Ronaldo Foi pra Guerra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2010). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ronaldo Foi pra Guerra
Álbum de estúdio de Lobão e os Ronaldos
Lançamento Julho de 1984
Gênero(s) New wave, pop rock, rock brasileiro
Duração 38:17
Formato(s) CD, LP
Gravadora(s) RCA Victor (atual Sony Music)
Produção Guti Carvalho
Cronologia de Cronologia de Lobão
Cena de Cinema
(1982)
O Rock Errou
(1986)
Singles de Ronaldo Foi pra Guerra
  1. "Me Chama"
    Lançamento: 1984
  2. "Corações Psicodélicos"
    Lançamento: 1984

Ronaldo Foi pra Guerra é um álbum da banda brasileira Lobão e os Ronaldos, lançado em julho de 1984[1] pela RCA Victor (atual Sony Music)..

Neste álbum tem a canção "Me Chama", que se tornou uma das músicas mais famosas do Brasil, ficando na 47ª posição das maiores músicas brasileiras, segundo a Rolling Stone,[2] sendo regravada por diversos artistas, entre eles João Gilberto, Marina Lima, Nélson Gonçalves e Biquini Cavadão. A versão deste primeiro, no entanto, foi criticada por Lobão pela supressão do verso "Nem sempre se vê mágica no absurdo".[3] Outras músicas de sucesso foram a canção "Corações Psicodélicos","Rio de Delírio" e "Os Tipos Que Eu Não Fui".

Esse é o primeiro e único álbum de estúdio que Lobão lançou com uma banda. Em 2012, foi lançado o CD e DVD "Lobão Elétrico: Lino, Sexy & Brutal" em comemoração aos seus 30 anos de carreira solo, em que Lobão contou com uma banda, e a participação especial do guitarrista Luiz Carlini.

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Duração
1. "Corações Psicodélicos"   3:43
2. "Não Tô Entendendo"   2:34
3. "Tô à Toa Tokio"   3:13
4. "Abalado"   3:21
5. "Os Tipos Que Eu Não Fui"   3:08
6. "Bambina"   3:25
7. "Me Chama"   3:46
8. "Rio de Delírio"   4:13
9. "Inteligenzia"   3:36
10. "Teoria da Relatividade"   2:17
11. "Dr. Raymundo"   2:28
12. "Ronaldo Foi pra Guerra"   2:33

Créditos[editar | editar código-fonte]

Lobão e os Ronaldos
  • Lobão - guitarra, bateria em "Corações Psicodélicos" e "Tô-a-Toa Tokio" e voz
  • Guto Barros - guitarra; voz em "Não To Entendendo" e "Dr Raymundo" e vocal de apoio em "Ronaldo foi pra Guerra"
  • Baster Barros - bateria; vocal de apoio em "Dr Raymundo" e "Ronaldo foi pra Guerra"
  • Odeid Pomeranblum - baixo; vocal de apoio "Dr Raymundo" e "Ronaldo foi pra Guerra"
  • Alice Pink Pank - teclados e vocal de apoio; voz em "Bambina" e "Inteligenzia"
  • Zé Luis Segneri - saxofone em "Corações Psicodélicos"
Produção
  • Direção Artística por Miguel Plopschi
  • Direção de Produção por Guti
  • Produção Executiva por Leninha Brandão

Referências

  1. Ricardo Alexandre (2002). «Dias de Luta: O Rock e o Brasil dos Anos 80». DBA. Consultado em 18 de abril de 2016 
  2. AS 100 MAIORES MÚSICAS BRASILEIRAS Arquivado em 5 de novembro de 2017, no Wayback Machine.. rollingstone.uol.com. Consultado em 14/01/2017.
  3. «Folha de S.Paulo - Lobão critica João Gilberto e Chico Buarque em palestra - 31/05/2011». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 1 de maio de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Lobão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.