Rubem Novaes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rubem Novaes
Presidente do Banco do Brasil
Período 7 de janeiro de 2019
até a atualidade
Presidente Jair Bolsonaro
Antecessor Marcelo Labuto
Presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae)
Período Não informado
Dados pessoais
Nome completo Rubem de Freitas Novaes
Nascimento 22 de agosto de 1945 (74 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade Federal do Rio de Janeiro
Universidade de Chicago

Rubem de Freitas Novaes (Rio de Janeiro, 22 de agosto de 1945) é um economista, escritor e professor universitário brasileiro.[1][2] Foi presidente demissionário do Banco do Brasil, tendo sido nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro após indicação do ministro Paulo Guedes.[3]

Educação

Novaes graduou-se em economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), posteriormente concluindo mestrado e doutorado na Universidade de Chicago.[4] Sua tese de doutorado tratou de investimentos estrangeiros no Brasil.[5]

Carreira

Novaes foi professor na Fundação Getúlio Vargas (FGV).[6][7] Foi diretor do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e[8] presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).[9]

Considerado um liberal é favorável a privatizações e a menor participação do Estado na economia.[10] É membro ativo do Instituto Liberal do Rio de Janeiro.[11]

Em novembro de 2018, Novaes foi indicado por Paulo Guedes, ministro da Economia designado pelo presidente Jair Bolsonaro e por Pedro Guimarães presidente da Caixa Econômica Federal, para o cargo de presidente do Banco do Brasil.[12][4] Seu nome também havia sido cotado para a presidência do BNDES.[13] Em 7 de janeiro de 2019, foi empossado como presidente do banco.[14] Novaes foi defensor ferrenho da privatização do BB e manifestou-se favoravelmente a venda do banco público, uma posição em sintonia com Guedes, mas que enfrentava resistência de Bolsonaro.[15][16]

De maneira repentina, em julho de 2020, pediu demissão do cargo, a ser efetivada em agosto.[17][18] Em entrevista para Merval Pereira no jornal O Globo, Novas alegou que um dos motivos de sua saída foi que "em Brasília, tem muita gente com o rabo preso".[19] Complementou a informação dizendo que "tudo começou a ficar ruim com a reeleição de Fernando Henrique Cardoso e que piorou muito nos anos do PT com mensalões e petrolões."[20]

Publicações

  • "Investimentos Estrangeiros no Brasil: Uma Análise Econômica" - Editora Expressão Cultura, 1975.[21]
  • "Politica brasileira de investimentos" - Fundação Centro de Estudos do Comercio Exterior. 1978.[22]

Referências

  1. Gustavo Kahil (3 de janeiro de 2020). «Banco do Brasil anuncia Rubem de Freitas Novaes como novo presidente». Money Times. Consultado em 24 de julho de 2020 
  2. «Plano Real, FHC e Gustavo Franco». Instituto Liberal. 10 de julho de 2014. Consultado em 24 de julho de 2020 
  3. «Conheça Rubem Novaes, indicado para presidir o Banco do Brasil». G1. 22 de novembro de 2018. Consultado em 29 de julho de 2020 
  4. a b «Rubem Novaes será presidente do BB e Pedro Guimarães, da Caixa | Política | Valor Econômico». Valor. 22 de novembro de 2018. Consultado em 29 de julho de 2020 
  5. «Painel sobre Economia Institucional». Fundação Getúlio Vargas. 23 de fevereiro de 2018. Consultado em 24 de julho de 2020 
  6. «Banco do Brasil anuncia Rubem de Freitas Novaes como novo presidente». Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil. 3 de janeiro de 2019. Consultado em 24 de julho de 2020 
  7. «Presidente do BB entrega pedido de demissão a Guedes e Bolsonaro». Metrópoles. 24 de julho de 2020. Consultado em 29 de julho de 2020 
  8. «Paulo Guedes escolhe Rubem Novaes para presidir Banco do Brasil». Jornal do Comércio. 22 de novembro de 2018. Consultado em 24 de julho de 2020 
  9. «Novaes assumirá o BB e Guimarães a Caixa, diz fonte do governo Bolsonaro». Reuters. Exame. 22 de novembro de 2018. Consultado em 24 de julho de 2020 
  10. «Antes de renunciar ao BB, Novaes demonstrou cansaço com ambiente político de Brasília - Economia». Estadão. 24 de julho de 2020. Consultado em 29 de julho de 2020 
  11. «Zonas de Comércio, Zonas Monetárias e o caso da Grécia: lições da teoria econômica - Rubem Novaes». Instituto Liberal. 27 de novembro de 2015. Consultado em 29 de julho de 2020 
  12. «Quem é Rubem Novaes, futuro presidente do Banco do Brasil». iG. 22 de novembro de 2018. Consultado em 24 de julho de 2020 
  13. Edson Sardinha e Sylvio Costa (1 de novembro de 2018). «Rubem Novaes deverá ser o novo presidente do BNDES». Congresso em Foco. Consultado em 24 de julho de 2020 
  14. «Presidente do BB defende administração eficiente e transparente». Palácio do Planalto. 7 de janeiro de 2020. Consultado em 24 de julho de 2020 
  15. Natália Flach (13 de fevereiro de 2020). «"Um dia a privatização do BB se tornará inevitável", afirma Rubem Novaes». Exame. Consultado em 24 de julho de 2020 
  16. Irajá, Victor (25 de julho de 2020). «As razões para Rubem Novaes deixar o Banco do Brasil». VEJA. Consultado em 29 de julho de 2020 
  17. Thayná Shuquel (24 de julho de 2020). «Presidente do BB entrega pedido de demissão a Guedes e Bolsonaro». Metrópoles. Consultado em 24 de julho de 2020 
  18. «Presidente do Banco do Brasil pede demissão». CartaCapital. 24 de julho de 2020. Consultado em 29 de julho de 2020 
  19. Pereira, Merval (28 de julho de 2020). «"Muita gente com o rabo preso"». Merval Pereira - O Globo. Consultado em 29 de julho de 2020 
  20. «Presidente do BB diz que "tem muita gente com rabo preso" em Brasília». UOL. 28 de julho de 2020. Consultado em 29 de julho de 2020 
  21. «RUBEM DE FREITAS NOVAES – BIOGRAFIA». Instituto Millenium. 31 de janeiro de 2017. Consultado em 29 de julho de 2020 
  22. «Politica brasileira de investimentos / Rubem de Freitas Novaes.». Biblioteca Nacional. Consultado em 29 de julho de 2020 

Ligações externas

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) economista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.