Rui Costa Pimenta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rui Costa Pimenta
1° Presidente Nacional do PCO
Período 7 de dezembro de 1995 até a atualidade
Dados pessoais
Nome completo Rui Costa Pimenta
Nascimento 25 de junho de 1957 (62 anos)
São Paulo, São Paulo
Nacionalidade Brasileiro
Alma mater Faculdade Cásper Líbero
Cônjuge Anaí Caproni
Partido PT (1980-1995)
PCO (1995-presente)
Profissão Jornalista e político
Partido da Causa Operária, partido de Rui Costa Pimenta

Rui Costa Pimenta (São Paulo, 25 de junho de 1957) é um jornalista e político brasileiro, filiado ao Partido da Causa Operária (PCO). É neto de João da Costa Pimenta.

Rui é formado pela Faculdade Cásper Líbero, tendo já atuado nos movimentos estudantil e sindical. Rui foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT) em 1980 e integrou a tendência petista Causa Operária. Após divergências políticas, a Causa foi expulsa do PT em 1995 – ano em que ocorreu a fundação do PCO. Edita o periódico Causa Operária.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Rui Costa Pimenta iniciou a sua atividade política ainda sob o regime militar, em 1976. Ao ingressar na universidade começou a militar no movimento estudantil, participando do Congresso de Refundação da UNE de 1980, em Salvador, e sendo diretor do Centro Acadêmico de Estudos Literários e Linguísticas (CAELL) da Faculdade de Letras da USP.

Em 1980 fez parte também do Congresso de Fundação da Organização IV Internacional, que daria origem à tendência Causa Operária do Partido dos Trabalhadores, baseada no nome do jornal da organização. No decorrer da década de 80, Rui participa das grandes lutas sindicais contra o governo Sarney. Em 1985, ano de maior crescimento do movimento grevista, é eleito diretor da Central Única dos Trabalhadores na região da grande São Paulo.[1]

Em 1992, os militantes da Causa Operária declararam publicamente a sua ruptura com o PT. Em 1995, após um trabalho preparatório de três anos, foi lançado o Partido da Causa Operária, que obteve um registro provisório como partido legal. Em 1996, após uma campanha nacional de filiações, o partido obteve registro definitivo. Rui Costa Pimenta esteve à frente deste difícil processo de organização de um partido socialista e revolucionário no Brasil.[1]

Foi professor de inglês e, versado em várias línguas estrangeiras, atuou como tradutor de inglês, francês, espanhol e italiano. É concursado como tradutor juramentado, e a partir de 1984, passou a atuar como jornalista sindical no posto de assessor de imprensa da Central Única dos Trabalhadores. Rui é atualmente o editor do jornal Causa Operária e de toda a imprensa do Partido.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Rui foi candidato à Presidência da República em 2002, tendo obtido 38.000 votos (0,045%). O PCO lançou Rui novamente à corrida presidencial em 2006, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiu o pedido de registro da candidatura alegando erro na prestação de contas relativa à campanha presidencial das eleições de 2002.[2] Em protesto, o partido começou a usar sua parcela do horário político para protestar contra o TSE e incentivar a população a fazer o mesmo. O partido alegava que a ação do TSE foi uma "aberração jurídica", pois o TSE se utilizou de uma deliberação de 2004, com efeito retroativo sobre o atraso da prestação de contas de 2002. O protesto do PCO foi tirado do ar pois, segundo o TSE, houve um "desvirtuamento do programa veiculado pela agremiação, veiculando-se conteúdo aparentemente ofensivo e dissociado dos fins da propaganda eleitoral gratuita".[3][4][5]Foi candidato pela segunda vez em 2010, tendo obtido 12.206 votos (0,01%). [6]

Em 2014, concorreu novamente, tendo obtido 12.324 votos[7]. Na época das eleições, inclusive, Rui deu uma entrevista à Rede Globo de televisão.

Ano Imagem Candidato a Presidente Candidato a Vice-Presidente Coligação Votos % Colocação
2002 Rui Costa Pimenta Rui Costa Pimenta Pedro Paulo de Abreu sem coligação 38.619 0,04
2006 Rui Costa Pimenta Rui Costa Pimenta Pedro Paulo de Abreu sem coligação 0,0 0,00 Candidatura Indeferida
2010 Rui Costa Pimenta Rui Costa Pimenta Edson Dorta Silva sem coligação 12.206 0,01
2014 Rui Costa Pimenta Rui Costa Pimenta Ricardo Machado sem coligação 12.324 0,01 11º


Posições políticas[editar | editar código-fonte]

Rui é conhecido por suas posições socialistas revolucionárias de extrema-esquerda, defendendo as ideologias de Karl Marx e Leon Trótsky, além da doutrina marxista-lenilista.

São posições políticas de Rui Costa Pimenta: [8]
Assunto Posição
Desarmamento Não
Democracia Sim
Descriminalização das drogas Sim
Neoliberalismo Não
Revolução do proletariado Sim
Aborto Sim
Reforma agrária Sim
Privatização Não

É ainda um forte crítico à Operação Lava-Jato, defensor da revogação da Reforma da Previdência, da redução da jornada de trabalho para 35 horas semanais e da dissolução da Polícia Militar, que considera que oprime as classes mais pobres. Além disso, é contra a política de governos como EUA, França e Israel, que são acusados de serem nações imperialistas.

Ele também defende uma nova Assembleia Constituinte, considera que o impeachment de Dilma Rouseff em 2016 foi um golpe e que a prisão do ex-presidente Lula foi uma fraude para que ele não disputasse as eleições de 2018[9]. Atualmente Rui realiza diversas manifestações e campanhas pelo Brasil com o lema "Fora Bolsonaro".

Mídia e cursos[editar | editar código-fonte]

Rui Costa apresenta todos os sábados no canal de TV on-line do YouTube Causa Operária TV o programa Análise Política Semanal, debatendo sobre os principais temas políticos da semana, e também todas as sextas-feiras o programa Análise Internacional, debatendo sobre os principais acontecimentos políticos internacionais da semana.[10]

Além disso, Rui ministra cursos de formação teórica e política marxista como o Universidade de Férias[11] e o Universidade Marxista[12], apresentando temas de história, economia e política, além do curso Marxismo, em que discute assuntos históricos sob a perspectiva do marxismo, como a questão do negro, as universidades e a questão da mulher.

Um de seus cursos já foi inclusive notícia no jornal Folha de São Paulo[13].

Livros[editar | editar código-fonte]

Golpe de Estado no Brasil - Balanço e Perspectivas. Edições Causa Operária. 2018.

Referências

  1. a b c «Rui Costa Pimenta». PCO. Consultado em 14 de janeiro de 2020 
  2. stf.jus.br: 1ª Turma nega recurso sobre impugnação de candidatura de Rui Pimenta Publicado 24 de outubro de 2006
  3. pco.org.br: Rui Pimenta promove protesto contra impugnação Publicado dia 8 de setembro de 2006.
  4. conjur.estadao.com.br: Justiça proíbe propaganda de protesto do candidato Rui Pimenta Publicado dia 16 de setembro de 2006.
  5. pco.org.br: TSE censura programa do PCO Publicado dia 17 de setembro de 2006.
  6. «Apuração de votos e candidatos eleitos (1º turno) - UOL Eleições 2010». placar.eleicoes.uol.com.br. Consultado em 29 de julho de 2019 
  7. G1, Do; Brasília, em (5 de outubro de 2014). «Dilma e Aécio decidirão eleição para presidente no segundo turno». Eleições 2014. Consultado em 29 de julho de 2019 
  8. «Batemos um papo com Rui Costa Pimenta, candidato à presidência pelo Partido da Causa Operária». Spotniks. 29 de setembro de 2014. Consultado em 29 de julho de 2019 
  9. Afiada, Conversa. «A burguesia brasileira não tolera desenvolvimento nacional». Conversa Afiada. Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  10. «Causa Operária TV - Televisão Operária e Revolucionária desde 2008». Causa Operária TV. Consultado em 13 de janeiro de 2020 
  11. «Como é a Universidade de Férias do PCO?». Diário Causa Operária. 2 de julho de 2019. Consultado em 14 de janeiro de 2020 
  12. «Conheça o projeto Universidade Marxista». Diário Causa Operária. 19 de novembro de 2019. Consultado em 13 de janeiro de 2020 
  13. «Depois de Réveillon 'sem tio coxinha', PCO faz curso marxista de verão». Folha de S.Paulo. 14 de fevereiro de 2018. Consultado em 14 de janeiro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Rui Costa Pimenta