Rufo Scrimgeour

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.
Portal A Wikipédia possui o
Portal Harry Potter


Rufo Scrimgeour
Rufo Scrimgeour
Dados pessoais
Sexo Masculino
Nascimento  ??-??-????
Dados biográficos
Casa Blason Serdaigle.svg Ravenclaw
Organizações as
quais pertence
Ministério da Magia
Na série
Primeira aparição
em livro
Harry Potter e o Enigma do Príncipe
Primeira aparição
em filme
Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1
Personagem da série Harry Potter

Rufo Scrimgeour é um personagem de ficção de J.K. Rowling na série Harry Potter. Ele é descrito como um homem magro que lembra um velho leão, que substitui Cornelius Fudge no cargo de Ministro da Magia.

Carreira no Ministério[editar | editar código-fonte]

Antes do verão de 1996, Rufus Scrimgeour, era um Auror de grande experiência e capacidade, que dirigia o escritório dos aurores no Ministério da Magia.
Durante Junho deste mesmo ano, em que Lord Voldemort se revelou inquestionavelmente vivo e ativo outra vez, o Ministro da Magia, Cornelius Fudge, que havia insistido durante o ano anterior inteiro que Harry Potter estava mentindo quando contou sobre o renascimento do bruxo do mal, e orquestrou uma campanha para desacreditar Harry e Dumbledore, acabou sendo desmentido pelos fatos.
Com seu renascimento sendo do conhecimento de todos, Voldemort veio a público. Declarou guerra aberta à população do mundo mágico. Por causa de sua falta de ação e inabilidade, Cornelius Fudge foi forçado a pedir demissão e seu lugar foi ocupado por Rufus Scrimgeour.

No lugar de chefe dos aurores assumiu Gawain Robards e Fudge ficou apenas numa posição de assessoria a Scrimgeour.

Muitos observaram, inclusive Harry, que Rufus deve ter sofrido em muitas batalhas, das quais ele traz cicatrizes, pelos seus anos de serviço como auror e isso lhe confere uma aparência de tenaz sagacidade.

Embora pareça muito mais capaz do que Fudge, o ministro Scrimgeour parece que vai seguir a tradição dos ministros anteriores e dos funcionários do ministério, colocando as aparências acima da verdade.
Um exemplo disso foi a captura e aprisionamento de três pessoas, incluindo o bobo do jovem Stanislau Shunpike , em Azkaban, alegando que eram comensais da morte em plena atividade só para dar a impressão de que o ministério estava em ação.

Outro exemplo das técnicas de Scrimgeour para levantar o moral da comunidade bruxa, foi pedir a Harry, agora chamado de O Eleito, para dar um suporte público para o ministério. Assim, ser visto ao lado do ministro para que o público acredite que o ministério está tomando atitudes importantes e sérias contra Voldemort.
Assim que Rufus se tornou ministro, havia entre ele e Dumbledore uma discussão a respeito de usar Harry para aumentar o moral do mundo mágico. Dumbledore era contra essa ideia. Harry também rejeitou esse papel, primeiro porque ele já tinha desavenças com o ministro (uma delas era o ministério manter o inocente Shunpike preso, e também por causa do tratamento dispensado a Dumbledore.

No final do livro seis, parece que Rufus Scrimgeour não mudou de comportamento, ele insiste com Harry, agora que Dumbledore está morto, para se alinhar ao ministério. Mas Harry continua a manter seus princípios e a ser como ele mesmo declara por inteiro um homem de Dumbledore.

Em Harry Potter e os Talismãs da Morte, Scrimgeour é assassinado por Devoradores da Morte quando recusa ajudá-los a localizar Harry Potter, e é substituído por Pius Thicknesse, antigo Chefe do Departamento de Execução das Leis da Magia, que está sob a Maldição Imperius. O Ministério cai, e Voldemort começa o seu regime de terror e de perseguição aos nascidos Muggles.

Rumores e Comentários[editar | editar código-fonte]

Luna Lovegood mencionou o fato de Scrimgeour ser um vampiro. O pai dela iria publicar um artigo sobre isso na sua revista O Pasquim. Aparentemente, o ministério forçou o Sr. Lovegood a não fazê-lo. Além disso, provavelmente não é verdade porque as histórias publicadas na revista do pai de Luna são sempre muito fantasiosas.
Córmaco McLaggen fez um comentário de que ele e seu pai costumavam sair para viagens de caça com Scrimgeour, antes dele ser ministro.

Rufo Scrimgeour foi mencionado pela primeira vez em Harry Potter e a Ordem da Fênix no dia da audiência de Harry. Neste dia, Ninfadora Tonks disse que ele precisava ser mais cuidadoso porque Scrimgeour andava fazendo perguntas curiosas a ela e a Kingsley Shackebolt.

É possível que Rufo venha a ser parente de Bruto Scrimgeour, que é mencionado nas críticas do livro Quadribol através dos séculos dizendo:

Uma obra definitiva sobre as origens e a história do quadribol.
Altamente recomendável.
Brutus Scrimgeour, autor de A bíblia do batedor.

Origens do nome[editar | editar código-fonte]

J.K. Rowling pode ter extraído o nome Scrimgeour do poema To Mr James Scrymgeour, Dundee de William Topaz McGonagall, conhecido como o pior poeta da Língua Inglesa.[1] Foi de onde ela tirou também o sobrenome da professora Minerva McGonagall.

O primeiro nome de Scrimgeour, Rufus, significa de cabelos vermelhos em latim. Esse era o apelido de William II da Inglaterra, por causa de seu rosto vermelho, e também é o nome científico do Lobo-vermelho, Canis rufus.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «William Topaz McGonagall (1825-1902)». Só Biografias. Consultado em 2 de maio de 2012. Poeta dramatico escocês nascido em Edinburgo, conhecido jocosamente como o pior poeta do mundo da língua inglesa de todos os tempos. 
Precedido por
Cornelius Fudge
Ministro da Magia
1996-1997
Sucedido por
Pio Thicknesse