Rosane Gofman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rosane Gofman
Rosane Gofman em 2016.
Nome completo Rosane Gofman
Nascimento 18 de outubro de 1957 (58 anos)
 Rio de Janeiro, Capital
Nacionalidade  brasileira
Ocupação atriz e diretora teatral
Atividade 1975-atualmente
Outros prêmios
Troféu Mambembe

1981 - Troféu de Melhor Atriz por Parabéns à Você

IMDb: (inglês)

Rosane Gofman (Rio de Janeiro, 18 de outubro de 1957) é uma atriz brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Atriz carioca, nasceu em 18 de outubro de 1957. Além de atriz, Rosane também é diretora de teatro e já dirigiu diversas peças. Chegou a iniciar a faculdade de fonoaudiologia pela instituição Henry Dunant, mas largou para se dedicar à vida artística. Desde pequena queria fazer teatro e na época da escola criava peças e personagens.

Irmã da atriz Betty Gofman, a atriz é casada e tem três filhos, Yuri, Kauê e Daniel.

Iniciou sua carreira artística em 1975, quando entrou para a escola de teatro O Tablado, onde atuou em várias peças. Em seguida estreou no teatro profissional. Participou do grupo teatral Pessoal do Despertar, onde faziam parte os artistas Maria Padilha, Miguel Falabella, Daniel Dantas, Zezé Polessa. Grupo muito considerado em sua época dentre suas peças destacam-se Delito Carnal e Despertar da Primavera.

Rosane Goffman começou a dar aulas de teatro quase ao mesmo tempo em que começou a carreira de atriz, por volta de 1980. É proprietária da Escola de Artes Cênicas Rosane Gofman e foi a coordenadora do curso de formação de ator na Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro. Em sua escola , ela deu aulas para algumas pessoas , que depois  tiveram muito sucesso na carreira artística, como: Cláudia Rodrigues, Dado Dolabella e outros. [1]

Na peça Parabéns a Você, em 1981, onde seu papel era mãe do cantor Cazuza sua interpretação lhe rendeu o prêmio Troféu Mambembe como melhor atriz. Na época a atriz tinha 19 anos e tinha acabado de ganhar seu primeiro filho.

Na televisão sua estreia foi em 1983 na novela do horário nobre Louco Amor de Gilberto Braga. Desde então Rosane tem feito diversas novelas dentro da Rede Globo

Em 1984 ganha destaque na novela Corpo a Corpo no papel da misteriosa Jalusa. Em Anos Dourados de 1986 teve um pequeno personagem, a Lenita. Depois de participar das novelas O Outro e Vale Tudo, ganhou um grande destaque e visibilidade com a personagem Cinira em Tieta, uma das mulheres que andavam com a vilã Perpétua (vivida por Joana Fomm), a mais jovem das solteironas vivia dando ataques que só eram curados por Osnar (José Mayer), seu personagem é lembrado até hoje.

Volta as novelas em 1992, em Pedra Sobre Pedra de Aguinaldo Silva. Nos anos noventa participa de diversas produções na Rede Globo, sempre com papéis coadjuvantes, como: Fera Ferida (1993), História de Amor (1995), Vira Lata (1996) e Por Amor (1997). Em 1998 transferiu-se para Rede Manchete e atuou na novela Brida, um de seus únicos trabalhos na televisão fora da Rede Globo.

Retorna à Globo em 2001 e atua na novela Um Anjo Caiu do Céu e destaca-se na novela Chocolate com Pimenta, como a cômica secretária Roseli, atuando ao lado de Elizabeth Savalla. Acumulou na emissora outros trabalhos memoráveis, entre eles a ginecologista vampiresca Petra Van Preta em O Beijo do Vampiro, a amarga empregada Rosário em Começar de Novo, a engraçada Néia em Sete Pecados, a cômica secretária Wal em Caminho das Índias. [2] [3] [4] [5]

No cinema interpreta Aurora no filme Mais Uma Vez Amor, 2005, e também participou de Fica Comigo em 1998.

Em 2010 atua na novela Escrito nas Estrelas, de Elizabeth Jhin, como a costureira solteirona Mundinha. Em 2012 repete a parceria com Elizabeth Jhin na novela Amor Eterno Amor na pele da alegre empregada Valdirene, que acaba se tornando sócia em vendas de sua patroa.

Afastou-se da televisão durante 4 anos, envolvendo-se em projetos no teatro e pequenas participações em séries. Em 2016 substitui a atriz Neusa Maria Faro na novela Êta Mundo Bom, de Walcyr Carrasco, interpretando a atriz de radionovelas Olímpia Castelar. [6]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Personagem
1983 Louco Amor Estelinha
1984 Corpo a Corpo Jalusa Cardozo Hernandez
1986 Anos Dourados Lenida
1987 O Outro Monalisa
1988 Vale Tudo Consuelo Soares de Lima
1989 Tieta Cinira
1992 Escolinha do Professor Raimundo Maria Jacinto Pena
Pedra Sobre Pedra Zuleica
1993 Fera Ferida Vaina Marina
1995 História de Amor Matilde
1996 Vira-Lata Odete
1997 Por Amor Constância Fernandes (Tadinha)
1998 Brida Socorro
2001 Um Anjo Caiu do Céu Expedita
2002 O Beijo do Vampiro Dra. Petra Van Pretta
2003 Chocolate com Pimenta Roseli Castro Fritz
2004 Começar de Novo Rosário
2005 Alma Gêmea Nair (participação especial)
2007 Sete Pecados Néia
2008 Casos e Acasos Dona Marlene (ep: O Beijo, a Foto e o Empréstimo)
2009 Caminho das Índias Walquiria (Wal)
2010 Escrito nas Estrelas Raimunda Rodrigues (Mundinha)
2012 Amor Eterno Amor Valdirene
2013 Se Eu Fosse Você: A Série Teresa Mendonça (Tetê)
2016 Êta Mundo Bom! Olímpia Castellar

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
1998 Fica Comigo Susana Bacelar
2005 Mais Uma Vez Amor Aurora

No Teatro[editar | editar código-fonte]

  • 1979 - O Despertar da Primavera, de Frank Wedekind, direção de Paulo Reis
  • 1980 - Delito Carnal, de Eid Ribeiro, direção de Paulo Reis
  • 1981 - Parabéns à Você, direção de Ariel Coelho
  • 2000 - Somos Irmãs, de Cininha de Paula e Ney Matogrosso, direção de Sandra Louzada
  • 2007 - Êxtase, de Walcyr Carrasco, direção de Michel Bercovitch
  • 2008 - Toc Toc, de Laurent Baffie, direção de Alexandre Reinecke
  • 2008 - Amor Perfeito, de Denise Crispun, direção de Beto Brown

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Melhor Atriz por Parabéns à Você

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.