Rosana Rios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Rosana Rios (São Paulo, 1955) é uma escritora, ilustradora, arte-educadora e roteirista brasileira. Formada em Educação Artística e Artes Plásticas pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Rosana trabalhou por um tempo como ilustradora numa empresa, e em 1986 tornou-se roteirista do programa Bambalalão da TV Cultura; em 1988, iniciou a carreira literária com a obra infantil "O Dragão Comilão" (Ed. Scipione). Também desenvolveu e roteirizou o programa Agente G da Rede Record e, na área de HQs, fez roteiros de histórias em quadrinhos Disney publicadas pela Editora Abril[1]. Em 1997, ao lado de Maria Silvia Gonçalves, escreveu a série de Jogos de RPG - Português em Outras Palavras", também publicados pela Editora Scipione[2]. Em 2006, lançou pela Devir, o livro "Senhoras dos Anéis", que analisa as mulheres na série de livros O Senhor dos Anéis de J.R.R. Tolkien[3]; no ano seguinte, publicou pela mesma casa editora, o livro "HQs - Quando a Ficção Invade a Realidade", que misturava prosa e histórias em quadrinhos, ilustrado por Amílcar Pinna[4]. Em 2011, publicou pela editora Panda Books, o livro Enciclonérdia – Almanaque de Cultura Nerd, co-escrito como irmão, Luis Flávio Fernandes[5]. Em 2012, trabalha novamente com roteiros de histórias em quadrinhos, adaptando as óperas Aída, de Giuseppe Verdi, A Flauta Mágica, de Mozart e O Guarani de Carlos Gomes (essa última inspirada no romance homônimo de José de Alencar) para a coleção "Ópera em quadrinhos" da Editora Scipione[6].Em 2014, Rosana Rios lançou o livro "O invisível sugador de sangue" que apresenta os personagens Sheila, Cadu e Pedro mais conhecidos como Os Sinistros[7], parte de uma série de livros que coordena. Recebeu vários prêmios "Altamente Recomendável" da FNLIJ - Fundação Nacional da Literatura Infantil e Juvenil, assim como os prêmios Bienal Nestlé de Literatura (1991) e Histórias Infantis de Curitiba (1992); pela FNLIJ, receberia ainda os Prêmios "O Melhor livro de Teatro" (2005), "O Melhor para o Jovem" (2016). Foi finalista do Prêmio Jabuti em 2008, 2011, 2017; recebeu o Jabuti em 2016, pela obra "Iluminuras" (Ed. Lê), uma novela juvenil sobre viagens no tempo. Recebeu também prêmios "Seleção" e "Distinção" da Cátedra UNESCO - PUC/RJ em 2017, 2018 e 2019. Eleita Presidente da AEILIJ - Associação dos Escritores e Ilustradores de LIteratura Infantil e Juvenil para o biênio 2019-2020. Até 2020 teve 172 obras publicadas, em Literatura Infantil, Juvenil, paradidáticos e Jovem Adulto. Membro da UBE - União Brasileira de Escritores.

Referências

  1. Marcus Ramone (1 de julho de 2004). «HQs Disney no Brasil: criadores e criaturas - Recriando». Universo HQ 
  2. Adilson Citelli (1999). Comunicação e Educação -. [S.l.]: Editora Senac. 197 páginas. 9788573590982 
  3. «Senhoras dos Anéis». Devir. Arquivado do original em 20 de dezembro de 2012 
  4. Andréa Pereira (5 de outubro de 2007). «Quando a ficção invade a realidade dos quadrinhos». HQManiacs. Arquivado do original em 24 de março de 2014 
  5. James Della Valle (2 de julho de 2011). «Nerds já têm almanaque para chamar de seu». Revista Veja 
  6. Carlos Costa sobre release (10 de maio de 2012). «Editora Scipione lança adaptação de O Guarani». HQManiacs. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  7. ROSANA RIOS. O INVISIVEL SUGADOR DE SANGUE. [Place of publication not identified]: EDITORA MELHORAMENTOS. OCLC 1100449581 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Sítio oficial

https://rosanarios.wixsite.com/rosanarios

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.