Roine Stolt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Roine Stolt
Stolt em 2010 com o Transatlantic
Informação geral
Nome completo Roine Stolt
Nascimento 5 de setembro de 1956
Origem Uppsala
País Suécia Flag of Sweden.svg
Gênero(s) Rock progressivo
Período em atividade 1979 - presente
Gravadora(s) Marquee
Foxtrot Music
InsideOut Music
Afiliação(ões) The Flower Kings, Kaipa, Transatlantic, The Tangent

Roine Stolt (Uppsala, Suécia, 5 de setembro de 1956) é uma das principais figuras do rock progressivo na Suécia, conhecido por atuar em duas bandas de sucesso em seu país: Kaipa e The Flower Kings. Stolt é um músico versátil: já foi baixista, vocalista, guitarrista, tecladista, compositor e produtor. Suas músicas tendem a ter uma mensagem positiva e idealista, relembrando um pouco o movimento hippie da década de 1970.

Stolt começou sua carreira no fim dos anos 60, tocando baixo em bandas locais. Seu primeiro álbum foi lançado em 1975, com a banda Kaipa. Em 1979, lançou seu primeiro álbum solo, e desde então lançou poucos sob seu próprio nome. Em 1994, formou sua banda de maior sucesso no estilo: The Flower Kings.

Stolt também participou de diversas outras bandas e projetos, em especial Transatlantic e The Tangent.

História[editar | editar código-fonte]

Nascido em 1956, Stolt começou sua carreira musical tocando baixo no fim dos anos 60, em bandas cover de Jimi Hendrix, Beatles e King Crimson. Nessa época, a era psicodélica estava avançando rumo ao rock progressivo, que estava nascendo em bandas como Procol Harum, King Crimson e Pink Floyd.

Com 17 anos, Stolt tornou-se o guitarrista da banda sueca Kaipa, uma das mais bem-sucedidas bandas de progressivo da Suécia na época. Durante o tempo em que Stolt esteve na banda, três álbuns foram lançados, e shows e performances (inclusive na TV e no rádio) eram comuns.

Em 1979, Stolt deixou o Kaipa para formar sua própria banda, o Fantasia, juntamente com o baterista Hasse Bruniusson. Sendo uma época pouco frutífera para artistas progressivos, a banda se dissolveu em 1983, tendo lançado apenas dois álbuns. Dois anos depois, Stolt lançou mais uma produção de sua carreira solo, o álbum Behind the Walls, com um estilo semelhante a Hall and Oates.

No fim da década de 1980, Stolt começou a trabalhar em um rótulo próprio, a Foxtrot Music. Seu terceiro álbum solo, The Lonely Heartbeat, foi lançado sob esse rótulo. Nessa época, mesmo não estando integralmente em nenhuma banda, Stolt participou como convidado de diversos outros artistas do mundo todo.

Em 1994, Roine Stolt recrutou o baterista Jaime Salazar, o saxofonista Ulf Wallander (que já havia trabalhado com Stolt em álbuns solo) e o vocalista Hasse Fröberg para lançar o álbum The Flower King. O sucesso do álbum o levou a juntar seu irmão Michael Stolt e o velho amigo Tomas Bodin para formar uma banda que recebeu o nome de The Flower Kings. A banda foi o maior sucesso da carreira de Stolt, lançando 9 álbuns de estúdio (muitos deles CDs duplos), shows e bootlegs em 11 anos. Atualmente a banda é considerada uma das melhores do gênero, obtendo destaque internacional.

Apesar de ser seu principal projeto, desde a formação do The Flower Kings, Stolt ainda lançou dois álbuns em sua carreira solo. Recentemente, Stolt ainda participou de "super bandas" como Transatlantic e The Tangent.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]