Rudolf Wolters

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rudolf Wolters
Rudolf Wolters, à direita, numa exibição em Lisboa em 1942, com Speer e o Presidente de Portugal, Marechal Carmona
Nascimento 3 de agosto de 1903
Coesfeld, Alemanha
Morte 7 de janeiro de 1983 (79 anos)
Coesfeld, Alemanha
Ocupação Arquitecto

Rudolf Wolters (3 de Agosto de 1903 - 7 de Janeiro de 1983) foi um arquitecto alemão e funcionário do governo, conhecido ela sua associação de longa data com o colega arquitecto e o oficial do Terceiro Reich, Albert Speer. Amigo e subordinado de Speer, Wolters recebeu os muitos documentos que foram contrabandeados da prisão de Spandau e entregues a Speer enquanto este estava ali preso, mantendo-os em sua posse até Speer ser libertado em 1966. Após a saída de Speer, a amizade foi desintegrando-se, com Wolters discordando fortemente com Speer que culpava Hitler e outros nazis pelo Holocausto judeu e pela Segunda Guerra Mundial; nunca mais se viram até à década anterior à morte de Speer em 1981.

Wolters, nascido no seio de uma família de classe média católica na cidade de Coesfeld, no norte da Alemanha, obteve o seu diploma e o seu doutoramento em Arquitectura pela Universidade Técnica de Berlim, criando uma estreita amizade com Speer enquanto estudante. Depois de receber o seu doutoramento, teve dificuldade em encontrar emprego antes da ascensão nazi do poder. De 1933 a 1937, trabalhou para a Deutsche Reichsbahn. Em 1937, Speer contratou-o como chefe de departamento, e Wolters depressa assumiu a grande responsabilidade pelo plano de Hitler para a reconstrução em larga escala de Berlim. Quando Speer se tornou ministro do Armamento e Produção de Guerra em 1942, Wolters mudou-se para seu departamento, permanecendo seu associado.

Após a acusação de Speer e a sua prisão por crimes de guerra, Wolters ficou ja seu lado. Além de receber e organizar as notas clandestinas de Speer de Spandau, que, mais tarde, serviria de base os seus para os livros de memórias, Wolters juntou dinheiro, discretamente, para a Speer. Esses fundos foram utilizados para apoiar a família de Speer e para outros fins, de acordo com as instruções que Wolters recebia de seu antigo chefe. Após a libertação de Speer em 1966, a sua amizade gradualmente deteriorou-se, até ao ponto em que os dois homens ficaram amargurados um com o outro que Wolters tornou públicos os documentos que demonstravam o conhecimento que Speer tinha acerca da perseguição dos judeus, em 1980.

Wolters esteve envolvido na reconstrução da Alemanha Ocidental após a Segunda Guerra Mundial, reconstruíndo a sua cidade natal, Coesfeld, entre muitos outros projectos. Wolters escreveu vários livros sobre arquitectura durante a guerra, bem como uma biografia de Speer.

Notas

Referências

Livros em alemão[editar | editar código-fonte]

  • Spezialist in Sibirien, Berlin: Wendt & Matthes Verlag, 1933.
  • Die Neue Reichskanzlei : Architekt Albert Speer, with Heinrich Wolff. Munich: Zentralverlag der NSDAP, 1940.
  • Neue deutsche Baukunst, with Albert Speer. Berlin: Volk und Reich, 1943.
  • Albert Speer, Oldenburg: Stalling, 1943.
  • Vom Beruf des Baumeisters, Berlin: Volk und Reich, 1944.
  • Coesfeld Fragen und Antworten eines Städtebauers, Coesfeld: Kreisverwaltung, 1974.
  • Stadtmitte Berlin, Tübingen: Wasmuth, 1978. ISBN 978-3-8030-0130-6

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • von Buttlar, Adrian (2005), «"Germanic" structure versus "American" texture in German high-rise building», GHI Bulletin Supplement, 2: 65–86 
  • Diefendorf, Jeffry (1993), In the Wake of War: The Reconstruction of German Cities after World War II, ISBN 978-0-19-507219-8, Oxford University Press 
  • Durth, Werner (2001), Deutsche Architekten, ISBN 978-3-7828-1141-5 (em German), Karl Krämer Verlag 
  • Fest, Joachim (1999), Speer: The Final Verdict, ISBN 978-0-15-100556-7, Harcourt 
  • Fest, Joachim (2007), Albert Speer: Conversations with Hitler's Architect, ISBN 978-0-7456-3918-5, Polity Press 
  • King, Henry T. (1997), The Two Worlds of Albert Speer: Reflections of a Nuremberg Prosecutor, ISBN 978-0-7618-0872-5, University Press of America 
  • Schmidt, Matthias (1984), Albert Speer: The End of a Myth, ISBN 978-0-312-01709-5, St Martins Press 
  • Sereny, Gitta (1995), Albert Speer: His Battle With Truth, ISBN 978-0-394-52915-8, Knopf 
  • Speer, Albert (1970), Inside the Third Reich [Translated by Richard and Clara Winston], New York and Toronto: Macmillan, LCCN 70119132 . Republished in paperback in 1997 by Simon & Schuster, ISBN 978-0-684-82949-4
    (Original German edition: Speer, Albert (1969), Errinerungen [Reminiscences], Berlin and Frankfurt am Main: Propyläen/Ullstein, OCLC 639475 )
  • Speer, Albert (1976), Spandau: The Secret Diaries [Translated by Richard and Clara Winston], ISBN 978-0-02-612810-0, New York and Toronto: Macmillan 
    (Original German edition: Speer, Albert (1975), Spandauer Tagebücher [Spandau Diaries], Berlin and Frankfurt am Main: Propyläen/Ullstein, OCLC 185306869 )
  • Speer, Albert (1981), Infiltration: How Heinrich Himmler Schemed to Build an SS Industrial Empire, ISBN 978-0-02-612800-1, Macmillan 
    (Original German edition: Speer, Albert (1981), Der Sklavenstaat. Meine Auseinandersetzungen mit der SS [The Slave State: My Battles with the SS], ISBN 978-3-421-06059-4, Deutsche Verlags-Anstalt, OCLC 7610230 )
  • van der Vat, Dan (1997), The Good Nazi: The Life and Lies of Albert Speer, ISBN 978-0-297-81721-5, George Weidenfeld & Nicolson 
  • Wolters, Fritz (1984), «Wolters: Architektenfamilie aus Coesfeld», Bauwelt (em German), 75: 670–71 
  • Wolters, Rudolf (1943), «Vom Beruf des Baumeisters», Die Kunst im Deutschen Reich—Die Baukunst, 9: 143–45 

Online

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) arquiteto(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.