94 FM (Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Roquette-Pinto FM)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
94 FM
{{{alt}}}
Rádio Roquete Pinto
País Brasil
Frequência(s) FM 94.1 MHz
Sede Rio de Janeiro, RJ
Slogan A rádio do Rio
Fundação 29 de maio de 1974 (45 anos)[nota 1]
Proprietário(s) Governo do Estado do Rio de Janeiro
Formato Pública
Idioma Português
Prefixo ZYD 476
Nome(s) anterior(es) FM 94 (1999-2003)
Roquette 94 FM (2005-2007)
Roquette Pinto FM (1975-1999; 2007-2017)
Dados técnicos Potência: 5 kW
Classe: E3
Página oficial www.94fm.rj.gov.br

94 FM é uma emissora de rádio brasileira com sede no Rio de Janeiro, capital do estado homônimo. Opera no dial FM, na frequência 94.1 MHz, e é de propriedade do Governo do Estado do Rio de Janeiro juntamente com a Rádio Roquette Pinto (desativada desde 2002). A FM foi outorgada em 29 de maio de 1974.

História[editar | editar código-fonte]

Desde 1946, o Governo do Estado do Rio de Janeiro já administrava a Rádio Roquette Pinto, a partir de doação do fundador Edgard Roquette-Pinto[2], e em 29 de maio de 1974 a entidade consegue a outorga de operação para uma emissora em frequência modulada.[1]

A Roquette Pinto FM foi colocada no ar no ano seguinte e fazia somente pequenas transmissões em circuito fechado.[3] Na década de 1980, começa a fazer transmissões abertas.[4][5] A FM também passou a ser transmitida nas estações do metrô carioca.[6][7] O auge de sua trajetória foi durante os mandatos de Leonel Brizola, quando possuia programação musical de caráter público e educativo.[8] Em 1992, a Roquette Pinto FM modificou sua programação para trazer ouvintes da extinta Nacional FM (hoje 93 FM), colocando módulos de músicas MPB, que não durou muito tempo.[8]

O declínio da Roquette Pinto (tanto AM e FM) começou a partir do governo Marcello Alencar (1995-1998), com a FM ganhando um formato mais popular com programas no estilo das rádios AM (programas falados e transmissões esportivas) e uma seleção musical que incluia samba e pagode. No governo Anthony Garotinho (1999 até abril de 2002), a emissora passou a se chamar FM 94 e intensificou a programação popular, incluindo equipes de funk carioca.[8] Apesar do investimento, a rádio aparecia em último lugar na audiência.[9]

A partir da gestão de Benedita da Silva, a rádio voltou a ser apenas musical, mas mantendo a mesma seleção anterior. Em 2003, passou a se chmar 94 FM (no começo da gestão da governadora Rosinha Garotinho)[8] e teve sua programação unificada com a da Rádio Roquette Pinto em AM - esta que foi desativada posteriormente.[9] Em 2005, a seleção musical sofreu nova mudança e voltou a focar na MPB, e a emissora passou a se chamar Roquette 94 FM. A programação também passou a contar com produções jornalísticas.[8]

Com a posse de Sérgio Cabral Filho, em 2007, a emissora teve toda a sua direção trocada e voltou a se chamar Roquette Pinto FM.[9] O novo diretor geral passou a ser o radialista Artur da Távola, substituído em 2008 por Eliana Caruso após seu falecimento. A nova programação passou a contar com programas culturais e educativos, tendo somente programação musical de MPB, Bossa Nova e samba.[8][9]

Em 25 de julho de 2017, foi anunciada a troca da presidência da rádio: Eliana Caruso foi substítuida pelo radialista Cabeção, ex-FM O Dia. que fez mudanças na programação da emissora, como o Vai Dar Samba, que era aos sábados, passando a ir ao ar de segunda a sexta. Em 31 de agosto, a emissora volta a se chamar 94 FM.[10] No mesmo dia, João Estevam reestreia na emissora, comandando o Cidade do Samba.

Em 12 de abril de 2019, o governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, assinou o Decreto nº 46.636, pelo qual retira a estrutura da Rádio Roquete Pinto - RRP (o Decreto redige o nome da rádio com um "t" apenas) da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa - SECEC e transfere para a Subsecretaria de Comunicação Social, da Secretaria de Estado da Casa Civil e Governança - SECCG. O Decreto foi publicado na página 1 da Parte I do Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro em 15 de abril de 2019.

Em maio de 2019, agora sobre a gestão de Mauro Vasconcelos, conhecido por apresentar o Fala Baixada, mudou sua grade de programação: como o Vai Dar Samba, voltando aos sábados e integrando a programa especial de 24 horas de samba, onde também integra nesse formato, o retorno do Mesa de Bar e além do Charme 94, voltado aos charmeiros.

Comunicadores[editar | editar código-fonte]

  • André Ricardo
  • Ana Lucia Bizinover
  • Braga Jr.
  • João Estevam
  • Miro Ribeiro
  • Paulo Júnior
  • Rafael Ponzi
  • Selma Boiron

Notas e referências

Notas

  1. Data de outorga da frequência.[1]

Referências

  1. a b «Portaria nº 441, de 23 de maio de 1974». Diário Oficial da União. 29 de maio de 1974. Consultado em 12 de julho de 2019 
  2. Memória (6 de janeiro de 1999). «Cultura no ar». Jornal do Commercio (00078): A-17. Consultado em 12 de julho de 2019 
  3. 1º Caderno (25 de setembro de 1975). «Educação ouvirá alunos de 1.º grau para pesquisar folclore em todo o Estado». Jornal do Brasil (00170). 26 páginas. Consultado em 12 de julho de 2019 
  4. Marcos Merehi (1983). «Nova Roquete». Jornal do Commercio (00230). 12 páginas. Consultado em 12 de julho de 2019 
  5. Caderno B (19 de novembro de 1981). «TV japonesa dá prêmio a "Patati-Patatá..."». Jornal do Brasil (00225). 6 páginas. Consultado em 12 de julho de 2019. O Secretário de Educação também adianta que a SEEC já está trabalhando com a Rádio FM Roquete Pinto, a primeira FM educativa do país, na frequência 94,1 MHZ em caráter experimental. 
  6. 1º Caderno (1.º de abril de 1982). «Lance-livre». Jornal do Brasil (00354). 6 páginas. Consultado em 12 de julho de 2019 
  7. 1º Caderno (9 de abril de 1982). «Metrô terá música FM dia 15». Jornal do Brasil (00001). 14 páginas. Consultado em 12 de julho de 2019 
  8. a b c d e f «94 FM - 94,1 MHz». Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro. 1.º de abril de 2007. Consultado em 12 de julho de 2019 
  9. a b c d Cláudia Figueiredo-Modesto (2009). «Rádio para quem? Dos ideais educativos de Roquette-Pinto às mãos dos políticos brasileiros: quase 90 anos de história» (PDF). Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. XIV Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste. Consultado em 12 de julho de 2019 
  10. Anselmo Gois (30 de agosto de 2017). «Governo do Rio tira 'Roquette Pinto' do nome da histórica rádio, de 83 anos». O Globo. Consultado em 12 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]