Rui Costa (político)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rui Costa
Rui Costa dos Santos
51° Governador da Bahia Bahia
Período 1 de janeiro de 2015
atualidade
Vice-governador João Leão
Antecessor(a) Jaques Wagner
Deputado federal pela Bahia Bahia
Período 1 de fevereiro de 2011
até 31 de dezembro de 2014
Vida
Nascimento 18 de janeiro de 1963 (53 anos)
Dados pessoais
Cônjuge Aline Peixoto
Partido PT (1982-)[1]
Profissão Economista
linkWP:PPO#Brasil

Rui Costa dos Santos (Salvador, 18 de janeiro de 1963)[2] é um economista e político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT).[1]

Biografia

Filho do metalúrgico Clóvis dos Santos e da dona de casa Maria Luzia Costa dos Santos, ambos falecidos, e irmão de Rose, Roberval e Robson, Rui Costa nasceu e cresceu na rua Major Cunha de Matos, em uma encosta na ladeira entre o bairro da Liberdade e a Baixa do Fiscal, em Salvador. D. Maria Luiza era doceira e fazia faxinas para complementar a renda da família, quando costumava levar Rui. Insatisfeita com a pobreza da comunidade onde vivia, ela organizava protestos e fundou uma creche para atender às crianças do bairro onde ela e a família moravam. Do contato direto com a realidade das pessoas pobres e seguindo o exemplo da mãe, nascia em Rui Costa o gosto pela política e pelas questões sociais.[carece de fontes?]

Rui sempre estudou em escolas públicas. Cursou o ginásio na escola Luiz Tarquínio, no bairro da Boa Viagem, na Cidade Baixa. Nessa época, costumava ir à praia da Pedra Furada pescar siri e catar mariscos para o almoço da família. Após concluir o curso de instrumentação da Escola Técnica Federal (atual IFBA), Rui ingressou no curso de Ciências Sociais da Universidade Federal da Bahia (UFBA), onde teve o primeiro contato com as teorias políticas e econômicas que embasariam a sua luta social. Mas não chegou a se formar, e acabou optando por ser economista, graduado também pela UFBA.

Em 1985, com 22 anos e trabalhando no Pólo Petroquímico de Camaçari, foi um dos líderes da primeira grande greve que paralisou o Pólo e perseguido pela luta social. Caminho que mais tarde, o levaria a se tornar diretor do Sindicato dos Químicos e Petroleiros da Bahia, entre 1984 e 2000, e diretor da Confederação Nacional dos Químicos, entre 1992 e 1998.[1]

Rui Costa é casado com a enfermeira Aline Peixoto e tem quatro filhos: Aline, Caio, Marina e a mais nova, Malu.[3]

Carreira política

A liderança nas lutas do Pólo e entre os trabalhadores baianos levou Rui Costa à vida pública. Um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores na Bahia, elegeu-se vereador pela cidade de Salvador em 2000,[2] sendo reeleito em 2004[4] com o maior número de votos da bancada petista. Nesse período, assumiu uma das principais comissões da Câmara Municipal, a de Finanças, Orçamento e Fiscalização.[carece de fontes?]

Na Câmara Municipal, foi responsável pela MP da empregada doméstica, um, estímulo à regularização profissional destes trabalhadores, através da restituição no Imposto de Renda do valor pago a título de INSS pelo trabalhador doméstico.[carece de fontes?] Assinada pelo então presidente Lula, a indicação agora é Lei Federal.[5] [6]

Junto com os movimentos de luta pela acessibilidade,[7] Rui Costa elaborou emendas ao substitutivo do projeto de Lei no 410/05, que estabelece medidas para tornar o transporte público adaptado às necessidades destas pessoas.

Rui também é autor do projeto de Lei no 119/04, que combate a fraude nos combustíveis em Salvador. Postos que cometem esse crime passaram a ter os alvarás de funcionamento cassados.[8] Criou-se, também uma salvaguarda para os trabalhadores, pois muitos dos produtos usados na adulteração de combustível são cancerígenos.

Em janeiro de 2007, convidado pelo governador Jaques Wagner, Rui Costa assumiu a Secretaria de Relações Institucionais (Serin), onde ficou até 2010. Na Serin, Rui desenvolveu um novo modelo de integração entre o executivo e o legislativo estaduais com entes federativos e movimentos sociais. A iniciativa foi reforçada com o lançamento do Sistema de Relacionamento Institucional (SRI), projetado para agilizar o andamento de pleitos e uniformizar o atendimento.[9] [10] [11]

A gestão de Rui Costa na Serin também foi responsável pela criação de iniciativas voltadas para a juventude baiana, como o Programa Trilha, que capacita jovens trabalhadores para o mercado. Rui criou o Conselho Estadual da Juventude e o Plano Estadual da Juventude, duas iniciativas inéditas voltadas para a qualidade de vida dos jovens baianos.

Em 2010 deixou a secretaria e se elegeu deputado federal pelo PT, novamente com o maior número de votos da bancada petista.[2]

Em 2012 foi novamente convidado pelo governador Jaques Wagner, dessa vez para chefiar a Casa Civil do Governo da Bahia.

Rui Costa foi escolhido como candidato do PT ao Governo do Estado da Bahia nas eleições 2014,[12] e eleito no 1º turno com 54,53 % dos votos válidos, contra 37,39 % do seu principal adversário, Paulo Souto.[13] Souto era líder em todas as pesquisas de opinião, à exceção da realizada pelo IBOPE em 4 de outubro, um dia antes da eleição, segundo a qual Rui Costa e Paulo Souto estavam empatados com 46% das intenções de votos.[14]

Referências

  1. a b c Conheça os Deputados - Câmara dos Deputados
  2. a b c Biografia - Site da Casa Civil da Bahia
  3. «Rui Costa será pai novamente». Política Livre. 21 de novembro de 2014. Consultado em 24 de novembro de 2014. 
  4. Rui Costa (BA) - PT na Câmara
  5. «Medida Provisória nº 284, de 6 de março de 2006». Receita Federal. 
  6. «Lula aprova MP das Domésticas na íntegra». Correio do Brasil. 29/6/2006. 
  7. Jiovani Lucas (27 de julho de 2009). «Comissão de Transporte da Câmara de Salvador visita a UGPD». Bahia 24 horas. 
  8. «Medidas ampliam combate à adulteração de combustíveis». Liderança do PT Bahia. 04/07/2005. 
  9. «Serin coordena novo sistema de relacionamento institucional do governo». Liderança do PT Bahia. 20/07/2007. 
  10. «Estado propõe nova relação na esfera pública». Aratu Online. 
  11. «Sistema de Relacionamento Institucional ganha versão atualizada». Processamento de Dados do Estado da Bahia - Prodeb. 
  12. Samuel Celestino (27/06/2014). «Convenção do PT extrapola expectativa». Bahia Notícias. Consultado em 27/07/2014. 
  13. «Apuração de votos para governador na Bahia». G1. 05/10/2014. Consultado em 05/10/2014. 
  14. «Pesquisa Ibope». Exame. 04/10/2014. Consultado em 05/10/2014. 

Ligações externas


Precedido por
Jaques Wagner
Governador da Bahia
2015 — presente
Sucedido por
-