Ruaingas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Ruainga
Ruáingga
𐴌𐴗𐴥𐴝𐴙𐴚𐴒𐴙𐴝
Rohingya flag.png
Bandeira ruainga
Displaced Rohingya people in Rakhine State (8280610831) (cropped).jpg
Ruaningas deslocados em Arracão
População total

1 547 778[1] a mais de 2 milhões[2]

Regiões com população significativa
 Bangladesh 1 300 000+ (2018) [3]
Myanmar Myanmar 1,4 milhão (pré-crise) [4]
      Flag of Rakhine.svg Arracão 600 000 (2019) [5]
Paquistão 500 000 (2017) [6]
Arábia Saudita 190 000 (2017) [7]
 Malásia 150 000 (2017) [8]
=Emirados Árabes Unidos Emirados Árabes 50 000 (2017) [8]
 Índia 40 000 (2017) [9][10]
 Estados Unidos 12 000+ (2017) [11]
 Tailândia 92 000 (2021) [12]
 Austrália 3 000 (2018) [13]
 China 3 000 (2014) [14]
 Indonésia 1 000 (2017) [8]
 Japão 300 (2018) [15]
 Nepal 200 (2017) [16]
 Canadá 200 (2017) [17]
 Irlanda 107 (2017) [18]
Sri Lanka 36 (2017) [19]
 Finlândia 11 (2019) [20]
Línguas
Língua ruainga
Religiões
Star and Crescent.svg Islão
  
98,19%
Om symbol.svg Hinduísmo
  
1,7%
Golden Christian Cross.svg Evangelicalismo
  
0,11%
Em bangladexe[21]

Os ruaingas,[nota 1][23][24][25] roingas,[26][22] roinjas[27][22] ou rohingyas (Ruáingga /ɹuájŋɡa/, birmanês: ရိုဟင်ဂျာ rui hang gya /ɹòhɪ̀ɴɡjà/, em bengali: রোহিঙ্গা Rohingga /ɹohiŋɡa/) são um grupo étnico que pratica o islamismo e fala a língua ruainga, um idioma indo-ariano parente do bengáli. A origem desse povo é motivo de divergência com alguns dizendo que se originaram em Arracão (também conhecida como Raquine, ou Rohang em ruainga) no Mianmar, e outros dizendo que são imigrantes muçulmanos oriundos de Bengala, atualmente Bangladexe.[28][29] No Mianmar vivia a maior concentração de ruaingas no mundo. Os ruaingas, entretanto, não são reconhecidos pelo governo do Mianmar, tendo direitos como cidadania, movimento e permissão de residência limitados,[30][31] impedindo o progresso social e econômico dessa etnia, sendo considerados apátridas.[32][31]

Os ruaingas foram marginalizados em vários países, sendo perseguidos por motivações étnicas e religiosas e tendo que se refugiar em guetos e favelas, a ponto de a Organização das Nações Unidas tê-los nomeado como uma das minorias mais perseguidas do mundo.[32] Destacaram-se na mídia por causa dos conflitos étnicos no Mianmar, como em junho de 2012, quando conflitos com arracaneses étnicos deixaram 140 mortos e 100 mil pessoas sem casa.[32][33][29] Em 2015, os conflitos se intensificaram e causaram a crise de refugiados ruaingas e a perseguição aos ruaingas no Mianmar em 2016 e 2017 na região, afetando países próximos.[32][34][31] O governo da Índia apoia o governo birmanês na contenção desta etnia.[35]

Notas e referências

Notas

  1. O termo ruainga (Ruáingga) corresponde à pronúncia ɾuájŋɡa na lingua local, enquanto a variante roinja (Rohingya, em inglês) se baseia na pronúncia birmanesa òhɪ̀ɴd͡ʑà e a variante roinga (Rohingga) à pronúncia em bengali রোহিঙ্গা.[22]

Referências

  1. Mahmood; Wroe; Fuller; Leaning (2016). «The Rohingya people of Myanmar: health, human rights, and identity». Lancet. 389 (10081): 1–10. PMID 27916235. doi:10.1016/S0140-6736(16)00646-2 
  2. Mathieson, David (2009). Perilous Plight: Burma's Rohingya take to the seas. [S.l.]: Human Rights Watch. p. 3. ISBN 978-1-56432-485-6 
  3. «WHO appeals for international community support; warns of grave health risks to Rohingya refugees in rainy season». ReliefWeb. 29 de março de 2018 
  4. Language and national identity in Asia. Andrew Simpson. Oxford: Oxford University Press. 2007. OCLC 252693198 
  5. «600 000 Rohingya still in Myanmar». The Straits Times. 16 de setembro de 2019. Consultado em 16 de setembro de 2019 
  6. «Far From Myanmar Violence, Rohingya in Pakistan Are Seething». The New York Times. 12 de setembro de 2017 
  7. «190,000 Myanmar nationals' get residency relief in Saudi Arabia». Al Arabiya English. 25 de janeiro de 2017 
  8. a b c «Myanmar Rohingya: What you need to know about the crisis». BBC News. 19 de outubro de 2017. Arquivado do original em 19 de outubro de 2017 
  9. «India in talks with Myanmar, Bangladesh to deport 40,000 Rohingya». Reuters. 2017. Consultado em 17 de agosto de 2017 
  10. «India plans to deport thousands of Rohingya refugees». Al Jazeera. 14 de agosto de 2017. Consultado em 17 de agosto de 2017 
  11. Mclaughlin, Timothy (20 de setembro de 2016). «Myanmar refugees, including Muslim Rohingya, outpace Syrian arrivals in U.S.». Reuters. Consultado em 3 de setembro de 2017 
  12. «Rohingya Refugee Crisis Explained». www.unrefugees.org. Consultado em 1 de fevereiro de 2023 
  13. «Australia has an obligation to the Rohingya people: So why is the federal government prevaricating?». ABC News. 3 de outubro de 2018 
  14. Chen, Chun-yan (2016). «旅居瑞丽的缅甸罗兴伽人生存策略探析» [Research on Survival Strategy of Myanmar's Rohingya in Ruili]. Journal of Guangxi University for Nationalities (Philosophy and Social Science Edition) (em chinês). 38 (2): 98–104. ISSN 1673-8179 
  15. «Report on International religious freedom». United States Department of State. 20 de novembro de 2018. Consultado em 1 de maio de 2018. Arquivado do original em 29 de maio de 2018 
  16. «200 Rohingya Refugees are not being accepted as Refugees and the Nepali Government considers them illegal migrants». Republica. Arquivado do original em 4 de junho de 2016. An estimated 36,000 Rohingya Refugess living in India 
  17. «200 'We have the right to exist': Rohingya refugees call for intervention in Myanmar». Canadian Broadcasting Corporation 
  18. Pollak, Sorcha (15 de fevereiro de 2015). «I'm really excited to see my girls growing up in Ireland». The Stateless Rohinga. Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  19. «Sri Lanka Navy detains Rohingya – majority children». The Stateless Rohinga. 12 de junho de 2017. Consultado em 29 de janeiro de 2018 
  20. «Finland helps Myanmar's Rohingya refugees through the Red Cross». Valtioneuvosto 
  21. Project, Joshua. «Rohingya in Bangladesh». joshuaproject.net (em inglês). Consultado em 1 de fevereiro de 2023 
  22. a b c «Palavras, o jogo que sempre jogo» (PDF). ec.europa.eu. Consultado em 24 de abril de 2021 
  23. «Com que então, os «rohingya»... [5.01.2017]». linguagista.blogs.sapo.pt. Consultado em 10 de fevereiro de 2017 
  24. «Para a ONU, Facebook é "um monstro" que espalha discórdia e conflito». uol.com.br. Consultado em 24 de abril de 2021 
  25. «Cristãos em Myanmar sofrem um tratamento similar ao recebido pelo povo Rohingya». uol.com.br. Consultado em 24 de abril de 2021 
  26. Infopédia. «lingua-portuguesa/Roingas | Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». infopedia.pt - Porto Editora. Consultado em 19 de julho de 2022 
  27. Correia, Paulo (2018). «Linguagem inclusiva sem discriminação ortográfica dos povos» (PDF). a folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias. N.º 56. pp. 6–10. Consultado em 17 de outubro de 2018 
  28. «'Mass graves' for Myanmar's Rohingya». www.aljazeera.com (em inglês). Consultado em 10 de fevereiro de 2017 
  29. a b «Unforgiving history» (em inglês). The Economist. 3 de Novembro de 2012. Consultado em 13 de Setembro de 2018. Cópia arquivada em 8 de Novembro de 2012 
  30. «Rohingya, o povo sem cidadania». O Globo. 15 de Maio de 2015. Consultado em 13 de Setembro de 2018 
  31. a b c «The Rohingya Crisis» (em inglês). Council on Foreign Relations. 20 de Abril de 2018. Consultado em 13 de Setembro de 2018. Cópia arquivada em 30 de Agosto de 2018 
  32. a b c d «Quem são os rohingyas, povo muçulmano que a ONU diz ser alvo de limpeza étnica». BBC. 13 de Setembro de 2017. Consultado em 13 de Setembro de 2018 
  33. Wade, Francis (13 de Julho de 2012). «Burma 'creating humanitarian crisis' with displacement camps in Arakan» (em inglês). The Guardian. Consultado em 13 de Setembro de 2018. Cópia arquivada em 17 de Junho de 2018 
  34. «Em visita a refugiados rohingyas, ONU recebe apelos por ajuda». Deutsche Welle. 29 de Abril de 2018. Consultado em 13 de Setembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de Setembro de 2018 
  35. «Do Graves in Myanmar Mark Where Rohingya Militants Killed Hindu Villagers?». Voice of America (em inglês). Consultado em 25 de outubro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre etnologia ou sobre um(a) etnólogo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.