Roy Sullivan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Roy Sullivan
Nascimento 7 de fevereiro de 1912
Condado de Greene
Morte 28 de setembro de 1983
Dooms
Cidadania Estados Unidos
Ocupação polícia florestal
Causa da morte Perfuração por arma de fogo

Roy Cleveland Sullivan (7 de fevereiro de 191228 de setembro de 1983)[1] foi um guarda florestal nos Estados Unidos, em Shenandoah National Park, Virginia.[2][3] Entre 1942 e 1977, Sullivan foi atingido por raios em sete diferentes ocasiões e sobreviveu a todas elas,[2] o que lhe rendeu o apelido de "Para-raio Humano".[4]

Cada um dos raios que atingiram Sullivan cobraram seu tributo, fazendo com que ele perdesse as sobrancelhas, unhas dos dedos do pé, tivesse seus cabelos queimados e sofresse até queimaduras no peito. Ele faleceu em 28 de setembro de 1983, aos 71 anos, quando atirou em si mesmo com um revólver,[1][2] possivelmente em resposta a uma decepção amorosa.[5] Dois de seus chapéus estão expostos no Guinness World Exhibit Halls em Nova Iorque e Carolina do Sul.[4] Há uma placa na estrada em Tanner's Ridge no Page County, Virginia que fala a respeito de Sullivan.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b «Astrology Weekly: Roy Sullivan» (em inglês). Consultado em 4 de dezembro de 2006 
  2. a b c «The New York Times Archives: Roy Sullivan» (em inglês). 1983. Consultado em 1 de dezembro de 2006 
  3. Adams, Cecil (2006). «The Straight Dope: Have people actually survived being hit by lightning multiple times?» (em inglês). Consultado em 1 de dezembro de 2006 
  4. a b Wagner, Stephen. «The REAL X-Men». About Paranormal Phenomena (em inglês). Consultado em 1 de dezembro de 2006 
  5. Majendie, Paul (2007). «Guinness -- weird, wonderful and wacky abound» (em inglês). Reuters. Consultado em 27 de setembro de 2013