Rostra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rostra, no Fórum Romano

A Rostra (em italiano: Rostri) era uma grande plataforma construída na cidade de Roma, erguida durante os períodos republicano e imperial da cidade.[1] O termo "rostro" (Rostrum), que se refere a um pódio utilizado para se fazer um discurso ou pronunciamento, deriva do nome da estrutura; o orador se colocava diante de um Rostrum, sobre a Rostra. Posteriormente, diversas rostra passaram a existir, tanto na própria cidade de Roma quanto ao redor da república e, posteriormente, do império.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Seu nome vem das seis rostra (plural de rostrum, "rostro", aríete existente nos navios de guerra da época) capturados durante a vitória de Caio Mênio na Batalha de Âncio, em 338 a.C., e que haviam sido colocados sobre a parte lateral da estrutura.[2] Originalmente, o termo referia-se apenas à pequena estrutura localizada dentro do espaço do Comício, próximo ao Fórum Romano, e geralmente associado à Cúria do Senado. Passou a ser designada de "Rostra Velha" (Rostra Vetera), no período imperial, para distingui-la de outras plataformas erguidas posteriormente para propósitos semelhantes, e que também eram chamadas de "Rostra" juntamente com o nome do responsável pela construção da estrutura ou da pessoa homenageada.

História[editar | editar código-fonte]

Os oradores colocavam-se sobre a rostra e voltavam-se para o lado norte do Comício, rumo ao edifício que abrigava o senado romano, e ali faziam seus pronunciamentos às pessoas que estavam reunidas no espaço entre os dois. Frequentemente chamada de suggestus ou tribunal,[3] e sua forma mais arcaica data do Reino de Roma, quando era conhecido como Volcanal.[4][5]

Magistrados, políticos, advogados e outros oradores falavam aos romanos reunidos de cima de ponto alto, considerado como um local altamente honrado.[6] Consagrada pelos áugures como um templum, a Rostra original teria sido construída já no século VI a.C., e posteriormente foi ampliada e reconstruída diversas vezes, sempre no mesmo local.

Júlio César alterou a disposição de alguns edifícios nos espaços do Fórum e do Comício, e reposicionou a Cúria, por volta do fim do período republicano. César então moveu a Rostra para fora do Comício, após a demolição da Cúria Cornélia. Isto acabou por tirar do edifício do senado a posição de destaque que ele ocupava no conjunto do Fórum, colocando-a extremamente próxima à Rostra. Augusto, sobrinho-neto de César e primeiro imperador romano, eventualmente concluiu o que César tinha iniciado, e fez intervenções adicionais. Esta "Nova Rostra" passou a ser conhecida como Rostra Augusta (Rostra Augusti). Os restos existentes hoje em dia no sítio arqueológico do Fórum Romano, ao lado do Arco de Septímio Severo, passaram por diversas restaurações e alterações durante sua história.

Localização[editar | editar código-fonte]

Planimetria do Comício (antes de César)
Em pontilhado, o traçado do Comício arcaico. Em cinza, a silhueta da Cúria Júlia, como indicativo de posição.


Referências

  1. Nichols, Francis Morgan (1877). The Roman Forum Londres: Longmans and Co. [S.l.] p. 196. ISBN 9781437320961. 
  2. Murray, Michaēl e William Michael, Phōtios (1989). Octavian's campsite memorial for the Actian War DIANE Publishing [S.l.] p. 109. ISBN 9780871697943. 
  3. Richardson, Lawrence (1992). A new topographical dictionary of ancient Rome The Johns Hopkins University Press [S.l.] p. 400. ISBN 978-0801843006. 
  4. Lanciani, Rodolfo Amedeo (1900). The ruins and excavations of ancient Rome Bell Publishing Company (1979) [S.l.] p. 278. ISBN 0517289458. 
  5. O'Connor, Charles James (1904). The Graecostasis of the Roman forum and its vicinity University of Wisconsin [S.l.] p. 183. ISBN 9781104391416. 
  6. Smith, Wayte, Marindin e William, William, George (1891). A dictionary of Greek and Roman antiquities John Murray, Albemarle Street, Londres [S.l.] p. 567. ISBN 0933029829.