Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
1º Batalhão de Polícia de Choque
BrasãoROTA.png
Brasão de ROTA
País  Brasil
Estado  São Paulo
Corporação Polícia Militar do Estado de São Paulo
Subordinação CPChq - Comando de Policiamento de Choque
Missão Patrulhamento Ostensivo Motorizado
Sigla ROTA
Criação 1 de dezembro de 1891 (128 anos)[1]
Aniversários 15 de outubro
Patrono Rafael Tobias de Aguiar
Lema Dignidade Acima de Tudo
Cores Cinza e Preto
Insígnias
LOGO PMESP Logo PMESP.png
Logo ROTA Logo da ROTA.svg
Comando
Tenente-Coronel PM Coutinho[carece de fontes?]
Sede
Sede São Paulo
Bairro Luz
Endereço Avenida Tiradentes, 440
Internet Página oficial
Mapa da área de atuação
Brazil State SaoPaulo.svg
Estado de São Paulo

A Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (ROTA) é uma tropa do Comando Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, sendo ainda uma modalidade de policiamento do 1º Batalhão de Policiamento de Choque Tobias de Aguiar.

A ROTA participou do Golpe de Estado no Brasil em 1964, que derrubou o Presidente da República João Goulart, democraticamente eleito vice-presidente,[2] e que iniciou a ditadura militar brasileira.

Em 15 de outubro de 1970, passa a denominar-se Rondas Ostensivas Tobias de AguiarROTA. Um dos primeiros policiais de ROTA a tombar no combate a guerrilha urbana é o cabo PMESP Nelson Martinez Ponce, assassinado ao tentar salvar os passageiros de um ônibus em Vila Brasilândia que estavam sendo retirados sob ameaça de armas dos guerrilheiros do MOLIPO em 1 de novembro 1971.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.policiamilitar.sp.gov.br/unidades/1bpchq/historico.htm
  2. [1] Veja
  3. Folha de Sao Paulo, 3 de Novembro de 1971, 1.º Caderno, página 3

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.