a Editora Abril, através do estúdio Artecomix, hoje denominado Art & Comics.

Posteriormente, com o pseudônimo RoC.K., foi o autor de duas histórias na revista Mil Perigos e de muitas outras na Editora Vidente, na qual trabalhou como assistente de arte.

Quando o estúdio Art & Comics iniciou um trabalho de representação de desenhadores visando o mercado norte-americano, desenhou para a Marvel Comics Hyperkind, Motoqueiro Fantasma, Hulk, Uncanny X-Men, X-Men Alfa, X-Men Ómega, X-Patrol, Generation X, X-Calibre, X-Factor e Avengers Timeslide.

Durante um ano, trabalhou para a Image Comics nas séries Team Youngblood, Brigade, Angela & Glory e Youngblood.

De volta à Marvel, desenhou X-Men, Surfista Prateado e Tropa Alfa.

Para a DC Comics, desenhou uma história curta na revista The Batman Chronicles.

No Brasil, viu os seus trabalhos publicados em revistas como Metal Pesado, Brazilian Heavy Metal e Wizard Brasil.

Entretanto, afastou-se temporariamente dos quadrinhos, tendo sido um dos fundadores e sócio da Fábrica de Quadrinhos.

Na Fábrica, fez a revista Linha de Ataque (Editora Abril), ilustrações e storyboards para agências de publicidade e character design para o programa de televisão As Aventuras de Tiazinha da Rede Bandeirantes. Foi ainda professor de desenho para as primeiras turmas do curso de 2 anos, deu palestras e fez workshops em colégios e faculdades.

Enquanto ainda era sócio da Fábrica, voltou a trabalhar para os EUA, em títulos como Darkness, Ascension, X-Men, Wolverine, Magneto-Dark Seduction e character design para a revista E.V.E. para o estúdio Liquid.

Em 1999, abandonou a Fábrica e passou a dedicar-se inteiramente à HQ. Trabalhou em 10Th Muse do número 5 ao 12.

Em 2002, voltou a ser agenciado pelo estúdio Art&Comics, tendo o seu primeiro trabalho sido uma edição da Mulher Maravilha.

Ilustrou o livro O Mais Legal do Folclore e desenvolveu projetos pessoais como Gutigutz, Xampu, Bengus e Spektras.

Em 2004, voltou a trabalhar para a Marvel como artista de Amazing Fantasy, onde são narravas as aventuras de Anya. A revista foi, entretanto, denominada de Araña. É ainda professor de um curso de anatomia na Quanta Academia de Artes.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre autor ou ilustrador de banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.